fbpx

Santos pode ficar sem Jean Mota contra o Fluminense

Crédito: Ivan Storti/SantosFC

O Tricolor terá uma difícil tarefa contra o Santos, amanhã (02), no Pacaembu em partida válida pela segunda rodada do Brasileirão. A equipe comandada por Jorge Sampaoli chega embalada após vitória contra o Grêmio fora de casa. Porém, uma baixa pode acontecer no time paulista, Jean Mota, principal jogador santista e artilheiro do time, não sabe se joga.

O jogador sofreu um pisão no jogo em Porto Alegre e não está 100% para a partida. Caso não tenha condições de jogo, Sampaoli poderá escalar Eduardo Sasha em seu lugar. Com isso, a possível escalação do Santos para o jogo é: Vanderlei; Victor Ferraz, Felipe Aguilar, Gustavo Henrique e Jorge (Felipe Jonatan); Alison, Diego Pituca e Jean Mota (Eduardo Sasha); Carlos Sánchez, Soteldo e Rodrygo.

Mesmo sem o artilheiro do time, os números estão do lado Santista. Ao longo do ano, a equipe da Vila Belmiro anotou 43 gols, sendo 23 como mandante e só sofreu 4 gols. O aproveitamento em casa é de 86,1%. Já o Fluminense marcou na temporada 40 gols, 20 jogando sem o mando de campo e sofrendo 9 gols. Já o aproveitamento Tricolor é de 55,3% jogando fora de casa e 58,3% no geral.

Isso mostra uma evolução frente ao trabalho desenvolvido no ano passado. Em 2018, o Flu teve cerca de 48% de aproveitamento ao longo da temporada, somando todas as competições. Ao final do torneio, o Grêmio terminou o Brasileirão com 58% de aproveitamento em quarto lugar. O campeão Palmeiras ficou com 70% e o próprio Fluzão, que finalizou sua participação em 12º, apareceu com 40% de aproveitamento no torneio.

Mascarenhas continua recuperação para retornar aos gramados

Crédito: Lucas Merçon/FFC

O lateral esquerdo do Fluminense, que está fora do time desde fevereiro, continua o trabalho de recuperação para voltar a ser escalado pelo treinador Fernando Diniz.

Em sua conta no Instagram o jogador afirmou, na tarde desta terça-feira (30), que a volta aos gramados não deverá demorar.

“Venho passando por um momento bem complicado, mas todos os dias mantenho meu sorriso, minha fé e minha vontade de mudar o quadro! Nunca foi fácil e mais uma vez vou provar que meu Deus é maior do que qualquer dificuldade! Já já estou voltando para fazer o que eu mais amo”, escreveu Mascarenhas.

Com o contrato renovado até dezembro de 2021, a torcida espera que o atleta volte ao time, até para liberar Caio Henrique, que vem atuando de forma improvisada no setor. Enquanto isso, o meio-campo, região mais criticada nos últimos jogos, carece de um jogador com melhor saída de bola e mais dinâmico, já que o Fluminense tem atuado com três volantes, Airton, Allan e Bruno Silva.

Outra opção seria Marlon, lateral esquerdo de origem, ser escalado. Porém, ao longo do ano, o jogador não conseguiu convencer a torcida e o treinador, fazendo com que o Caio Henrique continue sendo aproveitado na posição.

Marcelo Teixeira deve sair do Flu e desembarcar no Benfica

Crédito: Divulgação

Clube de Portugal fez proposta para o diretor esportivo das categorias de base do Fluminense, Marcelo Teixeira, para desempenhar a mesma atividade no Benfica. Sendo um dos principais clubes lusitanos, o clube espera que o brasileiro possa desenvolver a base da agremiação em busca de um crescimento na categoria.

Com a mudança de comando do Fluminense em decorrência da eleição marcada para o dia oito de junho, a tendência é de que o Marcelo Teixeira não continuasse fazendo parte da diretoria Tricolor. Até porque há um cenário de desgaste, já que Teixeira está no clube desde 2011. Por esse motivo, o caminho para que o cartola embarque no projeto do Benfica estaria livre.

Em 2017, segundo reportagem divulgada pelo jornal O Globo, Marcelo Teixeira já havia recebido três convites para deixar o Fluminense. Um seria da CBF, para trabalhar como diretor das seleções de base, outro do Grêmio e o último do Santos.

Diniz terá teste de fogo contra Sampaoli

Crédito: Lucas Merçon/ FFC e Sergio Barzagui/Gazeta Press

A próxima partida do Fluminense pelo Campeonato Brasileiro será na quinta-feira (02) contra o Santos no Pacaembu. Precisando da vitória, o Tricolor terá um embate especial entre os treinadores, já que tanto Fernando Diniz, quanto Jorge Sampaoli são apontados pela crítica esportiva como os técnicos que têm montado os melhores esquemas táticos.

No confronto entre as duas equipes, o retrospecto é favorável ao Santos. São 12 vitórias contra 15 derrotas para o Peixe. Os empates somam cinco jogos. O time de São Paulo marcou 56 vezes, contra 40 anotados pela equipe das Laranjeiras. Esses dados são contabilizados desde o início do Brasileiro na era dos pontos corridos.

Diante deste cenário, Fernando Diniz terá o trabalho de organizar o time após a derrota para o Goiás, em partida válida pela primeira rodada do Brasileirão. A tarefa se torna ainda mais difícil, pois o Tricolor também perdeu o último jogo pela Copa do Brasil, quando visitou o Santa Cruz e foi derrotado por 2 a 0.

A expectativa da torcida é pela substituição de alguns jogadores no esquema do Diniz, nas duas derrotas anteriores, o Flu entrou em campo com três volantes e o atacante Pedro, que voltou de lesão, ficou no banco. De olho nas mudanças, a torcida espera que o meia Léo Artur possa começar a partida ou até mesmo um recuo do Luciano e a entrada do Pedro desde o início do embate.

Já Sampaoli, venceu o primeiro compromisso pelo Brasileirão contra a forte equipe do Grêmio, jogando fora de casa. O argentino tem montado o time do Santos de forma a jogar sempre no ataque. Após esse jogo, o Fluminense viaja até Porto Alegre para encarar o Grêmio no domingo (05) às 19h.

Top