Presidente tricolor comenta sobre contratos e a incerteza causada pela pandemia


FOTO DE LUCAS MERÇON/ FLUMINENSE FC

A pandemia do coronavírus trouxe incertezas para os eventos esportivos pelo mundo todo, incluindo o Brasil. Por aqui, o futebol vive dias incertos e o presidente do Fluminense, Mario Bittencourt comentou um pouco sobre a situação e os problemas que a situação traz, como a situação contratuais de alguns jogadores.

– A gente, dentro das possibilidades da medida provisória do governo federal, pode, caso o futebol siga paralisado, suspender os contratos de trabalho e prorrogar o contrato pelo tempo da suspensão, desde que seja em comum acordo. Também está sendo enviado um texto, elaborado por nós, junto com a CBF, para inserir uma cláusula de contrato mínimo de 30 dias, já que atualmente é de três meses. É uma coisa que não me preocupa em relação ao Fluminense, mas os clubes de menor porte, que não disputam competições nacionais, têm uma enorme preocupação e estamos tentando abranger todos eles. A nossa relação com os jogadores é muito boa, por isso não me preocupa. Eu costumo mostrar tudo pra eles quando tem penhora, porque a gente demora a pagar… eu explico tudo isso pra eles. Eu prefiro viver a cada semana em razão desse problema. Depois de amanhã completam exatos 30 dias sem sair de casa. Então, estamos vivendo um dia de cada vez. Temos solução pra tudo, só não tem pra morte. Por isso temos que ficar em casa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *