“Bittencourt, Le Petit” – Opinião André Ferreira de Barros

“Bittencourt, Le Petit

Acompanho o Fluminense F.C, da arquibancada, desde 1975.

Durante as minhas meninice e adolescência, não me lembro de o Fluminense ter sido “garfado”, em especial em jogos decisivos. Antes, francamente, os erros pendiam a nosso favor.

Fora de campo, também, não me lembro de algo que nos malferisse.

Eis que, em 1986, súbita e surpreendentemente, deu-se o famoso “W.O da dengue”, fato que nos custou um quase certo – e histórico – tetracampeonato estadual. Foi algo verdadeiramente disruptivo, genuíno landmark do fim de uma era – a dos dirigentes competentes do Fluminense F.C. Atônito fiquei. Ou melhor, atônitos ficamos todos os tricolores. E surpresos ficaram os antis – lembrando que, na época, o Fluminense era mais odiado, pelos rivais, do que o Flamengo.

Então, seguiram-se décadas de “jogos armados” entre Fluminense e Vasco. Certa feita, em São Januário, o árbitro anulou um gol do Fluminense no momento em que o Vasco daria nova saída. No Rio-São Paulo de 2000, os dois confrontos foram marcados para São Januário. Cáspite!!! Mais, se alguém sentar, contabilizar e comparar o número de jogadores expulsos e o número de pênaltis marcados para cada um dos lados, provavelmente, cairá da cadeira. Ante a inapetência de vermes que se diziam tricolores, Eurico Miranda nos tirava, a olhos vistos, o protagonismo, tomando o nosso lugar. Repito, em caixa-alta: VERMES!!!

Outra amostra de inapetência e incompetência se deu no Beira-Rio em 1992. Só o árbitro viu pênalti no Pinga. Consta que, dentro do avião, na volta, o Vica quis encher o José Aparecido de porrada. Se não fosse isso, o “roubo” colorado passaria em brancas nuvens. VERMES, os que se dizem tricolores!!!

Em Fla x Flu, o “… ai Jesus…” mudou de lado. “Erros” providenciais passaram a acontecer em prol, apenas, de um dos lados. Em 2017, foi pornográfica a falta do Rever no Henrique, num momento em que estávamos próximos do segundo gol, o que nos daria o título estadual. Na semifinal da Taça Guanabara do ano passado, após estarmos perdendo por 3 x 0, só não chegamos ao empate, com o timaço dos molambos, por interferência direta dos Men In Black. VERMES, os que se dizem tricolores!!!

Mesmo em confrontos com o Botafogo, metem-nos a mão. VERMES, os que se dizem tricolores!!!

Em resposta, no máximo, notinhas pro forma. VERMES!!!

Ontem, deu-se o cúmulo dos cúmulos: fomos “roubados” pelo Resende, em pleno Maracanã!!! VERMES, os que se dizem tricolores!!!

PQP!!!!

Isso pode ter fim?

Claro que sim!

Um outsider pode explodir a porra toda.

Um outsider pode fazer isso, não alguém que faça parte do maldito “sistema”, pois seria amigo do amigo do amigo do empresário que negocia com todos – e leva, e distribui, algum $$ para todos.

Por outras palavras, não esperam nada de efetivo do Sr. Mário Bittencourt, Ele é covarde, pequeno, inapetente e incompetente – além de comprometido com o “sistema” até a medula. Ou seja, estamos f….

VERMES!!!

Saudações tricolores!

O texto é de total responsabilidade do autor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *