fbpx

Confira algumas joias da casa que renderam até quase 20 milhões de euros pro Flu

Apesar de ser reconhecido internacionalmente como um clube que forma jogadores de grande qualidade, o Fluminense, muito em função da crise financeira que convive há anos, não consegue negociar suas pratas da casa por valores condizentes com a qualidade que apresentam.

No entanto, mesmo com todas as dificuldades, o Tricolor das Laranjeiras continua competitivo graças ao dinheiro que recebe das negociações de seus jovens formados em Xerém.

Gerson
Apesar de brilhar hoje no maior rival, Gerson foi formado em Xerém e subiu para o time profissional do Fluminense em 2014. Dono de uma grande qualidade técnica, o meia foi vendido ao time da Roma, dois anos depois, por 18,6 milhões de euros.

Pedro
Mais um “Moleque de Xerém”, mas que hoje defende as cores do maior rival. Em 2016, Pedro subiu para o time profissional do Fluminense com a missão de ser o sucessor do ídolo Fred. O garoto segurou a onda, começou a conquistar a torcida tricolor, porém, em 2019, foi vendido para a Fiorentina por 11 milhões de euros.

Kenedy
Em 2013, Kenedy subiu para o time profissional do Fluminense. Apesar das críticas da torcida tricolor, o meia-atacante chamou a atenção dos times europeus, e o Chelsea, em 2015, pagou 8 milhões de euros para contar com os seus serviços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top