Dívida do Fluminense aumenta e chega à casa dos R$700 milhões

O Fluminense já vinha passando por uma dura realidade financeira com grande dificuldades de honrar seus compromissos como por exemplo os de manter os salários em dia.

Porém, o que já estava ruim, piorou ainda mais com a chegada da pandemia em 2020 e o portal GE dez uma análise do balancete do clube, onde aponta um aumento da dívida do clube, que já bata à casa dos R$700 milhões.

O portal ainda elencou alguns itens que fez com que aumentasse ainda mais a dívida do flu

Receitas

Como tem acontecido por todo lado no futebol brasileiro, o Fluminense registrou uma redução em suas receitas entre janeiro e setembro. Foram arrecadados R$ 131 milhões nesses nove meses. Um tombo de R$ 44 milhões na comparação com o mesmo período do ano passado.

Como medidas de urgência para não deixar o clube quebrar, a diretoria de Mário Bittencourt reduziu gastos de maneira geral. Entre janeiro e setembro, foram gastos R$ 122 milhões, com um corte de R$ 35 milhões em relação ao mesmo período da temporada anterior.

No endividamento, mais uma vez o quadro requer cuidados na interpretação. Ao término de setembro, havia R$ 697 milhões a pagar. Um número que vem escalando desde o começo da temporada. Mas, de novo, existem algumas nuances que precisam ser entendidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *