Sexteto une trajetórias de Fluminense e Karanba no futebol feminino

Fundado no Rio de Janeiro, em 2006, pelo ex-jogador de futebol profissional Tommy Nilsen, o Karanba, sediado em Vista Alegre, em São Gonçalo, é um projeto social cujo objetivo é mudar vidas, combinando futebol, educação e disciplina. Depois de passarem pelo programa, seis meninas – Lene, Tatá, Altamires, Maria Luiza, Thaynara e Vilmara -, desembarcaram em Xerém, para compor o elenco do Fluminense.

Coordenadora esportiva do Karanba, Verônica de Paula está no projeto desde 2012, como voluntária na equipe feminina. Na ocasião, ela cursava Educação Física, e recebeu o convite de Wallace, treinador do time, e seu colega de classe.

“Nesses 9 anos, já atuei em várias funções, desde o atendimento na secretaria até a comissão técnica, mas agora estou vivendo um novo e importante desafio, como coordenadora esportiva da Lei de Incentivo ao Esporte. No dia a dia, a gente atende crianças e jovens, meninos e meninas, oferecendo o nosso melhor tanto no campo, com os fundamentos do futebol, quanto fora dele, reforçando valores sociais como respeito, trabalho em equipe e disciplina”, contou.

A coordenadora também falou sobre a relação do projeto com a Noruega. “Como o Tommy é norueguês e o projeto tem uma relação muito estreita com o país, viajamos para lá em duas ocasiões (2013 e 2018), e foram experiências incríveis. Em 2013, quando passamos pela Escandinávia, conquistamos títulos na Dinamarca e Noruega, e em 2018, tivemos a oportunidade de fazer a preliminar do jogo amistoso entre as Seleções de 98 de Brasil e Noruega. As viagens foram inesquecíveis”.

Para a meia atacante Lene, o projeto foi de grande importância em sua vida. “Sou muito grata ao Karanba e sinto que tudo o que aprendi foi importante para eu realizar o sonho de jogar no Fluminense. Ter passado pelo projeto me fez aprender a valorizar cada oportunidade e a me dedicar ao máximo. Lembro que quando eu era do Karanba, as meninas, que já jogavam em clubes de grande expressão, ficavam impressionadas com a estrutura que a gente tinha, comissão profissional, alimentação, ônibus e toda a atenção que precisava”. Relembra a atleta tricolor.

O projeto Karanba prossegue com o trabalho de dar oportunidade à prática do futebol feminino, seja para jogadoras iniciantes ou atletas profissionais que buscam manter-se em atividade. Os treinamentos são gratuitos e acontecem durante a semana, na sede do programa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *