Moleques de Xerém vão em busca da primeira final no time profissional.

Semifinal contra a Portuguesa terá gostinho especial para Martinelli, Luiz Henrique, Calegari, Gabriel Teixeira e Kayky.

Quem vê Martinelli, Luiz Henrique, Calegari, Gabriel Teixeira e Kayky em campo até esquece que há um ano o quinteto sequer fazia parte do elenco profissional do Fluminense, tamanha personalidade demonstrada a cada partida. E com carreiras ainda curtas, porém muito promissoras, os moleques de Xerém têm agora a chance de chegar onde jamais estiveram: em uma final de campeonato.

A partida contra a Portuguesa, neste domingo (9), será especial para eles, que terão a oportunidade de dar o último passo rumo à decisão do Campeonato Carioca. Para isso, o Fluminense sai em vantagem. Após o 1 a 1 no jogo de ida, o Tricolor do técnico Roger Machado joga por um novo empate para se classificar, já que teve melhor campanha na Taça Guanabara.

Jogar à margem do regulamento, no entanto, não passa pela cabeça de Martinelli, que promete um time muito focado em busca da vitória para chegar com confiança na grande final.

“A expectativa é muito alta. Para a gente que é moleque de Xerém, poder subir e jogar uma final pelo clube é muito gratificante, e vamos em busca dela. Temos um jogo importante no domingo, mas com totais condições de sairmos com a vitória e a classificação. Vamos em busca disso para depois fazermos uma grande final e buscar meu primeiro título como profissional”, prometeu Martinelli.

O volante fez sua primeira partida como profissional do Fluminense em 30 de novembro de 2020, no empate em 0 a 0 com o Red Bull Bragantino pelo Campeonato Brasileiro. Desde então, acumula 23 jogos, com 13 vitórias, oito empates e somente duas derrotas, mostrando, com isso, sua importância para a equipe. O camisa 38 já balançou as redes três vezes.

Já Luiz Henrique e Calegari têm um pouco mais de bagagem. O jovem atacante foi promovido aos profissionais mais cedo, e fez sua estreia em 12 de agosto de 2020, no empate em 1 a 1 com o Palmeiras, também pelo Brasileirão. Ele soma 35 jogos e 16 vitórias, com dois gol marcados. Já o lateral-direito, também com 35 partidas, debutou na vitória por 1 a 0 sobre o Botafogo, em amistoso no dia 25 de julho do ano passado.

 “Tive a oportunidade de subir primeiro, de ter a oportunidade de jogar no time profissional. Isso é muito gratificante, uma honra para mim. Os outros meninos subiram depois e estão agregando bastante. A expectativa pela semifinal é muito boa. Nosso grupo está unido e merece. Mas antes de pensar na final, a gente tem que pensar nesse jogo de domingo, que é muito importante e pode selar nossa vaga”, disse Calegari.

Os últimos a serem promovidos para o elenco profissional foram Kayky, de 17 anos, e Gabriel Teixeira, de 20. Eles foram integrados ao grupo esse ano, para a disputa do Campeonato Carioca. Mas os moleques de Xerém não precisaram de muito tempo para mostrar valor. Kayky tem 13 partidas e três gol marcados, enquanto Biel entrou em campo 15 vezes e marcou um gol.

“A gente trabalha bastante para chegar à equipe principal. Estou muito feliz por fazer parte desse grupo e espero que dê tudo certo no domingo para gente se classificar para a final”, declarou Biel, que acrescentou celebrando a parceria com os outros jogadores formados em Xerém: “É muito bom fazer parte da equipe principal, principalmente ao lado deles. Nós fizemos parte da geração de ouro juntos (no time Sub-20). Eles são jogadores que têm um talento muito grande, e é um prazer fazer parte disso junto com eles”

.Fotos: Mailson Santana e Lucas Merçon/FFC
Texto: Comunicação/FFC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *