Em coletiva, Roger explica mudanças no segundo tempo: “buscar um jogo mais de profundidade”

O Fluminense voltou ao Maracanã após o estádio ficar à disposição da Conmebol na disputa da Copa América, porém, o Tricolor foi derrotado por 1 a 0 e chegou a seu quarto jogo seguido sem vencer como mandante.

Na coletiva após a partida, o treinador falou o que viu da partida, comum primeiro tempo de dificuldades e, o que pensou com as mudanças na segunda etapa:

Nós sucumbimos no primeiro tempo sobretudo pela qualidade do adversário de defender bem nossas ações. Somente quando conseguimos colocar mais gente atrás da linha, posicionando o Paulo (Ganso) dentro do bloco, e não fora para circular, a gente conseguiu progredir no campo. A ideia do primeiro tempo foi ter os volantes por trás e dar solução com os laterais um pouco mais altos. Usar os pontas, a flutuação do Biel, que aconteceu em grande parte da partida. Não diria sonolento, mas foi um primeiro tempo em que através da construção e do bloco defensivo bem fechado a gente não deu a velocidade que gostaria para achar soluções – disse o treinador, que ainda explicou a intenção das mudanças.

Fiz as mudanças para tentar buscar um jogo mais de profundidade colocando (Matheus) Martins por um lado, Lucca por outro, para também termos finalizações de média (distância), pois hoje seria difícil entrar pelo centro. Coloquei o Cazares por trás da linha para ter um passe final com qualidade, continuando o trabalho do Paulo (Ganso), mas hoje não foi um dia que a gente conseguiu fazer o que gostaria – concluiu Roger.

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

2 Replies to “Em coletiva, Roger explica mudanças no segundo tempo: “buscar um jogo mais de profundidade””

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *