fbpx

CENÁRIO DE 46 PONTOS. Opinião de Marcelo Accetta.

CENÁRIO DE 46 PONTOS

Com inicio de um cenário assustador, não poderíamos ter começado pior um Campeonato Brasileiro. Vimos um time limitado nas ações, tocando excessivamente a bola, com a finalidade de valorizar a posse desta. Mas diante disto, o fato é que isto não surta o efeito esperado, pois não estamos tendo objetividade, ou seja, não temos jogadas de infiltração, não estamos fazendo gol, não estamos tendo jogadas ao fundo, meio campo sem criacao. Chegar ao gol adversário nas poucas vezes que chegamos, é ridículo para os 90 minutos…A forma que estamos jogando, está sendo bem estudado pelo adversário e com isso, facilmente, neutralizado por eles.
Não me venham falar que se não houvesse falta, se não houvesse gol anulado, se não tivesse perdido pênalti…Vamos deixar o “se” de lado e não se iludir com o time e nem com o esquema proposto(arbitragem sempre ruim, isso nao é de agora e muito menos surpresa). Além de ser um esquema de “presa facil” não temos time para jogar dessa forma e não é de agora que isso é percebido. Teremos dois confrontos muito difíceis nesta semana, mas que dará oportunidade do time reverter está situação ou mesmo se afundar de vez e ter dificuldades de fazer os 46 pontos. Está muito claro que, por mais esforçado que seja, Rodolfo não tem condições de ser titular do time e o mais preocupante é que isto está muito visível e nem assim se toma uma decisão na contratação de um outro goleiro. Diniz não propõe uma mudança de jogo, mesmo que alternativa e isso acaba sendo muito perigoso, na medida que os resultados podem ir aparecendo. No campo político apresenta novidades, vide nomes surgindo, mas que, sinceramente, tenho minhas dúvidas quanto à essas novas candidaturas (além da dificuldade dos 200 nomes), nenhuma com o impacto que precisamos. Entendo que precisamos de renovação, mas sem uma mudança estatutária o clube fica muito “engessado”para o que precisa ser feito. Muitas ações na justiça aparecendo contra essa eleição, o que já era esperado.
Absurdo o que foi prometido ao associado e não cumprido, ou seja, deste poder votar e agora com esta nova situação, sendo impedido de participar. Muitos buscando reverter essa questão, também na justiça… cenário péssimo, retrato dessa gestão.
Infelizmente é o FLUMINENSE no meio disso tudo.
Saudações Tricolores.

Vamos FLUMINENSE… no futebol e no cenário político. Opinião Marcelo Accetta.

Vamos FLUMINENSE… no futebol e no cenário político.

Temos um importante jogo nesta quinta feira, contra o Santa Cruz pela CB. Podíamos ter um folga maior para a partida de volta, caso tivéssemos tido uma apresentação melhor no 2° tempo do jogo aqui no Maracanã. Contínuo apostando no bom trabalho do Fernando Diniz, apesar de termos um elenco de grande limitação, o que nos trás dúvidas sobre seu desempenho, principalmente no Campeonato Brasileiro, campeonato esse considerado um dos mais difíceis do mundo. Não podemos testar, seja esquemas, seja contratação de jogadores em meio a competição. Temos tido bom período para treinamento e para buscas de soluções. Apesar do bom trabalho do Fernando Diniz penso que temos que ter um esquema alternativo, vide que estaremos enfrentando as melhores e bem montadas equipes do Brasil. Temos que entender a realidade de nosso elenco, além das dificuldades extra-campo. Não podemos esquecer nosso fraco desempenho nos clássicos do Campeonato Estadual, da impaciência da sua torcida, todo alerta é pouco. Teremos um reforço de peso, o Pedro, mas que precisa da chegada da bola até ele. Ganso precisa jogar, precisa melhorar a forma física, só assim poderá mostrar para que veio.
Quanto a situação política do clube, finalmente temos uma data definida para eleger um novo Presidente. Temos grupos que estão mais preocupados em atacar os concorrentes do que discutir soluções, o cenário não é bom. Penso que se não houver algum “acordo” sobre isso, só o FLUMINENSE estará perdendo. Hoje o quadro eleitoral apresenta, supostamente, três ou mais candidatos: Mário Bittencourt com Celso Barros, Ricardo Tenório, Ayrton Xerez e a definição de algum outro grupo, como o do Cacá & cia. Fora as composições… Tentam atacar quem chega e de fato todos, exceto Ayrton Xerez, tem passagens pela gestão do clube, o que de uma forma apresenta o que fizeram enquanto estiveram a frente do futebol, seja no lado positivo, como também no negativo.
Não vejo com bons olhos está divisão. O FLUMINENSE precisa de paz, precisa equacionar uma série de questões que impedem o avanço do clube. Falam em estádio, ótima idéia, mas temos muitas coisas para priorizar e dar “gás…oxigênio” ao clube. Vejo projetos e mais projetos serem apresentados, mais precisamos de SOLUÇÕES, de planejamento compatível com nossa realidade. Intensifico, precisamos nos unir, precisamos de gente qualificada e do ramo do futebol… amadorismo, Flusócio, pessoas “caindo de paraquedas” chega, esse tempo acabou há muito tempo. Enfim, vamos acreditar na Copa do Brasil e apoiar, já a partir de domingo, nosso time no Campeonato Brasileiro. Já está difícil, sem a torcida por perto só faz piorar.
Abraço a todos e ST.

VAMOS FLUMINENSE!

VAMOS FLUMINENSE!
É bem verdade que o time do FLUMINENSE necessita de algo mais, é bem verdade que temos que saber separar entrosamento do time x disputar um torneio de mais dificuldade, tendo em vista o que está por vir. Não vejo o, enfraquecido, Campeonato Carioca com esse poder, não serve de parâmetro algum (já foi o tempo que este torneio valia alguma coisa), tomando por base as próximas competições, seja, principalmente, no Brasileiro, como nas próximas etapas da CB e da Sul Americana. Vejo e me agrada o sistema de jogo do time, porém, é preciso ter uma alternância tática para não virar “presa fácil” com times de maior porte, seja na leitura de jogo, como também nas infiltrações para serem transformadas em gols, algo que tem nos faltado. Nosso elenco é limitado, levando em consideração o que vamos enfrentar. Temos jogadores novos, de ótimo potencial, mas é preciso saber utiliza-los, não “queimando” fora posições. É verdade que com a chegada de Ganso o time deu um salto de qualidade, mas teremos uma competição dificílima e de muitos jogos, o que nos reforça a necessidade de um bom grupo.Além disso temos sérios problemas, seja na questão financeira, levando ao atraso nos salários, com greve de jogadores, como também no campo político, onde seus associados aguardam uma definição das próximas eleições, mas parece que o Sr Abad não vê com muita importância, tanto que este inicia-se um processo de “venda” do clube em um momento de grande turbulência. Acompanho e faço parte das movimentações políticas e dos grupos que circulam nos bastidores e tudo leva a crer que teremos novidades, surpresas que estão por vir, precisamos virar essa página e devolver nosso FLUMINENSE de volta. Enfim, precisamos terminar bem este campeonato, nossa torcida exige isso, precisamos superar todas as adversidades e partir de cabeça erguida para um dos campeonatos mais difíceis do mundo, chega de sofrer nesta competição. Precisamos do nosso torcedor de volta, não podemos deixar este afastamento, motivado por este Campeonato Carioca, crescer. Juntos somos mais fortes .
Abraço e ST
PS. Deixo aqui um abraço para meu amigo e grande Tricolor Luiz Cesar Bassous, que fez aniversário nesta semana.

Um sentimento verde, branco e grená

Foto: Divulgação/FFC

É bem claro a situação caótica que estamos passando nos últimos dias. Situação esta, marcada cada vez mais pela incompetência de uma gestão de fracassos e insucessos. Descontando o episódio do último domingo (17) ao qual ficou claro a responsabilidade do Consórcio Maracanã, mais ainda depois da declaração, sem consistência, dada por seu representante.

Estamos tendo que reviver ou mesmo relembrar parte dos anos 80/e parte dos anos 90, o que é inadmissível. Jogadores sem receber, paralisação e cancelamento de treino, exclusão de
acordos judiciais e mais, nenhuma previsão para melhorar essa situação.

Diante desses fatos, temos que exaltar nosso time, que de maneira honrosa vem trabalhando e jogando, podendo assim nos dar uma
previsão de que dias melhoras estão por vir.

Temos um jogador de rara categoria que fará sua estreia nesta próxima sexta-feira, encaixando-se feito uma “luva” no meio campo do time
do FLUMINENSE, nos dando uma esperança de uma boa melhora juntamente com o retorno
do artilheiro Pedro e a volta do lateral Gilberto, ainda por vir.

Com toda essa previsibilidade, é
preciso o sócio cobrar o que foi proposto e prometido no que diz da marcação de nova eleição presidencial.

Vejo como de fundamental  importância essa questão avançar e ser concluída o mais breve possível, convocando o sócio para eleger um novo Presidente. Não podemos entrar no Campeonato Brasileiro com uma situação instável e que possa dar reflexos negativos no
campo. É preciso ter elementos que possa fazer o trabalho do Fernando Diniz evoluir, sem que nada
extra campo o atrapalhe Precisamos de profissionais q dêem credibilidade, a uma gestão com
planejamento claro e definido. Política financeira de teto salarial já foi testado em outros momentos e nunca deu o resultado esperado, só servindo para apequenar o clube. Temos
ferramentas necessárias para o equilíbrio financeiro, sem que tenha que sacrificar nossas
contratações. Credibilidade, planejamento e pessoas certas nos lugares certos fazem o diferencial em uma gestão profissional.

Enfim, vamos contudo e contra todos para Taça Rio, para Sula e para continuidade da Copa do Brasil.

Abraços e ST
Marcelo Accetta

“DAS TRÊS CORES QUE TRADUZEM TRADIÇÃO.”

É notório toda alegria e o entusiasmo, q nós torcedores tricolores estamos passando. Uma vitória sobre o Flamengo aos 47′ do 2º tempo é bom demais, nos volta aos velhos tempos… tempos de vitórias… de títulos. Montamos um time com muita desconfiança do torcedor, mas que vem crescendo e se afirmando com seu conjunto, liderado por um técnico de conceitos diferentes, um técnico personalista, mas que demonstra que vem amadurecendo muito, desde sua passagem pelo Audax de SP. Mais uma vez entramos em um campeonato com fama de timinho, com uma disputa política, no clube, muito intensa e sem definições até então, com sérios problemas financeiros e mesmo com isso tudo nosso time vem se superando, com uma disciplina tática e com muita entrega e determinação, fatores estes que fazem a diferença no chamado “conjunto”. Um time q não muda sua forma de jogar, seja contra times pequenos, seja contra times grandes, jogadores que entenderam a proposta de jogo do Diniz e, assim, só nos fortalece para o que vem em nosso caminho. Temos um time com limitações, mas com jogadores com vontade de crescer, apesar de alguns já serem veteranos, mas que querem demonstrar seu valor. Não podemos perder o foco, estamos num inicio de caminhada e como nós torcedores, devemos ter a obrigação de apoia-los. Já em um outro lado devemos ficar atentos para os “aproveitadores de plantão”, refiro-me ao momento político, e fazermos valer o que foi proposto e aprovado, mesmo com contestações. Sabemos bastante o quanto isto tem nos atrapalhado, em todos os segmentos (credibilidade, patrocínios, contratações, acordos judiciais e etc). Temos q definir quem, realmente, vem para liderar nosso clube e ficar atentos a interesses e grupos políticos já muito desgastados. Precisamos de gente que conhece futebol, gente do ramo, pessoas que sabem fazer gestão…chega de “curiosos ou de pessoas que caíram de paraquedas”, chega de gente que não sabe o que é ser FLUMINENSE. Futebol exige conhecimento, tanto nas quatro linha como fora também. Enfim, que venha o Vasco e tenhamos uma bela vitória, como nos velhos e bons tempos. Lembro que domingo lugar de tricolor é no maracanã, chegando cedo e fazendo a festa, apoiando nos 90 minutos.
Abraços e ST

 

Top