fbpx

“Sócio Futebol, sem “FUTEBOL ” Opinião Rafael Ladewig

Olá, Guerreiros!
Qual o tricolor que ainda agüenta falar sobre a incapacidade de marketing do nosso amado club?
Como o futebol é um fenômeno de paixão os dirigentes agem como se nós torcedores, fossemos obrigados a “acatar” qualquer coisa. No Fluminense fomos obrigados e engolir uma campanha mentirosa, uma gestão centralizadora e ainda por isso, apesar de sermos alçados a condição de “Patrocinador Master” com o sócio futebol, diante a incapacidade dos nossos representantes, ainda fomos obrigados a ouvir desaforos como o dos “dois treinos”.
Ocorre, Sr.Presidente, que apesar da nossa linda torcida ter sido uma das únicas, se não a única, a crescer a quantidade de sócios durante a Pandemia, eu sempre duvidei que isso estivesse representando um aumento financeiro. Isso porquê, certamente diante de tanto descaso eu acredito piamente que muitos torcedores migraram para os planos mais baratos. Os torcedores, como eu e meu filho, que são “sequelados” e ainda contribuem com R$ 75,00 por mês, pacote que nos daria entrada “gratuita” nos jogos com mando, estão tendo seu direito básico ignorado.
É obvio que a culpa por não termos acesso às arquibancadas não é do nosso presidente. No entanto, a RESPONSABILIDADE é somente sua!
Não é possível que nenhum gênio super remunerado da sua equipe consiga expor que torna-se muito mais barato manter um “cliente interno”, do que buscar um “cliente novo”.
Os incompetentes tiveram todo segundo semestre de 2019 para formular um plano de sócio para lançamento em 1º de Janeiro de 2020 e não fizeram. Perderam o início da temporada e veio a pandemia. Nem isso os fizeram buscar um ajustamento nos planos ou um programa concreto, e não baseado em promessas, para que o torcedor pudesse ter seu “prejuízo” minimizado em supermercados, postos de gasolina, entre outros possíveis existentes em um clube de benefícios.
O lançamento das novas camisas foi mais um descaso. Enquanto sócio do Grêmio está pagando R$ 159, o sócio do Fluminense está recebendo os protocolares 10% de desconto.
Apesar de sempre buscar a via da associação, eu nunca fiz campanha para adesão e muito menos para que os atuais abandonem. Eu penso bem diferente do nosso Presidente. Pra mim, todo tricolor deveria ter sua carteirinha de sócio por um preço super popular. Todos deveriam ter acesso ao estádio por um preço de bala…a popularização ganharia “50 anos em 5” com tal “prejuízo direto”. No entanto, para pôr isso em prática “nossos incompetentes de estimação” teriam que trabalhar, suprir receitas, cortar despesas…mas isso deve ser demais para essa galera que parece nunca ter “tido dois treinos”: na faculdade e no mercado de trabalho.
Prezado, M.B., o torcedor, sócio do clube, precisa ser respeitado. Aguardamos um posicionamento concreto sobre como seremos “recompensados” por não termos cortado uma receita importante para o clube em um momento tão difícil. O momento é difícil para todos. Pagar R$ 525,00 (de Abril a Out/20) para assistir “Egídios e D.Barcellos” é ridículo, mas uma escolha nossa; Pagar R$ 525,00 para não assistir nada é uma responsabilidade sua como gestor.
Apresente um plano para manter os que estão sendo feitos de trouxas até agora; Apresente um plano para os que pagam os valores mais caros, para que estes permaneçam, mas que saibam que “lá na frente” terão esse retorno; e Apresente definitivamente um plano chamado o “Clube mais transparente do Brasil”…mas esse parece não haver interesse!

Nossa música de arquibancada diz: “Quero gritar campeão!”…
Mas o meu momento racional diz: Eu só quero ver meu FLUMINENSE grande novamente…Fora de campo e por conseqüência dentro dele. Se não for nessa ordem, esqueçam!

Rafael de Castro Ladewig de Araujo.
Meu sangue é grená com glóbulos verdes e brancos.

Texto de responsabilidade exclusiva do Colunista que o subscreve.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top