Mário Bittencourt é empossado para novo triênio como presidente do Fluminense

Em cerimônia realizada no Salão Nobre de Laranjeiras, Mário Bittencourt foi empossado nesta quinta-feira (15/12) para seu segundo mandato como presidente do Fluminense. Mattheus Montenegro tomou posse como novo vice-presidente geral. Entre os presentes estiveram autoridades, conselheiros, beneméritos, convidados, patrocinadores e ex-atletas do Tricolor.

Mário foi reeleito no último dia 26 de novembro com 72% dos votos (de um total de 2623).

“A gente teve um primeiro mandato de três anos e meio voltado para a reconstrução do clube. Agora temos que buscar expandir, fazer com que o Fluminense siga crescendo e fique cada vez mais forte. Temos um projeto para trazer um investidor, queremos reforçar nosso time de futebol e outros projetos, como a restauração de Laranjeiras. Mas sem perder o foco na reestruturação financeira. Não podemos nos afastar disso, pois é o que vai fazer com que o Fluminense tenha solidez no futuro”, disse o presidente após a solenidade.

O vice-presidente Mattheus Montenegro falou dos planos e desafios para os próximos anos:

“É uma responsabilidade estar à frente de um clube com essa quantidade gigantesca de torcedores, de vitórias e glórias. É um desafio fazer uma gestão em um lugar onde você não pode tomar todas as decisões com base na razão, pois o esporte, sobretudo o futebol, é movido por paixão. Mas a gente está preparado. Nesses primeiros três anos e meio de gestão conseguimos arrumar a casa, equacionar a dívida e agora vamos seguir com projetos para manter o Fluminense na prateleira de cima do futebol brasileiro, buscar títulos e fora do campo seguir a arrumando a casa administrativamente para fazer com que o clube seja eterno e esteja cada vez melhor”, afirmou.

Em reunião realizada antes da cerimônia de posse, foram eleitos a mesa diretora do Conselho Deliberativo e o Conselho Fiscal para o triênio 2023-2025. Ivan Perrone Teixeira assume como o presidente do Conselho Deliberativo. Ele terá ao lado Marcos Esteves Simões, Julião Vasconcelos de Melo e José Melo da Silveira como vice-presidente, 1º Secretário e 2º Secretário, respectivamente.

O Conselho Fiscal será integrado por Rodrigo da Cruz de Oliveira (presidente), Eduardo Carlos C. Monteiro (vice-presidente) e Marcos Mendes Amaral (secretário). André Morand Antunes Correa, Marcelo Roter Marins dos Santos e Robson Luiz Castro da Silva são os suplentes. O Conselho Diretor, por sua vez, não sofrerá alterações, como forma de manter o trabalho desenvolvido nos primeiros três anos e meio de gestão.

Ivan Perrone destacou a importância da união para a construção de um Fluminense cada vez mais forte:

“Desde cedo eu passei a não olhar o Fluminense apenas dentro de campo. Eu gostava de acompanhar a formação da comissão técnica, diretoria, conselhos, tudo. E tive o prazer de conhecer alguns diretores. É realmente muita emoção, pois me sinto responsável por dar continuidade e fazer tudo o que eu imaginei pelo Fluminense”, afirmou o presidente do Conselho Deliberativo.

Fotos: Marcelo Gonçalves/FFC
Texto: Comunicação/FFC

Sobre o autor