Tática Didática: A base do Flu é subestimada

O Fluminense, hoje, conta com jogadores formados na categoria de base no time profissional. Os principais destaques são os atacantes Kayky e Luiz Henrique. O primeiro, inclusive, está vendido para o grupo que controla o Manchester City, da Inglaterra.

Mas o fenômeno de ter jovens promessas no time titular não é novo no clube. Nos últimos anos, Xerém tem se revelado um local que revela muitos talentos. Se pensarmos nos últimos anos, temos Gerson e João Paulo, por exemplo. E se formos mais atrás, podemos lembrar de Marcelo e os irmãos Fábio e Rafael.

No entanto, diante da grande mídia, Xerém não é destaque. Normalmente se falam das bases de Santos e São Paulo, que também formam bons atletas. E, recentemente, até a do Flamengo foi mais falada que Xerém.

Uma das explicações para este “fenômeno”, acreditamos, é o fato do Fluminense vender bem cedo as promessas. Algumas delas nem entram em campo pelo time principal.

No vídeo abaixo, falamos sobre o tema. Assista e participe deste debate conosco. Você concorda que a base do Flu é subestimada?

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *