“Solstício e sacripantas” – Opinião José florêncio K, The Second (pseudônimo de André Ferreira de Barros)

“Solstício e sacripantas”

O nascimento de Jesus de Nazaré teve lugar no solstício – de verão no hemisfério sul, de inverno, no norte.

Em sintonia com o fenômeno da natureza, a sedimentada crença cristã tem nessa data – fixada, por convenção, em 25 de dezembro -, o fim da escuridão e o início das luzes.

Isso posto, saio do convencional para desejar que o solstício de verão energize e impregne de luz os sacripantas – alguns dos quais aninhados nas Laranjeiras. Sinceramente, desejo a esses seres de pouca luz que alimentem a alma que habita os seus corpos. Em bom português, desejo-lhes que sejam menos filhos da puta.

Em tempo: travei cruentas batalhas contra o Senhor Danilo Félix, mas, verdade seja dita, ele nunca descera ao nível de ameaças anônimas. Ao tema tornarei.

José Florêncio K, The Second[1]

O texto é de responsabilidade do autor.


[1] “José Florêncio K, The Second” é pseudônimo de André Ferreira de Barros.

Deixe uma resposta