fbpx

Fluminense realiza peneira de basquete dias 26 e 27 de dezembro

Candidatos do sub-11 ao sub-17 podem participar da seletiva em Laranjeiras

Sonha fazer parte das categorias de base do basquete tricolor? O Fluminense realizará a peneira para a próxima temporada nos dias 26 e 27 de dezembro, no ginásio de Laranjeiras. Os candidatos deverão trazer documento de identidade original e xerox, além de um quilo de alimento não perecível. Vale lembrar que não é permitido entrar no clube com camisas de outros times.

Confira a agenda da peneira de basquete do Fluminense:

26/12 – quinta-feira

14h  sub-11/12: nascidos de 2008 a 2011

15h – sub-13: nascidos em 2007

16h – sub-14: nascidos em 2006

27/12 – sexta-feira

13h – sub-15: nascidos em 2005

14h  sub-16: nascidos em 2004

15h – sub-17: nascidos em 2003

“O maior patrocínio master é gestão” Opinião Rafael de Castro

Olá, Guerreiros!
Penso que temos que ser coerentes com nossas convicções e diante disso me apresentei neste canal com uma “trilogia” que chamei de “Arte da Guerra”. Ficou longa, uma leitura pesada, mas nas vitórias ou nas derrotas meus principais ideais estarão lá: TRANSPARÊNCIA -> CREDIBILIDADE -> SUCESSO.
Na última semana tivemos nova coletiva do Presida e podemos dizer que a mesma nos trouxe maior percepção do trabalho que vem sendo desenvolvido, principalmente no que tange as questões jurídicas/administrativas para obtenção das CNDs e para restabelecimento de um fluxo de caixa confiável sem “mordidas inesperadas” das penhoras que tanto impedem uma gestão orçamentária fidedigna.
Ações importantes que obviamente devem ser exaltadas, mas como os problemas do Fluminense não são daqueles que possam ser resolvidos em um passe de mágica nada do que foi falado nos trouxe grandes perspectivas para 2020.
O futebol atual requer o profissionalismo de uma multinacional e cada “caixinha do organograma” deve responder por seu departamento, apresentando resultados concretos e superavitários.
Só poderíamos esperar resultados positivos na esfera jurídica, pois é a especialidade do nosso presidente, mas como gestor maior, se faz necessário exigir o mesmo “empenho” das demais áreas. O “Football” continua sustentando um caminhão de setores deficitários e não vejo resultado concreto em relação a isso. Nosso marketing continua no amadorismo de uma empresa de pequeno porte, mesmo diante de uma marca bilionária e de um ativo com orçamento anual de mais de 200 Milhões!
Mas a cereja do bolo hoje é Xerém…Como bandeira da sua gestão, acreditamos em um departamento com diretoria própria, com organização e estrutura independente e já nos deparamos com situações suspeitas e outras amadoras, como a evidenciada no caso Evanilson.
Como pode um atleta, artilheiro do campeonato brasileiro sub-20, com passagem pela Europa e com sondagens de gigantes europeus, chegar aos últimos três meses de seu contrato sem tê-lo renovado? Como pode este atleta ter sido mantido no time titular do sub-20 ao longo de todo segundo semestre sem ter renovado seu contrato? Como pode permitir que este atleta seja alçado ao time principal sem ter renovado seu contrato? Como pode o clube ainda premiá-lo com a titularidade no elenco profissional na última rodado do campeonato?
Sei que muitos vão pela parte mais rasa dos fatos: “Ah, mas ele fez dois gols…”; “Ah, mas ele nos classificou para a Sulamericana…”…
Que os Deuses tricolores perdoem estas mentes atrofiadas!
Não pode, em hipótese alguma, um atleta disputar o sub-20 como titular e chegar aos últimos 6 meses de contrato sem renovação. Ele pode ser o novo Pelé, mas nada ele poderá representar em 6 meses que compense o FFC ser usado como vitrine para empresário pôr dinheiro no bolso e o clube ser seu refém.
Eu esperava, sinceramente, que a “profissionalização de Xerém”, promessa de campanha, começasse pelo básico: revisão dos contratos de todos os atletas!
Continuamos esperando que os demais departamentos sejam tratados como o jurídico, mas para isso nosso presidente precisará compreender que responde por toda gestão, não somente pela área onde sempre foi especialista.
Sei também que alguns outros serão ainda mais rasteiros: “Ah, mas ele assinou com Eduardo Uram e vai continuar no Fluzão…”; Ah, mas o FFC vai continuar obtendo algum percentual em futura venda; “Ah, mas o Eduardo Uram vive salvando o FFC…”.
Que os Deuses tricolores perdoem estas mentes atrofiadas ao cubo!
Onde poderíamos obter 100% de uma jóia já observada pela Europa, teremos que nos contentar com 30%/40% ou qualquer outra migalha!
Onde poderíamos contar com um atleta para nos dar retorno técnico/títulos, ficaremos a mercê de que o empresário escolha o momento de vendê-lo!
Enquanto isso, muitos continuam no fim do século passado achando que a solução é patrocínio máster. Em mercado onde 12 Milhões de Reais ao ano é algo muito bom, observamos calados valores de nossa base escorregando pelos dedos.
Tenho total convicção que somente na “operação Evanilson” teremos perdido ao menos “1 ano de patrocínio máster”.
O PORTAL DA TRANSPARÊNCIA que eu espero, Sr. Presidente, deve constar todos os nossos passivos, todas os nossos departamentos, todos os colaboradores e seus respectivos custos, todos os atletas, incluindo a base, com os respectivos contratos, percentual que cabe ao clube e empresários declarados (em caso de fatiamento dos direitos econômicos).
O maior patrocínio máster do momento é a gestão e na próxima década, logo ali, é o capital externo. Sem gestão profissional não haverá maluco, além de nós torcedores, que coloquem 1 Real no clube.
O FFC sangra há anos e quem assumiu, não só sabia, como participou disso, mesmo que em partes. Portanto, não há tempo para desculpas ou tentativa de se colher louros por ações pontuais. Precisamos de um choque de gestão completo!
Nossa música de arquibancada diz: “Quero gritar campeão!”…
Mas o meu momento racional diz: Eu só quero ver meu FLUMINENSE grande novamente…Fora de campo e por conseqüência dentro dele. Se não for nessa ordem, esqueçam!

Rafael de Castro Ladewig de Araujo.
Meu sangue é grená com glóbulos verdes e brancos.

Relatório expõe possíveis problemas na base do Fluminense

Diante de algumas acusações envolvendo a base do Fluminense, algumas pessoas influentes montaram um relatório no qual fez-se um levantamento de vários contratos de jogadores da base do Fluminense, na qual, de acordo com o relatório, alguns dos contratos levantariam uma certa suspeita, principalmente em relação aos agentes de tais atletas.

O relatório chama atenção também para a presença de algumas empresas de agenciamento de jogadores, que teria um certo favorecimento na base do Flu.

Outro fato levantado também pela comissão, seria uma certa parceria com clubes de menor investimento.

Ainda no relatório, faz-se a conclusão de uma necessidade de investigações da toda a base, tal como: dirigentes, jogadores e agenciadores. Pedindo ainda uma total transparência nas negociações de jogadores, como por exemplo nos casos de Rafael Resende e Leandro Spadacio, negociados recentemente ao Sharjah- FC, dos Emirados Árabes e Al Ahli, respectivamente.

Veja o relatório completo fazendo o download do arquivo:

Tricolor conquista o título do Estadual Infantil Masculino de Vôlei

Equipe derrotou o rival Flamengo na série final da competição


O time infantil masculino de vôlei do Fluminense é campeão estadual da categoria. A equipe comandada pelo técnico Wallace Canedo faturou o título na noite desta segunda-feira (16/12) ao derrotar o Flamengo por 3 sets a 1, parciais de 19/25, 25/22, 25/20 e 25/8, no segundo jogo da série final, em Laranjeiras. Na primeira partida, na Gávea, o Tricolor bateu o rival por 3 sets a 2 (26/24, 20/25, 25/21, 21/25 e 15/10).

Na categoria infanto feminina, o Fluminense ficou com a medalha de prata. Na final, também disputada em Laranjeiras, as meninas tricolores foram superadas pelo Tijuca Tênis Clube em sets diretos, parciais de 25/21, 25/18 e 25/19).

Fluminense vence a segunda seguida pela Superliga de Vôlei

Em jogo muito equilibrado, Time de Guerreiras derrotou o Sesi Bauru no tie-break

O Fluminense segue em ascensão na Superliga Feminina de Vôlei. Em um jogo muito disputado do início ao fim, o Tricolor derrotou o Sesi Vôlei Bauru por 3 sets a 2, parciais de 25/23, 22/25, 23/25, 25/20 e 15/10, nesta terça-feira (17/12), no Hebraica, Rio de Janeiro, e chegou a sua terceira vitória nos últimos quatro jogos disputados. Com o resultado, a equipe alcançou os oito pontos na tabela de classificação e subiu para a oitava colocação. A próxima partida será na sexta-feira (20/12), contra o Pinheiros, às 20h, novamente em casa.

A levantadora Giovana ganhou o troféu VivaVôlei de melhor jogadora da partida.

“Hoje é o aniversário do meu pai e dedico esse troféu a ele, que sempre me apoiou nos momentos mais difíceis. No tie-break, o Hylmer pediu para me concentrar no saque e foi isso que fiz. Deu tudo certo, estou muito feliz com a vitória e com o prêmio”, comemorou a levantadora.

No primeiro set do jogo, o Fluminense viu o Bauru abrir vantagem logo no início e ficou atrás no placar durante quase todo o tempo. O Time de Guerreiras, porém, subiu de produção durante a parcial e conseguiu a virada no fim, vencendo por 25 a 23.

Assim como no primeiro set, o time paulista largou na frente a abriu quatro pontos de vantagem no início da segunda parcial. Desta vez o Tricolor reagiu mais cedo, conseguindo o empate em 15 a 15. A oposta Pamela e a levantadora Rose, que já tinham entrado no primeiro set, voltaram à quadra para tentar a virada, juntamente com a central Larissa, mas o Bauru venceu por 25 a 22 e empatou o jogo.

O Fluminense começou bem o terceiro set e com dois bloqueios e um ataque da central Natasha chegou a ficar dois pontos à frente no marcador. O time não segurou a vantagem por muito tempo e, após levar a virada, não conseguiu buscar o empate. Acabou derrotado por 25 a 23.

As duas equipes se alternaram na liderança do placar no início do quarto set até que o Tricolor, com Larissa no saque, abriu três pontos sobre o adversário (16 a 13). A equipe segurou a vantagem até a central fechar a parcial em 25 a 20 e levar o jogo para o tie-break.

No set decisivo, o Flu fez 5 a 1 após levar o primeiro ponto. O Bauru chegou a empatar em sete pontos, mas as tricolores recuperaram a vantagem em seguida (12 a 8). Na reta final, a ponteira Thais virou duas bolas difíceis e Larissa bloqueou o ataque das paulistas para o Time de Guerreiras vencer por 15 a 10.

O Fluminense começou o jogo com: Giovana, Paula, Leticia, Natasha, Thais, Mari Cassemiro e Andressa.
Entraram: Pamela, Rose e Larissa.

Texto: Comunicação/FFC
Fotos: Mailson Santana/FFC

João Pedro se despede, embarca hoje à noite para Inglaterra

João Pedro de 18 anos , negociado com Watford desde 2018 , embarca hoje para se apresentar ao time Inglês.

A partir desta terça-feira, João Pedro se despede em definitivo do Tricolor, iniciando um novo momento profissional na Inglaterra; embarcando hoje a noite para se apresentar ao Watford , o seu novo clube. Sua atuação no Fluminense, perfaz um total de oito anos, sendo sete anos na base e um no profissional.

Em entrevista especial, concedida ao GloboEsporte.com , falou sobre algumas questões, tais como: lesões, despedidas , expectativas , não conseguindo segurar a emoção , disse :

  • Passei quase metade da minha vida no clube. A despedida é sempre pior. Conheço todo mundo lá. Tudo que passei… Mas futebol é isso aí. Me segurei para não chorar lá, mas chorei aqui. Mas vamos lá.

Fala da ansiedade em relação a negociação com o clube Inglês, o medo de não conseguir jogar no profissional tricolor :

  • Fiquei ansioso ao ser vendido porque eu estava no Sub-17 e o normal seria ir para o Sub-20. E aí eu não sabia se daria para jogar no profissional, algo que eu queria muito. Queria retribuir o que o clube fez por mim. Era um sonho meu jogar no Fluminense. Não queria ir sem jogar no profissional. E graças a Deus pude jogar, tive sequência, consegui marcar gols, alguns que vão ficar na memória do torcedor, como o de bicicleta e os três na Sul-Americana.

E ainda, finaliza , falando das infiltrações que recebeu para poder estar em campo pelo tricolor, declarando o quanto um jogador pode se esforçar pelo time e a vontade de estar em campo:

  • Fiquei com uma tendinite no tornozelo e fiquei bastante tempo jogando tomando injeção e tudo mais. Só que isso para mim não importava. Só queria estar dentro de campo ajudando o Fluminense, porque era um momento difícil. Mas isso a torcida não sabe. Que tem muitos jogadores que se esforçam, que jogam com dores…

Fonte GloboEsporte.com

Time de Guerreiras recebe o Sesi pela Superliga Feminina

Fluminense pontuou nas últimas três partidas que disputou pela competição

Com os seis pontos na Superliga Feminina de Vôlei conquistados nas últimas três partidas, o Fluminense volta à quadra nesta terça-feira (17/12), quando enfrenta o Sesi Vôlei Bauru, às 19h, no Hebraica, em jogo adiado da terceira rodada da competição. Em décimo lugar na tabela de classificação, o time do técnico Hylmer Dias quer aproveitar o bom momento para somar mais três pontos diante do adversário paulista, quinto colocado com 17.


Leticia Hage, Paula Borgo e Thais chegam com moral para a partida. Enquanto a central é dona da segunda melhor média de bloqueios (1,09), com 25 pontos neste fundamento em 23 sets jogados, a oposta tem a quinta maior média de pontos (4,42), são 106 em 24 sets, e a ponteira conquistou o troféu VivaVôlei na vitória sobre o São Cristovão Saúde São Caetano, na rodada passada.

Os ingressos para a partida contra o Sesi Vôlei Bauru custam R$ 10 a inteira e R$ 5 meia, sendo que os 150 primeiros torcedores com a camisa do Fluminense não pagam ingresso. Os portões serão abertos às 17h30. O jogo terá transmissão ao vivo em pay per view pelo Canal Vôlei Brasil e o tricolor pode utilizar o código FLUMINENSE10 para ganhar 10% de desconto na assinatura. Parte do valor é repassada ao clube.

O Fluminense começa o jogo com: Giovana, Paula, Leticia, Natasha, Thais, Mari Cassemiro e Andressa Krachefski. O banco de reserva será composto por: Rose, Pamela, Larissa, Marcella, Julia, Neneca e Lelê.

Serviço

Jogo: Fluminense x Sesi Vôlei Bauru
Data: terça-feira (17/12)
Hora: 19h
Local: Hebraica Rio
Ingresso: R$ 10 inteira e R$ 5 meia
OBS.1: Os 150 primeiros torcedores com a camisa do Fluminense não pagam ingresso
OBS.2: Portões abrem às 17h30

Texto: Comunicação/FFC
Foto: Mailson Santana/FFC

Flu é campeão invicto do Estadual Juvenil Feminino de Vôlei

Tricolores derrotaram o Flamengo por 3 sets a 0 no jogo decisivo, em Laranjeiras

O Fluminense conquistou de forma invicta o título do Campeonato Estadual Juvenil Feminino de Vôlei. No jogo decisivo, neste domingo (15/12), em Laranjeiras, as tricolores não deram chances para o rival Flamengo e venceram por 3 sets a 0, parciais de 25/14, 25/11 e 25/19. A equipe comandada pelos técnicos Hylmer Dias e Claudio Mota fechou sua participação na competição com dez vitórias em dez partidas. Foram apenas dois sets perdidos em todo o Estadual.

Além de Hylmer Dias, outras integrantes do time que disputa a Superliga  entraram em quadra neste domingo. Enfrentaram o Flamengo a líbero Lelê, a levantadora Rose, as opostas Pamela e Mayara e a ponteira Giovanna Fant.

No primeiro jogo da série final, o Fluminense também havia vencido o adversário por 3 sets a 0, parciais de 25/17, 25/09 e 25/17.

Texto: Comunicação/FFC
Foto: Arquivo pessoal

Fluminense conquista sua segunda vitória na Superliga

Time de Guerreiras derrotou o São Caetano e chegou aos seis pontos na competição

Mesmo jogando fora de casa, o Fluminense manteve sua invencibilidade contra o São Cristovão Saúde São Caetano em jogos pela Superliga Feminina. Neste sábado (14/12), em partida que começou com mais de uma hora de atraso devido a goteiras no ginásio Delenice Fonseca, em São Caetano do Sul, o Time de Guerreiras venceu por 3 sets a 2, parciais de 25/16, 23/25, 25/14, 21/25 e 15/6, chegando a sete vitórias em sete jogos contra o adversário.


“Já era esperado esse desgaste devido ao atraso do jogo, pois tivemos que aquecer mais de uma vez. A partida foi pegada, mas conseguimos manter o foco para conquistar a vitória”, disse  ponteira tricolor Thais, vencedora do troféu VivaVôlei.

Com o resultado, o Tricolor segue na décima colocação na tabela de classificação, com seis pontos conquistados em seis jogos. A equipe volta à quadra na próxima terça-feira (17/12), quando pega o Sesi Vôlei Bauru, às 19h, no Hebraica, Rio de Janeiro.

O Fluminense marcou o primeiro ponto em um ataque de Leticia e abriu vantagem com uma recepção eficiente e uma boa distribuição de jogo da levantadora Giovana. A ponteira Thais, com seis pontos, foi a maior pontuadora do primeiro set e o time esteve o tempo todo à frente no placar, fechando a parcial com tranquilidade em 25 a 16.

O São Caetano voltou melhor para o segundo set e as equipes se revezaram na liderança no placar. Apenas na reta final da parcial as paulistas abriram três pontos de vantagem, o Time de Guerreiras ainda conseguiu a virada, mas acabou derrotado por 25 a 23.

No terceiro set, o Fluminense acertou o passe novamente e deu poucas chances para o adversário. A equipe do técnico Hylmer Dias logo abriu grande vantagem de pontos e a manteve até o fim, fechando a parcial em 25 a 14.

As atuações do segundo set se repetiram na quarta parcial. Com boa atuação da oposto Domingas Araujo, o São Caetano venceu por 25 a 21, empatando o jogo e levando a decisão para o tie-break.

O Tricolor voltou com tudo no set decisivo, e com Thais no saque logo abriu seis pontos de vantagem (7 a 1). No fim, o time fechou em 15 a 6 e garantiu mais dois pontos na tabela de classificação.

O Flu começou o jogo com: Giovana, Paula, Leticia, Natasha, Thais, Mari Cassemiro e Andressa.
Entraram: Larissa, Pamela, Rose e Julia.

Texto: Comunicação/FFC
Foto: Osvaldo F./Contrapé

Top