Tática Didática: Como jogam os laterais do Fluminense? Análise tática do jogo de ontem

O Fluminense enfrentou o Bragantino pelo jogo de volta da terceira rodada da Copa do Brasil, no estádio Nabi Abi Chedid. No entanto, não foi uma noite feliz para o Tricolor Carioca. A equipe comandada por Roger Machado até saiu na frente, mas levou a virada e acabou sendo derrotada, com justiça, pelo placar de 2×1.

Quanto ao jogo, mais uma vez o Flu foi uma equipe com pouco ímpeto ofensivo, que jogou de maneira reativa, reativa até demais. Mais uma vez foi uma equipe que concedeu a posse de bola para o adversário, se defendeu e tentou sair na transição ofensiva rápida, porém com pouca eficácia na partida em questão.

Sob essa perspectiva, os laterais do Fluminense exercem uma função que corrobora demais com o que foi dito alhures. Ambos não sobem tanto ao ataque e tendem à se preocupar mais com o balanço defensivo, do que propriamente dito em conferir opção de passe na frente.

Essa postura dos laterais está muito alinhada com a postura extremamente defensiva que por vezes o Roger determina para o seu time. Diante disso, quem concede amplitude e profundidade para o ataque do Fluminense são os extremos. Porém, estes, circunstancialmente afunilam e dessa forma abre-se um corredor nas alas do campo. Corredor este que poderia ser mais explorado pelos laterais, até para ampliar as opções ofensivas da equipe carioca.

Veja mais detalhes no vídeo abaixo!

Foto destaque: Lucas Merçon/FFC

One Reply to “Tática Didática: Como jogam os laterais do Fluminense? Análise tática do jogo de ontem”

Deixe uma resposta