Justiça absolve e ordena soltura de agressores de Pedro Scudi

Em fevereiro de 2017, após a partida entre Fluminense e Portuguesa-RJ, realizada em Xerém, membros de uma torcida organizada do Vasco tentaram interceptar os carros em que estavam os amigos de Scudi. Sem sucesso, eles viram o torcedor sozinho no ponto de ônibus e o atacaram. Scudi foi agredido com barras de ferro, chegou a ficar em coma induzido e passou 157 dias internado. Por conta do ataque covarde, o torcedor carrega sequelas até hoje.

E nesta quinta, a 4ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) decidiu pela absolvição do grupo de torcedores de uma organizada do Vasco, acusado de agredir Pedro Scudi, em janeiro de 2017. Por decisão do juiz Gustavo Gomes Kalil, Diogo Gabriel de Souza, Diego Augusto Carvalho Ribeiro e João Victor Correia Giffoni Hygino foram inocentados das acusações.

A sentença se baseou na insuficiência de provas para a autoria dos supostos crimes e ainda expediu um alvará de soltura aos torcedores que estiverem em prisão preventiva. O trio havia sido denunciado por homicídio triplamente qualificado, com motivo torpe, impossibilidade de defesa e forma cruel. A família de Pedro Scudi ainda estuda as opções para saber se irá recorrer da decisão.

Fonte: O Globo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *