História Tricolor. Na estréia de Preguinho, Fluminense é campeão do Torneio Início de 1925.

“Superatleta” venceu dois títulos pelo clube, em esportes diferentes, no mesmo dia, em 19 de abril de 1925.


João Coelho Netto, o Preguinho, é um dos maiores nomes do esporte brasileiro. Não é à toa que ficou conhecido como “superatleta”, graças ao sucesso em oito modalidades: atletismo, basquete, futebol, hockey, natação, saltos ornamentais, voleibol e polo aquático.

Filho de Henrique Coelho Netto e irmão de Mano, ex-jogador do Fluminense, o ídolo estreou pelo clube dentro de campo com título, logo depois de ter sido campeão de natação, no mesmo dia.

Em 19 de abril de 1925, o Tricolor disputou o Torneio Início, sediado em Laranjeiras, em busca do bi e da terceira conquista do campeonato. Aos 20 anos, o promissor Preguinho era aguardado para sua estreia, mas demorou a chegar ao local da competição.

Na primeira rodada, Coelho marcou no triunfo por 1 a 0 sobre o Syrio Libanez. Na semi, novamente pelo placar mínimo, o Time de Guerreiros venceu o Sport Club Brasil, com gol de Lagarto.

Preguinho só apareceu a minutos da final, contra o São Cristóvão. Ele atrasou porque, simultaneamente ao Torneio Início, era promovida um campeonato de natação, na praia de Botafogo, com o “superatleta” entre os competidores. Também como representante do Flu, o esportista levou a melhor na prova de 600 metros.

“Eu nem sabia falar e o Fluminense já estava em minha alma, em meu coração, em meu corpo”, disse, certa vez.

O episódio gera divergência entre historiadores, que especulam sobre como Preguinho chegou a tempo de jogar a partida: de bicicleta, de táxi ou até mesmo correndo.

Na chegada ao estádio, o jogador precisou se secar e trocar de roupa para, enfim, entrar em campo. Veloz e eficiente, contribuiu para o gol de Lagarto, que garantiu o troféu.

Nas quatro linhas, Preguinho vestiu as cores verde, branco e grená de 1925 a 1938, período em que anotou 128 gols em 174 jogos. Foi campeão carioca em 1937 e 1938. Além disso, é o maior goleador do Estádio das Laranjeiras, com 78 gols.

Adepto do amadorismo, o artilheiro jamais quis ser remunerado para defender o clube, mesmo depois da profissionalização do futebol no Brasil, em 1933.

Capitão da Seleção Brasileira na primeira Copa do Mundo, no Uruguai, em 1930, Preguinho marcou o primeiro gol da Canarinho em mundiais. Com cinco partidas pela equipe, balançou a rede nove vezes.

Na sede de Laranjeiras, a lenda é homenageada com um busto localizado em frente ao ginásio que leva seu nome. Nascido em 8 de fevereiro de 1905, ele morreu em 1979, aos 74 anos, no Rio.

Texto: Flu-Memória
Fotos: Flu-Memória

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *