fbpx

“Em Época de Pandemia, fique em casa!” Opinião Rodrigo Amaral


E assim começa o Brasileiro, calendário sempre igual, estaduais sendo decididos dentro do Brasileiro, que já tem jogos adiados por conta disso, mais um jogo adiado por conta da contaminação, mas isso já sabíamos que poderia acontecer, mas o que assusta é a forma como foi organizado, onde os testes feitos dois dias antes e foram liberados no dia do jogo, confusão armada, CBF se superando, mas aqui falamos de Fluminense, eu não treinei duas vezes uma equipe e nem vivi o clima de vestiário de um time profissional, mas sou Fluminense, vivo o futebol 24h, já joguei em divisões de base e mesmo se não tivesse qualquer contato com as quatro linhas eu me sentiria no direito de falar, afinal sou torcedor e torcedor tem sempre razão, por mais que não a tenha. Pegamos um Grêmio sem sua principal arma, se reinventando no ataque, e nosso time com toda sua limitação, não entendeu isso. Odair nunca venceu na Arena e hoje, mais uma vez com três volantes, num audacioso esquema 721, não quis nem tentar vencer no primeiro tempo. Time covarde, jogando por uma bola, sem transição, marcando em nossa própria intermediária, impressionante, revoltante, mas, você via que o time é treinado pra isso, não se iludam, não é um elogio. Pois, o segundo tempo começa e tiramos o nosso terceiro zagueiro, ou seria volante ou ainda um líbero que não vai à frente, não importa, o que importa é que ele saiu, quem? Nem lembro, pois o narrador não falou o nome do Yuri. Entrou o “Araurro”, que logo no reinício da partida pegou uma bola, engrenou a quinta e veio costurando pela meiuca. Pensei eu, agora sim, vamos ajustar um 442 trazendo o Marcos Paulo pra ajudar a criação e continuar com gente no meio campo, doce ilusão, o time virou num 433 todo desorganizado, via-se nitidamente que não treinam esse esquema. Depois, apesar de algumas mexidas até melhores que as dos últimos jogos, o time continuou embolado, com um buraco no meio campo e a zaga toda exposta. Fred, nosso ídolo, deu pena, jogaram ele numa fogueira danada, isolado na frente, sem comentários, se a bola não chegar, ele não joga.
Amigos, Guerreiros, ver os nossos Laterais , ambos, mostrando tudo que sabem nessa partida, me deu ânsia de vômito, não é possível que todos vejam que o Julião é um grande professor de filosofia e só, o Odair acha que ele é jogador de futebol. O que falar do Edígio? Cara experiente, vice presidente da resenha, cara de grupo, mas, alguém tem que chegar e sacudir seus ombros, ele erra tudo que tenta, e quem organiza nosso futebol o aplaude.
É amigos, ver esse arremedo de time, já me deixa tenso para a sequência do campeonato, oremos.
Pra ver o time como está hoje, é melhor seguirmos a quarentena à risca e ficarmos em casa, pois, essa Loucapandemia Tricolor ainda nos levará à morte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top