Miguel entra na Justiça do Trabalho pedindo rescisão indireta.

Na noite de ontem (07.05), as páginas do Fluminense nas redes sociais bombaram ao jogar a notícia de que o Meia Miguelzinho teria pedido a rescisão de contrato com o tricolor carioca, já que o mesmo não vinha sendo aproveitado no elenco principal.. A notícia deu uma agitada nas redes, causando assim a revolta de alguns torcedores que pediam constantemente a presença do jogador nas partidas.
Saiba agora o que diz na matéria:

“O meia Miguel pediu rescisão contratual, de maneira unilateral, na noite de sexta-feira. O NetFlu apurou que os representantes do jovem alegam dentre outras coisas, o não pagamento de reajuste contratual a partir de junho de 2020, falta de recolhimento do Fundo de Garantia (FGTS) e outras amarrações não cumpridas do contrato. A informação foi divulgada inicialmente pelo influencer Marcelo Jorand e confirmada pelo site.

Inconformados pela forma como o meia foi preterido nos últimos anos, desde que subiu para os profissionais, os representantes de Miguel irão até as “últimas forças”, segundo um dos estafes do jogador.

É importante lembrar que o Arsenal (ING), Tottenham (ING), Milan (ITA) e Juventus (ITA), acompanham de perto a situação do jogador. Os dirigentes tricolores não entram em acordo com o estafe quanto a um aproveitamento melhor do jovem e a tendência é que siga assim. O fato de Miguel não ter muitas chances é motivo de discórdia internamente, além da difícil relação entre o presidente Mário Bittencourt e os representantes da joia da Xerém.

Recentemente, o pai do jovem, José Roberto Lopes, aceitou que ele fosse escalado na equipe sub-17 que disputaria o título da Supercopa do Brasil da categoria, em meio a tantos “nãos” ao filho com relação a oportunidades no profissional. Porém o diretor de futebol, Paulo Angione, entendeu que o jovem poderia atrapalhar o clima de um time que já estava bastante entrosado e que havia conquistado o Brasileirão sub-17.

Em seguida, veio a ideia de Angioni, conforme apuração do site número um da torcida tricolor, de levar o atleta para integrar o sub-23, sem data para retorno aos profissionais. O pai do atleta não teria aceitado, esperando por mais aparições de Miguel na equipe de cima. Seu contrato possui uma multa de 35 milhões de euros (R$ 235 milhões). Ou seja, a partir de janeiro do próximo ano ele já pode assinar pré-contrato com qualquer outro clube sem que o Fluminense receba nada por isso.”

Em breve, mais notícias aqui no Canal Flunews.

Fonte: NetFlu
Foto:

One Reply to “Miguel entra na Justiça do Trabalho pedindo rescisão indireta.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *