O PRESIDENTE NEGRO DO FLU! VIVA O ETERNO DR°. ARNALDO SANTHIAGO!


O Dr°. Arnaldo Santhiago Lopes, atleta de basquete, campeão carioca de 1961, tornou-se médico. Durante muitos anos foi o médico da equipe profissional de futebol do Fluminense, conquista do títulos e o carinho de sua enorme torcida.
Como presidente do Fluminense, entre 1° de fevereiro de 1993 até 2 de janeiro de 1996, o médico negro, Arnaldo Santhiago foi o grande responsável – com a grande colaboração do ex-presidente Sylvio Kelly – pela criação do Centro Treinamento de Futebol de Xerém, local onde o FLU trabalha e desenvolve as suas categorias de base de futebol. E na gestão do “presidente negro”, que o Fluminense conquistou o antológico título do Carioca de 1995, com o “Santo Gol de Barriga”.
Desde 1998, o Fluminense é uma grande democracia! Com eleições livres, populares e diretas! O sócio tricolor “vota diretamente” para presidente! Façamos justiça, foi uma grande bandeira de luta da “Vanguarda Tricolor”. No Fluminense a “DEMOCRACIA” não é peça de retórica. A Democracia no FLU está tão forte e saudável, que até o “sócio-torcedor” tem direito a “VOTAR PARA PRESIDENTE”. Vamos lutar para que o “sócio-torcedor” também possa ser votado. E já estamos lutando pelo “voto on-line”.
Enquanto são, “adoradores das lendas de Mário Filho”, não apresentam os seus “presidentes negros”. É na presidência de um Clube, que se definem as decisões políticas, de comando e de poder. A História é uma ciência humana! E deve ser fundamentada em FATOS, e não apenas em lendas.
O futebol sempre foi um meio excelente de manipulação das massas. Mussolini foi um dos primeiros a perceber isso, usando a poderosa Squadra Azzurra, bicampeã mundial de 1934-1938. E Getúlio Vargas, que era chamado de “pai dos pobres”, mas tinha como esporte predileto o golfe, foi nessa linha patrocinando a seleção brasileira de futebol para a Copa do Mundo de 1938. O retorno foi sensacional, o Brasil retornou da França, com um sensacional 3° lugar, seu melhor resultado, até então, em Copas do Mundo.
As brilhantes, porém, algumas delirantes “lendas de Mário Filho”, caíram feito uma luva aos interesses do ditador Getúlio Vargas. Mas a História do Esporte nacional está sendo revista dentro de preceitos científicos, por pessoas qualificadas para essa tarefa.
Contudo, fica aqui a nossa homenagem ao nosso querido e saudoso, Dr°. Arnaldo Santhiago Lopes, o “presidente negro” do Fluminense. No “Dia da Consciência Negra”, trago aqui, um pouco de História, baseada em FATOS, para desmistificar “algumas décadas” que perduram por décadas.

Viva o Dr. Arnaldo Santhiago Lopes!

Deixe uma resposta