Caio Paulista agradece a força dos companheiros no seu desempenho no Jogos. Leia!

Jogador marcou na vitória sobre o River Plate e quer seguir ajudando o Fluminense.

Caio Paulista é do tipo que não se entrega jamais. Foi justamente com essa força de vontade que o atacante deu a volta por cima, transformou as críticas da torcida em carinho e agora curte a melhor fase da carreira. Nesta quinta-feira, depois de completar 50 jogos pelo Tricolor com direito a gol na vitória por 3 a 1 sobre o River Plate-ARG, que valeu a classificação para as oitavas de final da Libertadores, o atacante concedeu entrevista coletiva no Centro de Treinamento Carlos Castilho. Falou, entre outras coisas, sobre o apoio que tem recebido dentro e fora do vestiário.

“Eu sabia que uma hora as coisas iam começar a acontecer. Aqui dentro todo mundo se ajuda muito. O Fred me ajudava muito. O Fred me ajudava a treinar finalizações. O Nenê, o Ganso também ajudava. Sabia que uma hora ia acontecer”, disse o camisa 70, que reforçou o carinho do capitão tricolor:

“O Fred é um cara que sempre me motivou, sempre acreditou em mim e conversou comigo. Falava pra eu ficar tranquilo e pra treinar. Sempre que acabavam os treinos ele falava pra eu treinar finalização, que as coisas iam começar a acontecer”.

O gol diante do River Plate, o primeiro na vitória no Monumental de Núñez, foi especial para Caio Paulista. Ele coroa, na visão do jogador, que passou pelas categorias de base do clube antes de partir para o Avaí e voltar, uma trajetória de muita persistência. Agora, quer seguir em grande fase e ajudando o Tricolor na sequência da temporada.

“O Roger conversou comigo. Eu continuei treinando. É um ambiente muito tranquilo. Continuei treinando e sabia que a oportunidade ia cair no meu colo. Só eu seu o quanto que eu lutei, o quanto eu fiquei triste. Quando eu saí desse clube, quando eu jogava na base, eu sabia que um dia eu voltaria pra viver esse momento que estou vivendo agora. Sei que é só o começo e tem muita coisa pela frente”.

Titular na partida contra o River, Caio também destacou o trabalho do técnico Roger Machado, que procurou orientar o atacante ao longo de toda preparação para a partida decisiva. O atacante também falou sobre a concorrência por vaga no time titular e destacou a qualidade do elenco tricolor.

“O Roger conversou bastante comigo. Procurou me posicionar direitinho no campo. Falou sobre os aspectos que eu precisava melhorar na em termos de movimentações táticas. Eu fui tendo o entendimento do que ele queria de mim. Todos têm capacidade no meio. Todos sempre ajudam bastante ali no meio de campo e ajudam o time a chegar nas vitórias”, declarou.

Agora, com a classificação garantida com o primeiro lugar do Grupo D, o Fluminense aguarda a definição do seu adversário nas oitavas de final, que será definido em um sorteio na próxima terça-feira. Mas, para Caio Paulista, time que deseja ser campeão não pode temer ninguém.

“Não tem como escolher adversário. Se a gente quiser ser campeão, tem que enfrentar o que vier. Contra time forte ou time fraco, temos que ir pra cima e vamos lutar sempre sempre sempre”, afirmou.

Por fim, Caio Paulista virou a chave da Libertadores e já projetou a estreia do Fluminense no Campeonato Brasileiro, neste sábado, às 21h, contra o São Paulo, no Morumbi.

“Vai ser um jogo muito difícil. Sabemos que a equipe do São Paulo é muito forte. Vamos trabalhar bastante e vamos em bisca da vitória fora de casa. Vai ser um jogo muito bom”, finalizou.

Fotos: Lucas Merçon e Mailson Santana/FFC
Texto: Comunicação/FFC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *