MARACANÃ, LARANJEIRAS E OU ESTÁDIO PRÓPRIO – Opinião Ademar Arrais

MARACANÃ, LARANJEIRAS E OU ESTÁDIO PRÓPRIO
Essa semana vou externar minha visão em relação ao Maracanã, Laranjeiras e ou estádio próprio, ressalvando desde já que temas como esses não devem continuar sendo reféns da mera vontade de Presidentes do Clube e de seus respectivos grupos políticos ou de quem quer que seja. É preciso que o Fluminense Football Club urgentemente passe a ter um projeto institucional com alicerce num planejamento estratégico, contendo ações e metas de curto, médio e longo prazo. Nesse planejamento estratégico precisamos ter também deliberações que reflitam a vontade da maior parte dos segmentos ligados ao Clube em temas como esses que trataremos agora. Em breve escreverei um texto exclusivamente sobre a necessidade do planejamento estratégico para o Fluminense.
Ninguém é tão bom sozinho que todos nós juntos e organizados. “O Fluminense somos todos nós”


MARACANÃ
O Presidente atual do Fluminense vem desde agosto de 2019 concedendo entrevistas onde afirma reiteradamente que o Maracanã não dá prejuízo ao Clube, pois os números constantes dos borderôs demonstram um prejuízo operacional que não leva em consideração outras receitas. Ao revisitar através do google essas matérias, para escrever esse texto, me deparei com a seguinte frase:


“– As redes sociais, infelizmente, geraram um tipo de pessoa com um oceano de conhecimento, mas com um dedo de profundidade e falam sobre custo no Maracanã. O Maracanã não nos dá prejuízo hoje…”


Se pegarem meu texto anterior, vão observar que mencionei que a frase também dita pelo Presidente do Clube “dos dois treinos”, não era uma mera frase de efeito. Vejam o que tem em comum aquela frase com essa acima, ditas em dois momentos diferentes e sobre assuntos distintos.
Quanto ao mérito da opinião do Presidente do Fluminense, mais uma demonstração do nosso amadorismo completo. Maracanã dá prejuízo sim, independente do que consta ou não nos borderôs. Se existe um prejuízo operacional, ele deve ser corrigido ou ao menos diminuído e não justificado por outras receitas eventualmente existentes.
Além disso, é inaceitável que o Fluminense continue passivamente pagando valores exorbitantes pela prestação de serviços no Maracanã sem qualquer tipo de questionamento. Ressalte-se que vários desses serviços sequer são necessários na proporção que são utilizados para jogos com pouquíssimo público (antes da pandemia). O caso dessa empresa SUNSET, por exemplo, é escandaloso. Dinheiro literalmente jogado no lixo. Essa história que contam de que o MP e a PM exigiram não sei se é verdade. Se for, tal exigência deve ser contestada, inclusive em juízo se for o caso. Nenhuma autoridade, nenhum contrato, nenhuma norma jurídica, pode obrigar a quem quer que seja a pagar algo desnecessário e que não se quer. Quem paga a conta do Fluminense é o Fluminense e não o MP ou a PM.
Outro aspecto a ser observado pelo Fluminense com muito cuidado no caso do Maracanã é essa relação perigosíssima com o Flamengo, ainda mais em razão das nossas fragilidades financeiras e políticas, ausência de Certidão Negativa de Débitos, etc…A história já deveria ter nos ensinado, mas ainda tem muita gente que enxerga o Flamengo como parceiro. Se não ficar muito esperto dança.
Assim, na minha opinião o Maracanã é importantíssimo para nós, principalmente enquanto não temos um estádio próprio. Contudo, é preciso que o Clube demonstre o seu inconformismo com as exorbitantes taxas e valores dos serviços prestados, bem como racionalize a utilização desses serviços de acordo com a necessidade do jogo que será realizado. Qualquer prejuízo deve ser combatido independente de outras receitas supostamente compensatórias. O princípio da eficiência não se resume à inexistência de prejuízo, mas sim a buscar sempre os melhores resultados e menores custos. Revisão de contratos que prejudicam o Fluminense faz parte do conceito de defesa institucional. Defesa institucional é obrigação de todo Presidente e dirigente de Clube.


CONSTRUÇÃO DE ESTÁDIO PRÓPRIO
Vários Clubes pelo Brasil conseguiram recentemente construir ou reformar seus próprios estádios. Outros estão também voltados a fazer o mesmo. Sem dúvida nenhuma é um grande sonho de todo torcedor tricolor. Ter um estádio próprio vai muito além de ter uma estrutura física. Abre portas para que possamos dar voos mais altos, ter maiores receitas, solidificar um projeto institucional, etc…
É absurdo para o Fluminense todo endividado pensar nisso? Ao meu ver não. Estar endividado não é o nosso maior problema, falta de dinheiro também não, mas sim a maneira como nos portamos diante dessas mesmas dividas e fabricamos em série inúmeras outras. Dinheiro não nasce em árvores.
Não há como falar nesse assunto no Fluminense sem mencionar a importância do legado do trabalho do Vice-presidente de Projetos Especiais da gestão Peter, Pedro Antônio. Independente de quem seja simpático ou não à pessoa dele, temos todos que ser gratos a todo o seu trabalho e empenho na construção de nosso Centro de Treinamento. Desde a conquista de Xerem trata-se do único acréscimo patrimonial e de infraestrutura do Clube. Prefiro nem comentar muito sobre o que penso com em relação aquela indelicadeza, falta de educação, ingratidão…que fizeram com relação ao nome do CT. Poderia ser qualquer outro nome, sem problemas, mas fazer aquilo, daquela forma, envergonha qualquer pessoa com um mínimo de decência.
Mas porque tocar nesse assunto do CT se estávamos falando de estádio próprio? Porque recentemente soube de detalhes do que dirigentes do Fluminense e do Flamengo fizeram junto à Prefeitura para barrar à época iniciativas do Pedro Antonio para construção de nosso estádio. E sabem porque acredito no que soube? Pelo histórico dessas mesmas pessoas comigo e com o Fluminense. Sabe porque acredito que seria viável a construção do estádio? Pelo pequeno, mas eficaz histórico do Pedro Antonio no Fluminense. Ele foi lá e fez. Se dependesse da grande maioria das pessoas do Fluminense não tínhamos uma estaca levantada até hoje. Infelizmente no Fluminense sobram discursos, promessas, mentiras, ofensas, brigas, fuxicos e outras coisas mais e faltam atitudes e realizações em prol do Clube.
Nenhum problema em sonharmos, inclusive em razão da nossa grandeza e potencial, mas antes de tudo, vamos nos preparar para sair desse pesadelo, que é o atual arcaico e ultrapassado modelo de gestão. Estádio próprio é um sonho que pode sim ser concretizado, mas desde que com responsabilidade, com um projeto factível e tendo à frente pessoas empreendedoras como, por exemplo, o próprio Pedro Antônio, se for o caso. Estádio próprio não pode mais servir para um powerpoint bonitinho e populista e obtenção de votos em período eleitoral, mas se tivermos pernas e mãos para fazermos tudo concomitantemente, porque não? Unidos pelo Fluminense nem nós conhecemos os limites da nossa força.


LARANJEIRAS
Nossa casa. Nossa raiz. Nossa história. Propostas como a de construção de shopping através de permuta ou venda do terreno de nossa sede de Laranjeiras, independente da real impossibilidade jurídica, demonstram cabalmente como pessoas sem a menor noção do que é o Fluminense tem ocupado ultimamente os principais postos de comando do Clube. Certamente o shopping seria melhor para o torcedor do Fluminense passear do que assistir aos jogos do time que eles montaram. Se algum dia tentarem concretizar uma atrocidade dessas eu serei o primeiro a ingressar em juízo para barrar.
Revitalizar as Laranjeiras é obrigação legal tendo em vista o tombamento, bem como obrigação moral com nossa história, nossa torcida e nossos associados. Isso já deveria estar sendo feito há tempos. Tem muitas coisas que são difíceis numa gestão de um clube com as características atuais do Fluminense, mas outras tantas basta carinho e respeito pela instituição. Nada mais.
Falta de dinheiro não justifica desleixo, descaso e desídia. Vou dar dois exemplos que demonstram bem a nossa situação. Recentemente vi alguns sócios e torcedores comemorando como um verdadeiro feito da gestão, uma pintura próxima do campo e ajeitadinha no telhado, tamanha é ausência de qualquer cuidado ou tratamento com nossa sede. Para quem não sabe, boa parte dos troféus de nossas conquistas encontra-se há anos, atravessando já duas gestões, nos porões dos elevadores do salão nobre, deteriorando-se como se fosse lixo. Isso porque temos, inclusive estatutariamente, o Flu-Memória. É falta de dinheiro? Não. Nada justifica isso.
No que se refere a ampliação e modernização do estádio das Laranjeiras, também acho que seria maravilhoso, desde que tenhamos comprovadamente viabilidade técnica e também política. O assunto não é simples e assim como o próprio tema de construção de outro estádio, esse não deve servir como um discurso fácil para enganar as pessoas em período eleitoral como fez o atual Presidente do Clube.(vide material de campanha)
Tenho acompanhado pelas redes sociais e imprensa o trabalho da comissão de sócios que se dispôs a ajudar nesse assunto e fiquei estarrecido com a postura do atual Presidente, que recentemente se recusou a simplesmente fazer uma carta concedendo poderes para a comissão poder falar formalmente em nome do clube junto às autoridades competentes. Isso é literalmente desonesto, tendo em vista o que ele se comprometeu publicamente na sua campanha. Observem que em nenhum momento vi representantes dessa comissão requerendo do clube recursos para nada. Novamente o problema não é dinheiro. Pelo contrario até. Só queriam apoio institucional, pois evidentemente não conseguem nem podem falar em nome do clube sem estarem legitimados para tanto.


O CLUBE TINHA QUE APOIAR INCONDICIONALMENTE A INICIATIVA DESSAS PESSOAS E AINDA SE EMPENHAR EM CONJUNTO COM ELAS NO MESMO SENTIDO. ALÉM DISSO, DEVERIA TENTAR TRAZER PEDRO ANTÔNIO TAMBÉM PARA ESSE ÂMBITO DE DISCUSSÃO, POIS ACREDITO QUE ELE POSSA AJUDAR MUITO. SE NÃO HOUVER VIABILIDADE TÉCNICA, POLÍTICA OU FINANCEIRA DO PROJETO, O PRÓPRIO TEMPO, OS ESTUDOS TÉCNICOS E AS AUTORIDADES PÚBLICAS DIRÃO. CHEGA DE POLITICAGEM. PRECISAMOS PENSAR E DEFENDER OS INTERESSES DO FLUMINENSE FOOTBALL CLUB INDEPENDENTE DE GRUPOS POLÍTICOS, DE AMIGOS E DE OUTROS INTERESSES PESSOAIS.
Saudações Tricolores
.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *