Substituições feitas por Roger Machado, não surtiram efeito. Veja a nota dos jogadores segundo portal.

Marcos Felipe (GOL)

De mero espectador no primeiro tempo, o goleiro apareceu na etapa final, mas pelo lado negativo. Falhou no gol de cabeça de Preciado, que era uma bola defensável, e até acertando o canto no pênalti deixou a bola passar debaixo de seus braços. NOTA: 3,0.

Samuel Xavier (LAD)

Foi discreto durante todo o jogo. Teve pouco trabalho na defesa, já que o Barcelona atacava em cima de Egídio, mas no ataque só apareceu em boa tabela ofensiva, quando cruzou e não achou ninguém. Sofreu a falta que resultou na expulsão de Martínez. Por outro lado, não apertou na marcação no cruzamento que originou o primeiro gol adversário. NOTA: 5,5.

Nino (ZAG)

De volta das Olimpíadas, teve grande atuação, cortando todas as bolas na área e saindo bem com a bola no chão. Mas teve uma falha decisiva ao subir com o cotovelo no rosto de Garcés no pênalti que gerou o segundo gol do Barcelona. NOTA: 5,5.

Luccas Claro (ZAG)

Outro que vinha fazendo uma partidaça, ganhando os duelos no mano a mano, evitando finalizações dos adversários na área e voltando em velocidade nos contra-ataques. Mas errou o passe na origem da jogada do primeiro gol do Barcelona. NOTA: 5,5.

Egídio (LAE)

Apareceu bastante no ataque, mas não conseguiu acertar um cruzamento. Passou a ter trabalho após o rápido Preciado entrar e atacar em seu setor. NOTA: 4,5.

Martinelli (VOL)

Teve atuação segura, destacando-se nos desarmes. Mas perdeu a disputa pelo alto com Preciado no primeiro gol do Barcelona. NOTA: 5,5.

Yago (VOL)

Viveu uma verdadeira gangorra no jogo, dando botes precisos e conseguindo belos desarmes até mesmo com carrinho, mas também errando passes e chutes em demasia, principalmente no 1º tempo. NOTA: 5,0.

Cazares (MEI)

Teve papel importante ao cobrar a falta do gol marcado por Gabriel Teixeira, mas é difícil dizer que agarrou a chance como titular. Apareceu pouco, mas às vezes conseguia criar jogadas com passes rápidos. Saiu de campo cansado no segundo tempo para a entrada de Nenê. NOTA: 5,5.

Luiz Henrique (ATA)

Foi um dos melhores do time enquanto teve perna. Chamou a responsabilidade, encarou os marcadores e deu muito trabalho à defesa equatoriana. Mas por sua imaturidade algumas vezes tomava a decisão errada ou prendia demais a bola. Saiu cansado para dar vaga a Lucca. NOTA: 6,5.

Gabriel Teixeira (ATA)

Deu bastante opção ofensiva ao time, fazendo até o facão em alguns momentos de perigo, mas não acertou as finalizações. Porém, foi decisivo ao mostrar oportunismo na área para marcar o primeiro gol do jogo, após falha da defesa equatoriana. Ainda criou outro lance de perigo ao limpar o goleiro e cruzar para Fred, que não conseguiu cabecear. Saiu após sentir a coxa e deu lugar a Kayky. NOTA: 7,0.

Fred (ATA)

Péssima atuação do ídolo tricolor, que errou passes, não se entendeu com Luiz Henrique, tirou um possível gol do Lucca de cabeça, que estava melhor posicionado, e perdeu grande chance no início do segundo tempo ao furar uma cabeçada que poderia ter feito 2 a 0. Mas chamou a responsabilidade no pênalti no fim para empatar o jogo. NOTA: 4,5.

ENTRARAM:

Kayky (ATA)

Entrou no lugar de Gabriel Teixeira e não conseguiu acertar nada. Errou decisões, passes, contra-ataques e não ganhou uma no mano a mano. Vem muito mal. NOTA: 3,0.

Nenê (MEI)

Entrou no lugar de Cazares mas só apareceu ao levar um cartão amarelo por errar um chute na área e acertar o adversário. NOTA: 4,0.

Lucca (ATA)

Entrou no lugar de Luiz Henrique e também foi mal. Errou um passe bisonho sozinho no meio de campo e não conseguiu ajudar em nada. NOTA: 3,0.

Abel Hernández (ATA)

Mesmo com Fred mal, demorou demais a ser colocado no jogo. Ainda assim, conseguiu ser decisivo ao sofrer o pênalti no no fim. NOTA: 6,0.

André (VOL)

Entrou no fim e pouco apareceu. NOTA: sem nota.

Fonte Globo esporte

Sobre o autor