Realidade financeira e poucas opções no mercado seriam os principais problemas do Flu na busca por um atacante

O Fluminense segue no mercado em busca de reforçar o elenco para a disputa da temporada 2021, quando o clube regressa à Libertadores. Uma das prioridades vem sendo também um dos maiores desafios: reforçar o setor ofensivo.

A pedido do técnico Roger Machado, a direção do clube busca um nome que possa atuar pelos flancos, mas que também tenha “faro de gol”, porém, o clube vem encontrando dificuldades em encontrar um nome.

Segundo o portal UOL Esportes, além de achar o nome, o Flu ainda precisa que o jogador se enquadre na capacidade financeira do clube, levando em consideração ainda que não consegue competir com algumas equipes do próprio futebol brasileiro e não tem condições, neste momento, de realizar compras no mercado da bola.

Nem mesmo o mercado sul-americano, costumeira opção para contratações de baixo custo, tem sido solução nesse momento. A desvalorização do real em relação ao dólar, moeda mais utilizada para as operações na América do Sul, é o principal problema. Se gastou menos de R$ 5 milhões para comprar os direitos do peruano Fernando Pacheco e do uruguaio Michel Araújo em 2020, o Fluminense avalia a dificuldade de encontrar soluções para o elenco com o poder de compra similar para 2021.

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *