Postura, posicionamento, defesa institucional já! Guerreiros e Guerreiras.Opinião Rodrigo Amaral

Postura, posicionamento, defesa institucional já!
Guerreiros e Guerreiras.


Eu poderia começar esse texto dizendo: “ Srs. Cartolas e Sras. Cartolas”, afinal nosso mascote sempre foi o “Cartola” que retratava a ligação do Fluminense FC à nobreza, ao requinte, ao posicionamento elegante e fidalgo, décadas depois o Fluminense tinha tanta representatividade nos bastidores do futebol e força politica que por conta disso nosso mascote, “O Cartola” virou sinônimo desse poderio. E é nesse ponto que me apoio para alguns questionamentos, afinal com o passar dos anos parece que o Football tem sido deixado em segundo plano e a “porta” na CBF cada vez mais fechada, e pergunto a todos, como abriremos esta porta? Será que a postura passiva dos nossos Cartolas fará a CBF olhar para nós com um olhar de parceiros, aqueles que não reclamam de nada, não perturbam e ajudam a dar força à entidade máxima do futebol brasileiro?

Essa postura, digamos amistosa, não vai na contra mão de tudo aquilo que foi verbalizado por quem nos preside, a tal DEFESA INSTITUCIONAL?


Ora ora, eu vi nesse campeonato o São Paulo FC entrar com uma representação junto a CBF, quando viu que o arbitro Rafael Traci, que era o árbitro de vídeo que o prejudicara em partida anterior, seria escalado para ser o árbitro principal da partida contra o Grêmio, será que o Tricolor do Morumbi ficou mal visto por sua atitude ou respeitado pelo seu posicionamento?

Ah sim, o árbitro do jogo foi o Rafael Traci, após empate o Grêmio FPA reclama de assalto no Morumbi.
O Atlético mineiro também botou sua boca no trombone quando estava disputando a liderança da competição naquela rodada em que enfrentaria o Bahia EC, solicitou que não fossem escalado árbitros Gaúchos, afinal ele tinha uma briga direta com o Intercional SC, então fica a pergunta, o Atlético MG está de picuinha ou defendendo seu interesses? O árbitro não foi trocado, apitou o Daronco, da federação Gaúcha, Bahia 3×1.


Eis que vem o jogo S.E. Palmeiras x Fluminense F.C. e PAH!!! Leandro Pedro Vuaden, que possui um currículo extenso de partidas desastrosas contra o Fluminense, é escalado mais uma vez, e mais uma vez num jogo de grande importância conta a S.E. Palmeiras, e o Fluminense F.C. nada fala, não se posiciona, acha natural, se bobear devem ter achado azar essa escalação, pois é fica então essa pergunta, porque o Único Tricolor do Mundo não se manifestou? Vocês devem estar curiosos para lerem o currículo do Vuaden né? Vamos lá:
 Brasileiro de 2008 – Vitoria E.C. 2×2 Fluminense F.C.
 Deixou de marcar 2 pênaltis a favor do Flu, após confessar o erro, foi suspenso pela comissão de arbitragem
 Brasileiro 2009 – Coritiba F.C 1×1 Fluminense F.C. (BATALHA DO COUTO PEREIRA)
 Anulou o primeiro gol do Flu
 Brasileiro 2010 – Fluminense F.C. 2×2 São Paulo F.C.
 Deixou de marcar um pênalti pro FLU
 Brasileiro 2015 – São Paulo F.C. 0x0 Fluminense F.C.
 Deixou de marcar um pênalti pro FLu
 Brasileiro 2015 – Coritiba F.C. 1×1 Fluminense F.C.
 Deixou de marcar um pênalti pro Flu e não marcou falta clara no GUM no lance do gol do Coxa Branca.
 Copa do Brasil 2015 – Fluminense F.C. 2×1 S.E. Palmeiras (jogo de ida, semi final)
 Deu pênalti inexistente em Zé Roberto, pênalti que foi convertido.

Após lerem este currículo sujo deixo a pergunta, o que vocês fariam se vissem esse cidadão escalado para apitar um jogo do Fluminense?

O texto é de total responsabilidade do autor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *