André fala sobre estreia na Libertadores: “Me preparei muito”

Volante destacou a importância de um bom resultado contra o Cerro no Paraguai

Paciência e muita dedicação. Juntos, esses fatores foram fundamentais para André realizar o sonho de disputar a primeira Libertadores da carreira. Um presente que chega justamente na semana de seu aniversário. Prestes a completar 20 anos — na próxima sexta-feira —, o volante deve entrar na vaga do suspenso Martinelli na partida contra o Cerro Porteño, no Paraguai, nesta terça, às 19h15, pelo jogo de ida das oitavas de final da competição continental.

“Estou muito feliz. Me preparei muito para esse jogo, penso bastante nisso. Tenho me preparando mentalmente para chegar na hora e me sentir pronto. É uma partida muito importante não apenas para mim, mas para o Fluminense”, disse o jogador.

O bom momento de André é fruto do trabalho no dia a dia. O resultado disso é a contribuição fundamental em jogos importantes do Fluminense na temporada. O ponto alto, até aqui, foi o gol que garantiu a vitória no Fla-Flu aos 45 minutos do segundo tempo do clássico válido pelo Campeonato Brasileiro. Agora, com a chave virada para a Libertadores, o camisa 36 falou sobre a importância de construir um bom resultado fora de casa e trazer uma vantagem para decidir a classificação no Maracanã, na semana que vem.

“O professor Roger sempre fala que a primeira partida de um confronto de mata-mata é muito importante. Eu creio que tudo vai dar certo. Nos primeiros minutos temos que tirar o frio da barriga e nos concentrar em fazer uma ótima partida”, disse o jogador, que emendou:

“A expectativa é de que o nosso time consiga impor seu ritmo. Vamos lá para buscar a vitória. Mas sabemos que, se não der, é importante ao menos conseguir um empate, para no jogo de volta, na nossa casa, a gente conseguir decidir e ficar com essa classificação”.

Os números ajudam a detalhar a importância de André para o time do técnico Roger Machado, seja começando como titular ou entrando no decorrer dos jogos. Em Brasileiros, o volante tem nada menos do que 93% no acerto de passes, 41 bolas recuperadas, 8 desarmes, 11 interceptações e 62% nos duelos em 15 jogos, sendo 4 como titular, de acordo com estatísticas do SofaScore.

Se em campo André promete fazer com que a torcida não sinta tanto a ausência de Martinelli, fora das quatro linhas é o próprio jogador que não terá a presença de um amigo na viagem.

“Martinelli é um grande jogador, além de ser um grande amigo. Sempre me orienta e me ajuda. Infelizmente ele está suspenso, mas creio que vai dar tudo certo para que eu possa dar conta do recado na ausência dele”, finalizou.

Fotos: Lucas Merçon e Mailson Santana/FFC
Texto: Comunicação/FFC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *