Análise: Fluminense joga mal, finaliza pouco e acaba derrotado pelo Juventude por 1 a 0

Em jogo de pouca inspiração, o Fluminense acabou derrotado fora de casa e não aproveitou a derrota do Internacional para subir na tabela e dar mais um passo rumo à Libertadores 2022.

Mais uma vez Marcão modificou o Fluminense saindo do 1-4-4-2, da vitória sobre o Palmeiras, para o 1-4-3-3, com 3 volantes e Caio Paulista na extrema direita. Lucca também ganhou a vaga de titular e jogou aberto pela esquerda, com John Kennedy na vaga de Fred, suspenso. André retornou ao meio de campo do tricolor e deu início a maioria das saídas de bola do Fluminense, como podemos ver na análise do Tática Didática , o jovem volante dá mais qualidade a 1ª fase de construção de sua equipe.

Buscando transições em velocidade o Fluminense chegava ao ataque com superioridade numérica mas errava no último passe e em muitos momentos devolvia a bola para o adversário. John Kennedy flutuava bem entre as linhas do Juventude mas o tricolor não conseguia chegar ao gol e finalizava muito pouco na meta do goleiro gaúcho.

O gol do Juventude expõe um dos maiores problemas da equipe de Marcão: a pouca pressão ao portador da bola. Na jogada ensaiada, e estudada, do time gaúcho a bola sai do escanteio para quase o 2º terço do campo e o jogador do Juventude recebe com espaço e tempo para cruzar na área. Outro problema aparece, o ataque às costas do lateral, que ganha de Marlon no alto e atravessa a bola para a pequena área encontrando o atacante do Juventude em liberdade para finalizar e fazer o gol.

Com a entrada de Cazares o Fluminense tem a posse, cria os espaço mas o meia equatoriano se posiciona mal e fica atrás da linha adversária, dificultando a criação das jogadas do tricolor. Atrás do placar o Fluminense sobe suas linhas mas pressiona pouco e não consegue recuperar a posse e gerar um novo ataque. Árias entrou aberto pela direita, sua posição de origem, mas pouco tocou na bola e quando tocou errou mais do que acertou, analisado pelo Tática Didática.

O Fluminense tem repertório, tem jogadores que podem render mais, porém tem pouca inspiração e sem nenhum poder de finalização. Marcão precisa procurar alternativas para as últimas rodadas do Brasileirão.

Deixe uma resposta