Falhas individuais de Egídio e Manoel foram determinantes para derrota, como o baixo rendimento de Kayky.

Fluminense sofreu uma derrota nesta sábado frente ao Palmeiras, que ficou marcada por falhas individuais de alguns jogadores.

O zagueiro Manoel vinha fazendo partida segura, mas acabou falhando ao marcar um gol contra quando tentou cortar o cruzamento de Raphael Veiga, e também foi facilmente deslocado por Willian em lance em que o Palmeiras quase fez o segundo.

Egidio não teve uma boa atuação, oscilando muito o seu desempenho. Deixou Raphael Veiga passar por suas costas no lance originou o primeiro gol do Palmeiras.

Quanto a queda de rendimento de Kayky, Roger Machado foi perguntado em Coletiva e respondeu o seguinte:

  • É um processo natural. Se dá passos à frente e passos atrás. No caso dele, ainda há a questão que ele permanece conosco, mas daqui a cinco, seis meses se transfere para seu novo clube. E é muito difícil para um jogador jovem conseguir assimilar tudo isso e tudo o que está acontecendo na sua vida e conciliar com a responsabilidade de defender o clube que o projetou. Naturalmente haverá oscilações. Todos nós, de alguma forma, em algum momento, vamos nos deslumbrar um pouco. A diferença é quanto tempo alguns ficam dessa forma. Uns, pouco tempo, outros, um pouco mais. E por vezes a carreira passa e não conseguimos visualizar efetivamente. Mas o Kayky tem se esforçado muito, tem trabalhado bastante para retomar seu melhor momento para poder nos ajudar. Precisa evoluir em alguns aspectos, que já conversei com ele que serão importantes para ele agora, mas que serão muito mais importantes para ele acelerar o processo de adaptação no novo lugar. Mas entendo que ele ainda tem motivação para estar aqui. E enquanto isso acontecer, ele vai continuar procurando espaço e à medida que for necessário, vamos o utilizando.

foto Mailson Santana Flick Fluminense Football Club

2 Replies to “Falhas individuais de Egídio e Manoel foram determinantes para derrota, como o baixo rendimento de Kayky.”

Deixe uma resposta