Mário sinaliza que clubes aguardam o Governo Federal ajudá-los para evitar grandes prejuízos

O presidente do FluminenseMário Bittencourt, se pronunciou como porta-voz clubes de futebol no Brasil, depois do acordo firmado entre eles para a concessão de férias coletivas a todos os jogadores, até o dia 20 de abril. A negociação se deu em meio à paralisação de jogos durante a pandemia do novo coronavírus.

Em vídeo divulgado neste sábado, o advogado lamentou que a proposta de redução salarial em 25% para os atletas não tenha sido aprovada pelos mesmos e os 21 sindicatos que os representam, mas comemorou a força dos clubes na manutenção do calendário do futebol junto à CBF.

Mário Bittencourt sinalizou que os clubes aguardam o que o Governo Federal pretende fazer para ajudá-los a evitar grandes prejuízos.

– Isso não impede que a gente siga conversando. Os clubes marcaram novas conversas nesses 20 dias para tentar uma outra posição. Esperar quem sabe uma medida do próprio governo com relação a esse período de crise. Não só na saúde, mas também econômica – afirmou.

Além disso, o presidente tricolor ressaltou a importância da manutenção do calendário brasileiro, e confirmou que na reunião com a CBF ficou claro que a ideia é manter o Brasileiro no formato atual e ainda disputar os jogos restantes do Estadual.

– Acabamos não conseguindo êxito com todos os jogadores do país, mas considero uma vitória a união dos clubes. Todos concordaram em preservar o calendário do Campeonato Brasileiro, para que a gente possa ter um lastro no fim do ano, e preservar o término dos Estaduais, e o Brasileiro em pontos corridos em 38 rodadas. Ficamos satisfeitos com a união dos clubes e entidades.

Fonte: O Globo

Sobre o autor