Menino que viralizou ao se recusar vestir a camisa do Flamengo, ganha uniforme do Fluminense

O pequeno Emanuel Elias Pinheiro Nunes, de apenas cinco anos, viralizou (veja no vídeo acima) nas redes sociais no último fim de semana. Sua família é dividida entre flamenguistas e tricolores. O pai, Pablo, fez de tudo para transformar o herdeiro em mais um rubro-negro. Mas de nada adiantou: o menino se apaixonou pelas cores do Fluminense.

Emanuel foi até as Laranjeiras, visitou a sala de troféus e ganhou o terceiro uniforme, com camisa e short na cor verde. No vídeo que viralizou, ele aparece sentado em uma varanda. E apesar das ordens do pai, se recusa a vestir a camisa do Flamengo dizendo que gosta do ”Nense”. Curiosamente, a gravação não é recente. Foi feita em 2019. Mas a mãe, Thais, o repostou no fim de semana por causa do Fla-Flu.

– O pai sempre tentou introduzir o Flamengo, colocava a camisa… Quando ele era menor e não entendia, até deixava. Mas como o meu lado da família é tricolor, ele sempre gostou muito das cores. Ai teve um momento que ele jogou a camisa do Flamengo fora. O pai até seguiu forçando, mas agora já desistiu. O Emanuel troca as letras das músicas do Fla que o pai canta e coloca ”Nense” no meio, ele é tricolor mesmo – explicou Thais Macedo Pinheiro.

– Eu gravei esse vídeo em 2019 e até repercutiu na época. Mas agora repostei por causa da final Fla-Flu e agora as pessoas certas viram (risos).

As ”pessoas certas” a quem Thais se refere são os torcedores do projeto ”1ª Camisa”. A iniciativa nasceu da vontade de espalhar a paixão pelo Fluminense, principalmente para quem não tem condições financeiras ou vem de famílias com poucos tricolores. Inicialmente as ações eram individuais, mas recentemente eles se uniram, arrecadaram dinheiro e compraram camisas para doar.

Os torcedores Sérgio Poggi, Antônio Carlos Pereira Neto e Eduardo Simões representaram o grupo na entrega da camisa para Emanuel.

– O movimento surgiu espontaneamente. Cada um já tinha essa iniciativa de doar camisas, seja para uma criança carente ou para quem não tenha como comprar. A gente encontra na rua, conhece nas redes sociais. E ai nos unimos na internet e juntamos dinheiro para comprar várias camisas. De vez em quando surge um exemplo como esse do Emanuel. Esse menino merecia uma camisa. A gente sabe que a concorrência dos outros times é grande. A ideia foi formar um movimento para permitir pessoas que não tem o uniforme, especialmente as crianças, a ganharem sua ”primeira camisa” – explicou Sérgio.

Fonte: Ge

Foto: Instagram Fluminense

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *