Sem vaias, Fluminense perde a terceira seguida fora de casa

O futebol apresentado pelo Fluminense de Marcão é de sangrar os olhos. Previsível como sempre, o tricolor perdeu mais uma no campeonato brasileiro. Dessa vez o escolhido para ressuscitar foi o Grêmio.

A sensação é de que o futebol do Fluminense não muda nada jogo após jogo. Mesmo enfrentando um Grêmio afundado na zona de rebaixamento, o tricolor passou longe de se impor no jogo e sempre esteve mais perto da derrota do que da vitória. Com menos de um minuto de jogo, o time da casa já carimbou a trave. Pouco depois o Flu respondeu com duas finalizações de Luiz Henrique. O garoto, que é a principal arma ofensiva do Flu, saiu machucado ainda na primeira etapa e preocupa para o resto da temporada. Caio Paulista entrou no seu lugar e não acrescentou nada.

A segunda etapa começou disputada, o tricolor chegou a marcar com Caio Paulista após cruzamento de Marlon. O var confirmou impedimento do lateral e o placar continuou zerado. John Kennedy perdeu chance clara logo em seguida, após receber bom passe de Caio Paulista.

O velho ditado “quem não faz, leva” apareceu na Arena Grêmio. Em cruzamento da direita, Diego Souza se antecipou ao zagueiro Nino (partida terrível) e fez 1 a 0 para o time da casa. Time que está perdendo precisa de um técnico que saiba ler os jogos. Marcão, infelizmente, não parece ser essa pessoa. Tirou André, que era o melhor dos três volantes, e colocou Fred; Cazares deu lugar a Jhon Arias. O time piorou. Sem criatividade alguma, viu o tempo passar e parecia um time que aceita a derrota.

Sem vaias da torcida, o Fluminense perdeu mais uma. Derrotas para Santos, Ceará e Grêmio pareciam até a mesma partida. A única pergunta que fica é: como o Fluminense não luta contra o rebaixamento?

O tricolor volta a campo no próximo domingo contra o Palmeiras, às 18h15, no Maracanã.

Sobre o autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *