Paulo Victor completa 64 anos

Goleiro do Clube entre 1981 e 1988, ídolo é o segundo que mais vezes vestiu as cores verde, branco e grená

É comemorado nesta segunda-feira o aniversário de 64 anos do goleiro Paulo Victor. Em sua passagem por Laranjeiras, entre 1981 e 1988, o ídolo acumulou 365 jogos, tornando-se o segundo arqueiro que mais vezes vestiu as cores verde, branco e grená. Castilho lidera a lista.

Nascido em Belém do Pará, o ex-jogador marcou a geração de tricolores da década de 80 com carisma, eficiência e, é claro, vários títulos. Pela Seleção Brasileira, disputou 8 confrontos e ainda conseguiu ser convocado para a Copa do Mundo de 1986.

Em março de 2020, Paulo Victor acompanhou a cerimônia de inauguração da placa que nomeou o Centro de Treinamento Carlos Castilho. No mês seguinte, ao lado de Ricardo Berna, participou de uma live preparada pela FluTV em homenagem ao Dia do Goleiro.

“Félix me recebeu em janeiro de 1981 no Fluminense. Fiquei tão feliz… Foi uma satisfação enorme”, disse, na ocasião. “Era bom demais ganhar do Flamengo. “É sempre emocionante rever meus lances. Às vezes, as pessoas me chamam de saudosista. Mas eu gosto de relembrar”, destacou, ao assistir aos seus melhores momentos no Time de Guerreiro.

Entre as conquistas pelo clube, destacam-se o Brasileiro, em 1984; o tricampeonato carioca, em 1983/84/85; e o bi da Taça Guanabara, em 1983/85. Além disso, o ex-jogador venceu o Torneio de Seul, em 1984; a Copa Kirin e o Torneio de Paris, em 1987.

Em março de 2020, Paulo Victor acompanhou a cerimônia de inauguração da placa que nomeou o Centro de Treinamento Carlos Castilho. No mês seguinte, ao lado de Ricardo Berna, participou de uma live preparada pela FluTV em homenagem ao Dia do Goleiro.

“Félix me recebeu em janeiro de 1981 no Fluminense. Fiquei tão feliz… Foi uma satisfação enorme”, disse, na ocasião. “Era bom demais ganhar do Flamengo. “É sempre emocionante rever meus lances. Às vezes, as pessoas me chamam de saudosista. Mas eu gosto de relembrar”, destacou, ao assistir aos seus melhores momentos no Time de Guerreiros.

Texto: Flu-Memória
Fotos: Flu-Memória e Lucas Merçon/FFC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *