fbpx

Fluminense faz última atividade antes de jogo no Chile

Tricolor recebeu a visita da filial dos Guerreirinhos de Santiago no treino de olho na partida desta terça, diante do Unión La Calera, pela Sul-Americana

Na tarde desta segunda-feira (17/02), o Fluminense encerrou sua preparação para o jogo de amanhã, contra o Unión La Calera, no Chile. A equipe utilizou o campo de grama sintética do Centro de Treinamento da Universidad de Chile, em Santiago.

A atividade foi iniciada com um aquecimento no centro de campo, seguida de treinos táticos ofensivos e defensivos e um recreativo. Ao final da sessão, o time Tricolor recebeu a visita da filial dos Guerreirinhos de Santiago. A criançada teve contato com os jogadores, que distribuíram autógrafos.

A filial da escolinha Tricolor no Chile tem cerca de 80 alunos e foi inaugurada em 2013. O Peru também sedia uma filial dos Guerreirinhos fora do Brasil, desde 2018, com 40 crianças.

A delegação segue para La Calera, cidade onde será a partida, nesta terça-feira, após o almoço. O jogo tem início marcado para às 19h15. A Dazn transmite ao vivo.

Texto: Comunicação/FFC
Fotos: Daniel Perpetuo/FFC

No CT as obras no campo 3 são retomadas, previsão de entrega para Março de 2020

O Fluminense terminou nos últimos dias o nivelamento do terreno e iniciou o sistema de irrigação do solo. O próximo passo é plantar as mudas do gramado. O Tricolor, no entanto, mantém a expectativa de que campo esteja pronto até o fim de março, como nas projeções mais recentes.

No projeto original do CT, o campo 3 não era alinhado e nivelado com o campo 2. Mas decidiu-se fazer na mesma altura e na mesma direção do campo ao lado. Por isso, foi necessário colocar uma camada de terra no local.

O campo 3 está sendo construído para que o Fluminense possa abrigar no CT o projeto do time de aspirantes, formado por atletas sub-23 ou sem espaços no elenco principal, para a disputa do Brasileirão da categoria.

Atualmente, o CT conta com dois campos à disposição do grupo profissional. Os treinos são revezados entre os campos para evitar o desgaste acelerado do gramado. Por isso a necessidade de três campos para abrigar dois grupos de treinamentos. Atualmente os atletas sub-23 ou treinam juntos com os profissionais ou revezam os horários com trabalhos internos.

Tricolor atropela o Valinhos e sobe uma posição na Superliga

Fluminense chega aos 22 pontos conquistados e ocupa o sexto lugar na tabela

O Fluminense vinha de uma sequência difícil de jogos contra os cinco primeiros colocados da Superliga Banco do Brasil feminina de vôlei e sobrou para o Valinhos aplacar a sede de vitórias tricolor. Nesta sexta-feira (14/02), o time treinado por Hylmer Dias não tomou conhecimento do adversário e venceu por fáceis 3 sets a 0, parciais de 25/15, 25/16 e 25/13, após 1h20 de jogo, em São Paulo, pela sétima rodada do returno. Com o resultado, o Flu chegou aos 22 pontos e subiu para a sexta colocação na tabela de classificação.

A líbero Andressa Krachefski ganhou o troféu VivaVôlei de melhor em quadra e Paula Borgo foi a maior pontuadora do jogo, com 17 pontos.

“Pegamos uma sequência de jogos muito difícil. Conversamos muito para saber levar isso porque não é fácil enfrentar uma série de derrotas assim. Esse jogo veio para lavar a para fazer uma sequência boa daqui para frente”, disse Andressa.

A ponteira Mari Cassemiro, poupada na partida contra o Itambé/Minas, na terça-feira passada, também teve boa atuação e marcou nove pontos na partida.

“A gente estava precisando da vitória. Enfrentamos os cinco primeiros colocados e precisávamos respirar para começar uma nova competição. Agora vamos brigar com os nossos adversários diretos”, analisou Mari.

O jogo

O Fluminense começou bem partida e dominou o primeiro set. Paula abriu o placar com um ataque na saída da rede e o time chegou a abrir seis pontos de vantagem. O Valinhos ainda conseguiu encostar, mas o ataque tricolor esteve muito bem, destaque para a ponteira Thaís com sete pontos, e o Flu fechou a parcial com tranquilidade por 25 a 15.

Se no primeiro set o ataque foi o ponto forte do Fluminense, no segundo foi a vez de o bloqueio brilhar. Foram oito pontos com o fundamento na segunda parcial. Leticia Hage, Paula Borgo e Thais conquistaram dois pontos de bloqueio cada uma. Mari Cassemiro e Natasha também contribuíram para mais um set sem sustos, com vitória de 25 a 16.

O terceiro e último set foi o mais tranquilo. Paula Borgo liderou o Fluminense com oito pontos e o time fechou a parcial em 25 a 13.

O Tricolor ainda faz uma partida antes do carnaval. O time enfrenta o São Cristovão Saúde/São Caetano na próxima quinta-feira (20/02), às 20h, no ginásio do Clube Hebraica Rio, pela oitava rodada do returno.

O Flu começou o jogo com: Giovana, Paula, Leticia, Natasha, Thais, Mari Cassemiro e Andressa Krachefski.
Entrou: Larissa.

Texto: Comunicação/FFC
Foto: Priscila Nóbrega

Yuri comentou sobre disputa de vaga no time , Sula e gramado sintético. Leia tudo!

Em coletiva realizada hoje no CT, Yuri respondeu varias perguntas aos Jornalistas presentes, falando sobre diversos assuntos:

Disputa de vaga no time com Hudson e Henrique, falou: “Quem tem a ganhar é o Fluminense. Vai ser uma briga sadia. claro que todo mundo quer jogar.É uma dorzinha de cabeça para o Odair.”

Sobre jogo contra La Calera. E possível cera do Time : ” Grupo esta ciente dessas dificuldades que encontramos. sabemos que não podemos entrar pensando nessas coisas. Vamos entrar para buscar a vitoria. Temos que entrar tranquilos. Fazendo o que treinamos temos muita chance de sair comum bom resultado.” Sobre Possibilidade de cera do La Calera como fez o Flamengo , falou; ” Todo mundo esta acostumado. tem muito isso no futebol. quando time esta com o resultado na mão, começa a fazer cera. temos que ir mentalmente preparado para isso. É fazer nosso papel dentro de campo.”

Gramado sintético, disse: “Eles estão mais acostumados que a gente. No jogo é tentar se adaptar o mais rápido possível .”

Luccas Claro em coletiva no CT, fala sobre zaga tricolor e declaração de JJ. Leia!

em entrevista concedida no dia de hoje, no CT , Luccas Claro responde as perguntas dos Jornalistas sobre diversos assuntos . veja a seguir:

Sul-americana disse: “Poderemos encontrar um adversário muito fechado. então a bola parada pode ser um ponto muito positivo. sempre treinei muito essa bola parada, a impulsão, primeiro defensivamente, mas também no ataque.”

Disputa na Zaga e retorno de Nino, falou : Fico feliz com a volta dele. feliz por ele ter ajudado a seleção a conquistar a vaga. Hoje estou mais confiante, sendo mais reconhecido pela torcida, mostrando que posso ajudar, como Nino, Ferraz e Digão.”

Declarações do J.J., respondeu : ” Não tenho muito o que falar. Cada um responde por si. Respeito, está no direito de falar. Não me preocupo com o que falam por fora. Que ele possa aproveitar, porquê a qualquer momento essa fase pode acabar.”

Saiba tudo sobre o treino aberto no CT! Aconteceu agora.

O treino foi aberto por um espaço de tempo. Odair dividiu o elenco em dois times de nove jogadores:

Time verde: Muriel, Igor Julião, Nini, Hudson, Paulo Victor , Ganso, Luccas Barcelos, Matheus Alessandro e Pablo Dyego.

Time laranja: Marcos Felipe, Matheus Ferraz, Dodi, Orinho, Yago, Miguel, Michel Araujo, Caio Paulista e Felipe Cardoso.

Os jogadores que não começaram jogando no FlaxFlu foram para Campo no treino, com exceção de Fernando Pacheco. O Peruano faz trabalhos internos junto com os titulares. A ausência de Pacheco no treino, em razão de não ter tirado férias, chegou e participou de dois jogos e não foi inscrito na Sul-americana, o clube segura a carga de treinos. W. Silva e Pacheco não puderam ser inscritos a tempo para a 1 fase.

Odair conversa com Caio Paulista e dá instruções. O jogador é um dos cotados a começar como titular contra o Unión La Calera. Os titulares deram voltas no campo com exceções de Nenê, Gilberto e Luccas Claro, sendo certo que a carga de treinamento desses foi reduzida. O restante do treino será fechado.

Pedro aciona o Tricolor na Justiça, e recebe duras críticas de ex-diretor

A notícia de que o atacante Pedro, acionou o Fluminense na Justiça do Trabalho, caiu como uma bomba e repercutiu bastante nas redes sociais tricolores.

Através do seu perfil pessoal no Twitter, o ex-diretor de TI do Fluminense, Danilo Félix, que foi conselheiro do clube e uma das lideranças do extinto grupo político da Flusócio, criticou duramente a postura de Pedro. Segundo Danilo, afirmou ter lido o processo, os pleitos do jogador são bem canalhas. Ainda no post, o ex-diretor chamou o atacante de ingrato e desonesto. No final da publicação, ele ainda questiona se contusão de  jogador é acidente de trabalho? Veja o texto abaixo.

O jogador cobra uma dívida milionária de seu ex-clube, no valor de R$ 2.240.257,08 – dentre outros pontos, são pedidos valores de férias proporcionais. O caso foi distribuído para a 14ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro do Tribunal Regional do Trabalho da Primeira Região (TRT-1), conforme foi noticiado pelo Canalflunews.com

Fluminense promove dois bailes infantis de Carnaval

Show com Roni e as Figurinhas e os Gigantes da Lira vão animar o Salão Nobre nos dias 23 e 25 de fevereiro


O Salão Nobre do Fluminense será palco de dois bailes de Carnaval para fazer a alegria da garotada. Muita música, brincadeiras, desfile de fantasias e distribuição de brindes com Roni e as Figurinhas, no dia 23 de fevereiro (domingo). Encerrando a festa, no dia 25 (terça-feira), o Gigantes da Lira leva seu espetáculo circense, com equilibristas, palhaços e pernas de pau. 

Para mais informações, ligue: (21) 3179-7454.

SERVIÇO

Dia 23/02/20 (domingo de carnaval) – 16h às 20h

Animação e apresentação da Banda Musical Infantil “Roni e as Figurinhas” que tocará composições carnavalescas do autor Roni Valk, marchinhas e sambas de carnaval de conhecimento popular.

Neste baile teremos desfile de fantasias infantis, concurso de passistas e várias brincadeiras com distribuição de brindes.

Dia 25/02/20 (terça-feira de carnaval) – 16h às 20h

Neste dia o Fluminense vai receber um dos principais blocos infantis do Rio, o Gigantes da Lira.

O evento será marcado pelas conhecidas marchinhas da Banda Gigantes de Metais, pelas pernas de pau, palhaços, casal de mestre-sala e porta-bandeira mirins.

O Gigantes da Lira conta, ainda, com equilibristas e o boneco gigante “Bobo da Corte” – o símbolo do tradicional bloco.

A diversão promete preencher o espaço com a alegria do carnaval, contagiando pessoas de todas as idades e tamanhos.

Ingressos

– Crianças até 2 anos – Free
– Crianças acima de 2 anos – R$20,00 (sócio ou não sócio)
– Adulto sócio – R$40,00
– Adulto não sócio – R$70,00
– Mesa (4 lugares) – R$50,00 (caso a pessoa queira a mesa, deverá efetuar o pagamento do convite + a o valor da mesa) – OBS: Venda de mesas somente no departamento social do clube.

OBS: Os ingressos estão sendo vendidos no departamento social do clube, de segunda à sexta-feira, das 10h às 19h, e aos sábados, das 09h às 13h.

Presidente Mário cobra posicionamento igual ao TJD/RJ sobre cantos homofobicos

Durante o confronto entre Fluminense e Flamengo, a torcida rival entoou cantos homofobicos, o Presidente através de seu Instagram pessoal , cobrou ao Ilustre Procurador . Por fim, Mário cita um artigo do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) que enquadra omissões por “interesse pessoal ou para favorecer ou prejudicar outrem”, com pena prevista de multa ou suspensão. E voltou a cobrar um posicionamento de Valentim:

Segue texto na íntegra “No primeiro Fla x Flu do estadual, nossa torcida entoou cânticos caluniosos na arquibancada e prontamente o Fluminense se manifestou de forma contrária repreendendo a atitude. Mesmo assim, com o caráter educativo de nossa medida, o Procurador do TJD-RJ apresentou denúncia objetivando nos punir. Na ocasião o competente Presidente do TJD, Dr. Marcelo Juca, fez uma postagem dizendo que não via motivos para denunciar o Fluminense, mas mesmo assim o procurador (que age de forma independente dos auditores e do presidente – importante ficar claro) fez a denúncia contra nosso clube. Naquele mesmo jogo a torcida do Flamengo praticou atos homofóbicos, mas segundo informações, André Valentim não “ouviu” os gritos da torcida do seu clube de coração. No jogo de ontem, a torcida do Flamengo e alguns funcionários do clube entoaram novamente cânticos homofóbicos e, pelo que se percebe, nosso procurador foi ao jogo novamente com os ouvidos tapados. Aliás, a jornalista Gabriela Moreira confirmou hoje que o procurador está reticente em denunciar o clube para qual torce. Fechou os ouvidos e não leu as notícias que relatam a conduta da torcida e dos funcionários do Flamengo. O próprio Flamengo se manifestou repudiando a atitude da equipe da Fla TV. Louvável a atitude da diretoria Rubro Negra em anunciar medidas contra seus funcionários e esperemos que o faça em relação à torcida, mas vejam que o caso é exatamente o mesmo que o nosso, do primeiro jogo. Apenas mais grave, já que as ofensas vieram também de funcionários.– E aí Valentim? Vai prevaricar? – escreveu, usando palavra que significa faltar ao cumprimento do dever por interesse ou má-fé.O artigo 239 do CBJD é muito claro: “Deixar de praticar ato de ofício, por interesse pessoal ou para favorecer ou prejudicar outrem ou praticá-lo, para os mesmos fins, com abuso de poder ou excesso de autoridade.” Pena: multa, de 100,00 a 100.000,00, suspensão de 120 a 360 dias e eliminação no caso de reincidência. Estamos aguardando seu posicionamento ilustre procurador rubro-negro!!”

Top