Airton aprimora parte física e espera primeira chance no Fluminense

Há dois meses no Fluminense, Airton ainda aguarda sua primeira chance no time de Abel Braga. Após terminar a recuperação da fratura no tornozelo direito, sofrida em julho do ano passado, o volante foi liberado, em meados de fevereiro, pelo departamento médico. Participou, aliás, de jogos-treino contra o Resende, no CT.

Mas os profissionais do clube constataram um problema que atrasou ainda mais a estreia de Airton. Foi notado um desequilíbrio entre as musculaturas das pernas. A opção por poupar o jogador foi visando evitar possíveis lesões.

Enquanto vive a expectativa pela primeira partida com a camisa tricolor, o que, estima-se, está perto de acontecer, Airton aprimora a parte física e trabalha com bola ao lado de seus companheiros.

Há chances de o atleta, ex-Botafogo, estar entre os relacionados para o duelo de domingo, contra a Cabofriense, pela rodada final da fase de grupos da Taça Rio. A vaga pode surgir porque, em razão da maratona de compromissos em março, Abelão considera levar a campo uma equipe alternativa.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com

Moleques de Xerém derrotam o Fla, e Léo Percovich dedica vitória a Marcelo Teixeira

A Gávea foi palco de um Fla-Flu na tarde de quarta-feira, válido pela Taça Rio Sub-20. O clássico terminou 2 a 0 para o Tricolor, que se mantém invicto e líder do grupo B, com nove pontos. Os gols foram marcados por Lucas e Macula.

O técnico do time, Léo Percovich, analisou a postura dos seus jogadores no duelo e constatou evolução.

– Nosso time está em evolução. Tanto taticamente como também na parte mental, ganhando maturidade e controle emocional. Estou satisfeito em ver os jogadores conseguindo manter a concentração o maior tempo possível e, assim, aproveitando melhor as oportunidades, mesmo quando elas acontecem no final do jogo. Estamos com uma geração muito nova para o Sub-20, construindo uma equipe que possa se consolidar no final do ano – disse.

Na luta pela classificação à semifinal do Campeonato Carioca, Percovich festejou e dedicou o triunfo a Marcelo Teixeira, gerente da base, a quem encheu de elogios.

– Quero dedicar esta vitória ao Marcelo Teixeira, um construtor, um visionário de grandes projetos de futebol, que me faz acreditar no futuro do futebol do Fluminense, que me motiva. Estou feliz com a vitória, por estarmos percorrendo o caminho certo, mas sabemos que ainda falta muita coisa para alcançarmos aquilo que desejamos – finalizou o uruguaio.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fluminense conta com apoio da torcida para viabilizar o uso do Maracanã em 2018

Os altos custos e prejuízos no Maracanã em nada mudaram a decisão do Fluminense, que confirma o Maior do Mundo como sua casa em 2018. A diretoria estuda colocar em prática mais medidas que reduzam o gasto operacional. A mais recente novidade estreou domingo, quando apenas o anel inferior foi aberto ao público.

Aliás, o número de pagantes do jogo contra o Nova Iguaçu, pela Taça Rio, bateu pouco mais de 3 mil. Ou seja, outro déficit para a conta, agora de quase R$ 300 mil. Dada a necessidade da presença em massa da torcida, Marcus Vinicius Freire fez apelo aos tricolores.

– O Fluminense ficou feliz da vida em voltar ao Maracanã, quer que o estádio seja sua casa pelo menos até o fim do ano e convoca a torcida para ajudar nessa empreitada. Precisamos ter um público mínimo para cobrir os gastos. Estamos contando com isso – afirmou.

Diretor-executivo do clube, Freire revela estar tentando encontrar meios para tornar o Maracanã viável até o final da temporada. Ele, depois, ainda reforça o pedido à torcida.

– Queremos apostar nesta parceria. Estamos fazendo um trabalho para redução de despesas, para que seja viável jogos mesmo com menos público. Só que esperamos jogos com públicos maiores que os de domingo. Convocamos os guerreiros tricolores para ajudar o clube a voltar ao Maracanã – disse.

Os novos cálculos apontam para uma média de público entre 12 e 13 mil, que geraria lucro aos cofres de Laranjeiras. A estratégia do Tricolor é abrir somente o anel inferior nos jogos de menor apelo e, em clássicos e duelos com times grandes do Brasil, utilizar também os setores superiores.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com

Fluminense sonha com retorno ao basquete adulto, e ex-Vasco lidera iniciativa

Com passagens por 15 clubes e história no Vasco, Ricardinho se aposentou do basquete na temporada passada, aos 42 anos, após disputar a NBB pelo Cruz-Maltino. Mas logo assumiu uma nova função, agora no Fluminense. É, desde a última semana, o técnico do sub-13 e do sub-17 e assistente do sub-20. O ex-jogadores, aliás, comanda seus três filhos: Matheus (10), Lucas (16) e Leonardo (20).

No entanto, sua principal missão nas Laranjeiras é, por enquanto, fora das quadras. Ricardinho lidera a iniciativa de recolocar o Tricolor no basquete profissional. A relevância de antes, pelas dezenas de títulos conquistados, foi substituída pela saída de cena, devido à falta de verba – em 2013, o clube ganhou a Supercopa Brasil, que deu lugar à Liga Ouro e valia vaga na NBB, mas teve de ficar fora da disputa por questões financeiras.

A ideia inicial é que três atletas experientes, incluindo, talvez, o Ricardinho, se juntem aos jovens do sub-20 e atuem no torneio Carioca, previsto para abril.

– Eu acho ótimo essa primeira iniciativa em voltar com o adulto. Um clube de tradição no basquete não pode ficar de fora nunca. E isso também ajuda a gente na base porque terá maior visibilidade e será espelho para os meninos um dia sonharem em jogar no adulto – avalia Ricardinho.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Emanuel engrandece o olímpico do Fluminense e revela sua missão no clube

Aposentado do vôlei de praia há dois anos, Emanuel está longe de abandonar a rotina agitada. O ex-jogador, de 44 anos, acumula diversas funções, uma delas desempenhada no Fluminense. Em 2017, tornou-se diretor-executivo de esportes olímpicos do clube, ao qual rasgou elogios.

– Fiquei muito surpreso com o quanto o Fluminense é grande a nível de Brasil. Não tinha dimensão de como o clube é envolvido com o esporte olímpico brasileiro. Hoje, os saltos ornamentais do Fluminense são um dos melhores do Brasil. O polo aquático foi campeão brasileiro, da Copa do Brasil e vice da Liga Nacional. Temos o vôlei feminino na Superliga Feminina e o basquete se estruturando – conta.

A categoria, embora bastante valorizada internamente, é, por ora, pouco atrativa para o torcedor. A contratação de Emanuel, em setembro passado, fazia parte do processo de profissionalização do Fluminense. Para melhor esclarecer sobre seu cargo nas Laranjeiras, o campeão olímpico de Atenas, 2004, explicou seus objetivos.

– Minha contribuição é procurar novas tecnologias para que todos se sintam muito importantes. Minha missão é chegar um dia e dizer: “O Flu Olímpico é um dos melhores clubes do Brasil”. Precisamos tornar isso sustentável.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com

Gilberto encara duelo com o Avaí como o ‘mais importante do ano’ e cita conselhos de Abelão

A temporada começou há pouco tempo, mas o Fluminense se vê às vésperas de sua primeira decisão. Quinta-feira, em Santa Catarina, pega o Avaí em busca de reverter o placar e se classificar na Copa do Brasil. Gilberto reafirma a importância do duelo e, por outro lado, prega tranquilidade.

– Jogo mais importante do ano até aqui. Temos essa responsabilidade. Abel pediu para a gente não se desesperar, não se atirar. Temos que ter tranquilidade porque, nos jogos em que conseguimos mais saldo de gols, jogamos tranquilamente. Naturalmente os gols vão sair – crê.

O regulamento da Copa do Brasil, assim como o valor da premiação, sofreu alterações, se comparado à edição passada. Em 2018, o gol qualificado deixa de ser critério de desempate. Para seguir no torneio, o Tricolor deve vencer por dois de diferença. Em caso de triunfo por só um gol, a decisão se dará nas penalidades. Mas Gilberto, embora torça para que o time se garanta na próxima fase de forma mais tranquila, afirma estar preparado.

– A chance é grande, sabemos disso. A gente trabalhou muito. Esperamos que não aconteça porque é sempre um clima mais de tensão. Mas estamos preparados, trabalhamos isso. Vamos nos sair bem caso aconteça. Estou preparado (para bater o pênalti), mas isso vai depender muito do jogo – diz.

A pressão da torcida pela classificação é, pelo menos para Gilberto, o menor dos problemas. O lateral-direito, que esteve entre os alvos de críticas nas primeiras semanas do ano, se confessa acostumado e fã do sistema de eliminatórias.

– Eu gosto. Desde a base sempre gostei de competição de mata-mata. Tem um clima diferente. É uma pressão gostosa, gosto de sentir essa pressão.


Veja mais respostas do camisa 2

Superação do time

Começamos o ano muito desacreditados, mas durante os jogos fomos conquistando a torcida com nosso trabalho dentro de campo.

Lições do jogo de ida

A gente errou na falta de atenção, perdendo segunda bola. Trabalhamos muito bola parada, que é nosso ponto positivo. Agora vamos tentar minimizar esses erros para não acontecerem novamente.

Saída de Renato Chaves, entrada de Reginaldo

Reginaldo foi muito bem, consagrado até com gol na última partida. Não muda muito, são jogadores com características parecidas, rápidos e técnicos. Acho que não muda muito.

Premiação da Copa do Brasil

Temos que focar no jogo, mas sabemos que a classificação é importante até pelo lado financeiro.

Consequências de uma possível eliminação

Acho que não temos que pensar por esse ponto porque o jogo ainda nem aconteceu. Temos que pensar no que podemos fazer para isso não acontecer. Não dá para imaginar a pressão depois de uma eliminação.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Abad e Marcelo Teixeira são convocados para darem explicações por casos,Scarpa,Diego Souza e mais

O presidente Pedro Abad  e o diretor esportivo Marcelo Teixeira  foram  convocados para uma reunião extraordinária do Conselho Deliberativo, marcada para o dia 22. Devido há  uma série de episódios  que vem tumultuando  o futebol do clube nos últimos meses, conselheiros do Fluminense querem que os dirigentes prestem esclarecimentos.

O requerimento com a solicitação da reunião foi protocolado em janeiro, mas só teve prosseguimento após a conclusão da eleição do presidente do Conselho Deliberativo, que foi adiada em razão dos protestos pacíficos dos  torcedores no Salão Nobre.  O documento contém   42 assinaturas de membros da oposição e do grupo Unido e Forte, do vice presidente geral  Cacá Cardoso.

Na pauta de explicações seguem os casos como o de Diego Souza,  a dispensa de oito jogadores no fim do ano, que levou , Henrique e Diego Cavalieri a entrarem na Justiça contra o clube e o caso Gustavo Scarpa que era avaliado em 40 milhões e que saiu de graça para o Palmeiras.

Existe a possibilidade de a reunião ser secreta. Ou seja: sem a presença de sócios, somente com os conselheiros. Essa definição será tomada através de votação.

Reginaldo comemora campanha no Carioca, mas mantém pés no chão: ‘Nada ganho’

O Fluminense retomou a rotina de treinos nesta segunda-feira, no CT, após derrotar o Nova Iguaçu por 2 a 1. O resultado, que carimbou a vaga do time nas semifinais da Taça Rio e do Carioca, e a boa campanha até aqui animam Reginaldo, autor do segundo gol da vitória de domingo.

– A gente tem uma sensação de quase dever cumprido. Fizemos bons jogos, conseguimos a classificação antecipada. É importante – disse, antes de concluir:

– O grupo está bem, entendeu bem o sistema implantado pelo Abel. Mas não tem nada ganho, não – garante.

Tranquilo no Estadual, o Fluminense está confiante e totalmente focado na Copa do Brasil. Quinta-feira, em Santa Catarina, enfrenta o Avaí estando em desvantagem no placar. Precisa fazer 2 a 0 para sair com a classificação direta. Reginaldo, devido à suspensão de Renato Chaves, estará entre os titulares.

– Estar bem no Carioca nos ajuda para o jogo de quinta-feira. Nos dá confiança. A gente sabe da dificuldade que será o jogo. Mas temos dois dias para trabalhar. Espero que a gente possa se classificar – torce.

Reginaldo viveu, na virada do ano, uma indefinição quanto ao seu futuro nas Laranjeiras. Estava no radar do América-MG e prestes a ser emprestado, contra a vontade de parte da torcida. Mas a falta de opções para a defesa impediu que o Tricolor negociasse o zagueiro de 25 anos.

– Começou no final do ano passado. Fiquei sabendo pelo meu empresário do interesse do América-MG. Aí, o Henrique saiu. Houve a minha permanência, depois outras especulações. Mas deixei na mão de Deus. Se ele me deixou aqui, creio que tem alguma coisa grande para mim. Titular ou não, vou continuar trabalhando. Estou feliz de ter recebido algumas oportunidades e ter correspondido.


Abaixo, leia mais trechos da entrevista coletiva

Premiação da Copa do Brasil

A situação financeira é importante, agrada a todo mundo. A gente não pensa em classificar só pelo dinheiro. Mas, sim, pelo objetivo de tentar ser campeão.

Condição de reserva

Quando começou a temporada, tinha o pensamento de buscar a titularidade. Abel escolhe os jogadores que estão no melhor momento. Não tem porquê ele tirar um e colocar outro. Tenho de respeitar e estar pronto para quando tiver oportunidade.

Necessidade de reforços

É importante ter mais jogadores pois temos muitas competições. O time que começa o ano não é o mesmo que termina. O Abel e a direção fazem um bom trabalho e, sem dúvida, vão chegar alguns reforços para nos ajudar.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Cabofriense pede, e FERJ altera local de jogo contra o Fluminense

A Cabofriense pediu, e a FERJ atendeu. O duelo com o Fluminense, inicialmente marcado para acontecer em Macaé, foi transferido para o Elcyr Resende, em Bacaxá. Será o encerramento da fase de grupos da Taça Rio, às 16h de domingo.

Valdemir Mendes, presidente da Cabofriense, mandante do jogo, confirmou a solicitação à entidade, que autorizou a mudança. O Boavista, dono do estádio, também foi a favor de emprestar sua casa ao ‘co-irmão’.

Mendes, no domingo, limitou-se a dizer que gostaria de atuar em Saquarema, mas sem explicar os motivos. Entende-se, porém, que a distância menor é um deles. O Elcyr Resende fica a 60km de Cabo Frio, o que facilita o deslocamento dos torcedores da Cabofriense. O Moacyrzão, por sua vez, está um pouco mais longe, a 80km.

O Tricolor, classificado para a semifinal, retorna ao local onde deu início à temporada no Brasil. Foi em Saquarema, no mesmo Elcyr, onde o time de Abel Braga perdeu por 3 a 1 para o Boavista, pela Taça Guanabara. Lembra-se que, na ocasião, o técnico contava com juvenis. A data da partida bateu com o período de viagem do elenco principal ao Rio, após o Torneio da Flórida, nos EUA.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

 

São Paulo deposita R$ 1,6 milhão, e Fluminense aguarda decisão judicial para receber o restante

Em 27 de fevereiro, o São Paulo depositou, em juízo, R$ 1,6 milhão, referente ao caso Diego Souza. O Fluminense exige o pagamento de R$ 5 milhões por alegar ter direito a 50% da transferência do meia-atacante, ex-Sport, para o Morumbi.

Baseados numa troca de e-mails entre Marcelo Teixeira e Eduardo Uram, empresário de Souza, São Paulo e Sport afirmavam que só R$ 1 milhão deveria ser repassado aos cariocas. O clube de Laranjeiras, por sua vez, rebateu, argumentando que o acordo firmado com o Leão da Ilha tinha de prevalecer, independente desta conversa.

A quantia restante, de R$ 3,4 milhões, será dividida em quatro parcelas de R$ 850 mil, a serem pagas nos dias 10 de maio, julho, setembro e novembro. As datas são explicadas pelo trato feito entre os paulistas e pernambucanos sobre a quitação da venda. O Tricolor, contudo, receberá o valor se ganhar a ação na Justiça. O processo ainda está em andamento, e as partes esperam pela decisão final da juíza.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.