Roger Machado faz uma análise do jogo, fala sobre Lucca e as substituições.

Em coletiva, o Técnico afirmou que nao tinha intenção de colocar o atacante em campo, mas as circunstâncias do jogo o fizeram optar pela substituição (o camisa 7 entrou na vaga de Nenê após o intervalo):

– Hoje o Lucca é a única opção que temos para terça como jogador de frente. Diante da necessidade da partida, eu o coloquei. Felizmente os dois gols nos dão muita confiança. Acredito que possa ser um novo momento do Lucca. Foi deslocado para o lado numa dessas circunstâncias da carreira. Ficamos muito felizes e sobretudo seus colegas sempre desejaram uma oportunidade para ele. Sempre se dedicou muito estando entre os 11 ou não. Está colhendo o bom momento.

Comentou a necessidade de preservar os titulares criando uma oportunidade a atletas que “pedem passagem” no elenco, como dos jovens Matheus Martins, João Neto e Gustavo Apis, titulares da equipe sub-23. O último, inclusive, fez sua estreia nos profissionais.

– Eu não fiz teste nenhum. Os jogadores que eu coloquei em campo são jogadores das suas respectivas funções. Eu só oportunizei as chances que eles pudessem estar em campo. O Lucca originalmente era um jogador de ataque, o Nenê é um ponta-esquerda, o Martins é um ponta-esquerda também, o Gustavo jogava atrás do centroavante, o João Neto naturalmente é um jogador de ataque. Não foram testes, foram oportunidades para esses jogadores, esses meninos que começam a pedir passagem. E a gente tem que saber entender o processo também. Terá momentos que será preciso dar um passo atrás para novamente dar dois para frente.

foto Mailson Santana Flick Fluminense Football Club

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *