Saiba tudo sobre a fisioterapia do Fluminense e as novidades.

Conhecido por seu pioneirismo, o Fluminense novamente sai na frente. Agora, fora das quatro linhas. Desenvolvido após anos de pesquisa, o MAC (Método de Aceleração Cicatricial) é a mais nova ferramenta do departamento de fisioterapia do clube, o primeiro no mundo com acesso e conhecimento de tal ciência. O equipamento ajuda a reduzir em até 70% o tempo de recuperação pós-jogo e, principalmente, a cura de lesões. Confira o especial da FluTV, que mostra técnicas e aparelhos usados por profissionais do clube.

“Esse é um laboratório que se abre para o mundo. É preciso entender o tamanho e a dimensão disso aqui no Fluminense, é uma visão de 100 anos para frente da ciência”, disse o coordenador de fisioterapia do clube, Nilton Petrone, o Filé, que depois completou: “Esse conjunto de entendimento e compreensão, que antes estava distante para um fisioterapeuta na área do esporte, ele se descortina agora no Fluminense”.

O atacante Fred e o voltante Martinelli foram os primeiros a experimentarem a tecnologia, que trabalha também como uma espécie de central  de avaliação de microscópica.

“Tive uma lesão de grau dois e a expectativa era de ficar três semanas fora. Mas em três dias eu já não tive mais nada. Foi uma experiência maravilhosa”, declarou Fred.

Para compartilhar a tecnologia e o conhecimento adquirido durante a fase de pesquisa e uso do equipamento, o clube vai promover o curso MAC Sports, que será ministrado por Nilton Petrone, no Fluminense, em dezembro. Ele receberá profissionais de outros países, como México, 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *