fbpx

Cobrança e como cobrar, mudanças são necessárias! Opinião Rodrigo Amaral

Guerreiros e Guerreiras, ontem tivemos um clássico e em dia de clássico o ar da cidade fica diferente, as pessoas não são as mesmas da semana passada, apesar de serem. Mesmo com a existência da pandemia, que restringem as pessoas de irem aos estádios, os torcedores se mobilizam para ver e torcerem juntos, pois a rivalidade faz com que a emoção dê um porre na razão, mas lembro que não podemos nos descuidar. O Fla-FLU ou ainda o FLU-fla, pois o mando de campo era nosso, não foi o que esperávamos, um time sonolento, sem aquela gana de vencer, os jogadores pareciam não entender que isso era um Clássico, parecem não saber o que significa para os torcedores a disputa desse jogo, que faz tantas pessoas ficarem com os nervos à flor da pele, pergunto então para os irmãos, será que são informados, será que mostram para todos que hoje representam nossas cores a importância vital de vencer esta peleja, ou que não se vença, mas que joguem com a força e destreza de um verdadeiro GUERRREIRO? Será que a cobrança está sendo feita dentro de uma hierarquia onde o comandante se mostre comandar e não apenas usar a política da boa vizinha do “me ajuda aí”? O campeonato chega a sua nona rodada, gostaria de não estar escrevendo estas linhas, mas infelizmente não existe outra forma de externar todo sentimento vivido e sentido após a derrota neste clássico que era, volto a dizer, VITAL, nosso amado FLUMINENSE chega a esta rodada com apenas 11 pontos e mais uma vez as calculadoras começam a assumir papel de grande valia para entendermos o que ocorre no campeonato e qual pode ser o fim dele. Ora Guerreiros e Guerreiras, estes 11 pontos em nove rodadas equivalem a um aproveitamento de 41% e se mantiver este ritmo mostro para todos o que ocorrerá com o Time das Três Cores que Traduzem Tradição no fim do campeonato, vejam a planilha que fiz, um levantamento dos campeonatos de pontos corridos desde 2015 até 2019, com as médias de pontos e aproveitamentos que nos credenciam do G8 para cima e do temido Z4, peço um parênteses para falar sobre nosso treinador, Odair Hellmann que hoje possui um percentual de aproveitamento, durante sua prestação de “serviços” ao Fluminense, de 14 v/7 e/ 11d, ou seja, 51% de aproveitamento, mas vale apena lembrar que em 11 jogos do brasileiro vencemos apenas 3, sendo assim vemos que o sinal de alerta está ligado no Reino do Laranjal, Luz amarela piscando, chegou a hora de mudanças, a distancia para o pelotão da frente ainda não é irrecuperável, mas se nossa diretoria não agir rápido começaremos a flertar com o pelotão que vem logo abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top