Mário reconhece chance de título na Libertadores durante Live na FluTv. Leia!

Presidente relembra campanha na primeira fase e vence aposta ao cravar Cerro Porteño como próximo adversário do Flu na competição

Diretamente da sede de Laranjeiras, terça-feira, a FluTV acompanhou o sorteio das oitavas de final da Libertadores. No comando da live, Alexandre Araújo recebeu o comentarista Phill e o presidente Mário Bittencourt. No início do programa, o Fluminense prestou uma homenagem ao narrador Januário de Oliveira, que morreu no dia anterior.

Na primeira rodada do mata-mata, o Time de Guerreiros enfrentará o Cerro Porteño, nos dias 13 e 20 de julho, decidindo em casa seu futuro no torneio. “Entramos para ser campeões. Temos chance e sabemos. Mas o Fluminense precisa passar a frequentar a Libertadores. É uma das filosofias da gestão. Temos que nos orgulhar de disputar a competição e voltar no ano que vem”, declarou Mário.

“Todos os clubes enfrentam dificuldades em razão dos problemas que vivemos no mundo. É uma competição árdua e difícil. Ao mesmo tempo, temos uma série de outros percalços. Mas quem quer ser campeão, não pode escolher adversário nem se preocupar com essas coisas. Em uma competição deste nível, temos que estar preparados para o que vier, ainda mais em uma época de pandemia. E nós estamos. Pode ter certeza”, completou.

Ao relembrar a campanha na primeira fase, o dirigente apontou o intervalo entre a perda do título carioca para o Flamengo e o triunfo por 3 a 1 contra o River Plate (ARG) como o momento mais difícil dos tricolores na competição, até o momento.

“Para mim, como presidente e torcedor do clube, perder uma final para o Flamengo é sempre extremamente desgastante, do ponto de vista emocional. Mas precisávamos entender que tínhamos uma decisão de grande proporção, importante para o clube, contra o River. Todos nós fomos ao CT e nos unimos no domingo de manhã (depois da final do Campeonato Carioca) para arrancar com força. Foi o momento mais difícil: conseguir, após uma derrota dolorosa para o Flamengo, virar a chave e ir para a Argentina com as energias totalmente renovadas”, disse.

“As pessoas são unidas e o ambiente é bom. Trabalhamos com paz e alegria. A gestão busca dar estabilidade aos jogadores e funcionários. Não transformamos as derrotas em momentos de desespero e nem usamos as vitórias para ficar cegos e inebriados, achando que o trabalho não tem que seguir. Isso passou para dentro do campo e do vestiário. O grupo é realmente unido. Em 22 anos no clube, posso dizer que, sem dúvida, é o grupo mais coeso e amigo com quem já trabalhei. Por sorte, no momento em que sou o presidente”, concluiu.

Em uma brincadeira, Mário cravou o próximo rival do Flu na Libertadores. Aos risos, ele revelou que as cores do boné posto como prêmio da aposta, iguais às do Cerro, o levaram a indicar a equipe paraguaia. Mas ainda houve uma razão especial para a escolha.

“Não é quem eu prefiro pegar. O que vier, nós vamos enfrentar e encarar. Mas meu palpite é o Cerro Porteño, para que o nosso Romerito nos receba no aeroporto e esteja conosco no Paraguai. Gostaria de ir para lá e encontrá-lo, para que ele traga uma boa energia para nós”, explicou.

Ao fim da transmissão, Mário Bittencourt deixou aos tricolores uma mensagem em que inspira confiança na realização do sonho da conquista do campeonato. “Vamos honrar a camisa e fazer um grande confronto nas oitavas de final. Que possamos passar e trazer o título para a nossa torcida, que merece e espera por tanto tempo. Que sigamos focados. Que a torcida siga ao nosso lado, dando apoio, incentivando os acertos e momentos bons; perdoando os erros e momentos ruins. Vamos respeitar o Cerro. Que não achemos que passaremos com tranquilidade. Vai ser um jogo difícil. Todos vão ser. Mas que possamos seguir em frente”.

Fotos: Lucas Merçon 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *