fbpx

Presidente do Madureira considera posição do Flu como ‘picuinha’, em relação a volta do futebol

Em entrevista ao canais Esporte Interativo, o mandatário da equipe da zona norte do Rio, Elias Duba, criticou as decisões de Botafogo e Fluminense, que são contrários à retomada dos treinos nos CT’s e do Campeonato Carioca em meio à grave crise, enfrentada pelo estado, em razão da pandemia de coronavírus.

Em relação ao clube alvinegro, Duba diz entender o posicionamento, pois, segundo ele, a equipe de General Severiano estaria eliminada do Carioca, o que matematicamente não é verdade, já que o time tem chances de classificação na Taça Rio.

Ao comentar sobre a postura do Tricolor ele classificou como: “picuinha”

Entendo a situação do Botafogo não querer voltar. Eles não têm nada a receber e estão eliminados do campeonato, era mais fácil usar o argumento verdadeiro de que não têm mais nada a fazer e não querem precipitar a volta. O Fluminense, na minha opinião, é picuinha. O Mário Bittencourt participou de todas as primeiras reuniões e sempre esteve de acordo em voltar, quando as autoridades permitissem. Ninguém recebeu convite especial para essa reunião com o prefeito, todo mundo foi convidado via whastapp pelo presidente da FERJ – disse Elias Duba.

Nesta segunda-feira (25), o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, autorizou a volta das atividades presenciais nos Centros de Treinamento, porém à princípio, os clubes só podem fazer atividades médicas e de “fisioterapia com bola”. Os treinos coletivos estarão liberados a partir de junho.

Fonte: Explosão Tricolor
Foto: Rodrigo Oliveira

Fluminense anuncia a venda de ingressos simbólicos da partida do Tetracampeonato Brasileiro

Depois do sucesso na final do Carioca de 1995, reexibido há duas semanas, pela Band, o Tricolor repete campanha e anuncia a venda de ingressos simbólicos para a partida contra o Palmeiras, válida pela 35° rodada do Brasileiro de 2012, onde o Flu sagrou-se campeão com três rodadas de antecedência.

O jogo histórico será reprisado no próximo domingo (31), pela TV Globo, apenas para o Estado do Rio, às 16h.

Todo valor arrecadado será destinado ao pagamento de salário dos funcionários do clube.

Ferj afirma que conselho arbitral obedeceu regulamento e que irá analisar recusas de Flu e Botafogo

Em nota a Federação de futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), garantiu que o conselho arbitral realizado nesta segunda (25), ocorreu “dentro dos princípios democráticos”

Contra a volta das atividades, enquanto o estado enfrenta grave crise de saúde, em razão da pandemia de coronavírus, as diretorias de Fluminense e Botafogo pediram a impugnação de alguns pontos discutidos na reunião, alegando que havia decisões que teriam de ser aprovadas por unanimidade.

A entidade máxima do futebol carioca garantiu que vai analisar o documento enviado e assinado por Nelson Mufarrej, presidente do Alvinegro, e Mario Bittencourt, mandatário do Tricolor. As diretorias, inclusive, não descartam a possibilidade de acionarem a Justiça sobre o caso.

Veja a nota da FERJ na íntegra

“Na tarde desta segunda-feira (25/05), a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro realizou virtualmente o Conselho Arbitral com os representantes dos 16 clubes que disputam a Série A do Campeonato Carioca.

Dentro dos princípios democráticos, após considerações de cada um dos presentes manifestadas em cada item da pauta, foram realizadas as respectivas votações, amparadas nos dispositivos Estatutários e Regulamentares, sendo três itens aprovados por unanimidade, e quatro por maioria absoluta, dos quais um item com voto contrário apenas do Fluminense e 15 votos a favor; e três itens com votos contrários apenas de Fluminense e Botafogo e 14 votos a favor.

Todos os itens constantes da pauta possuem fundamentação e amparo estatutário e regulamentar.
A insurgência contra qualquer decisão colegiada de que se participe, apesar de contrariar e ofender os princípios democráticos em que o acato à decisão legal da maioria deve prevalecer, muitas vezes induz a uma insatisfação, inconsistente e retumbante e a busca de um pretenso direito imaginário, que não se pode coibir ou julgar.

As decisões do Conselho Arbitral serão respeitadas e o documento encaminhado ao Presidente da FERJ pelos filiados Botafogo e Fluminense será analisado e despachado nos prazos regulamentares.”

PONTOS DO EDITAL
1. Protocolo Jogo Seguro
2. Registro de novos contratos
3. Condição de jogo
4. Intervalo mínimo entre as partidas
5. Mandos de campo
6. Jogos fora do Rio de Janeiro
7. Outros assuntos


Fonte: UOL
Foto: Divulgação Ferj

R$ 3,8 milhões serão liberados pela Globo caso Carioca retorne

Neste domingo (24), o prefeito da cidade do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, em uma reunião junto aos clubes, exceto Fluminense e Botafogo, autorizou a volta aos treinamentos nos CT’s (Centro de Treinamentos) a partir desta terça-feira (26) e projetou a volta do Campeonato Carioca para o dia 16 de junho.

Sendo assim, caso se confirme o cronograma estipulado e o estadual retorne já no próximo mês, uma verba de R$ 3,8 milhões será liberada pela TV Globo, detentora dos direitos de transmissão da competição. Isso por que, este acordo está definido deste o fim de abril, quando a emissora se comprometeu a pagar 15% do valor que está retido pela paralisação do torneio, em razão da pandemia de coronavírus.

Desse montante Vasco, Fluminense e Botafogo receberiam cerca de R$ 675 mil cada um, totalizando R$ 2,025 milhões – o Flamengo não têm direito à cota de transmissão porque não fechou acordo com a Globo. E o restante, seria dividido entre os clubes menores.

No final de abril, a Globo liberou 10% dos valores retidos para ajudar os clubes durante o período de quarentena. Os demais 75% serão pagos somente após a conclusão do Carioca.

Fonte: UOL

Reunião na prefeitura, caso Fred e volta de Thiago Silva, confira o FLUNEWS NA TORCIDA deste domingo

O programa deste domingo (25) contou com a presença de Diguinho (torcedor convidado) para debater sobre as principais notícias do Tricolor ao longo da semana, entre elas: A reunião dos clubes e da Ferj na prefeitura do Rio, o caso Fred e a fala do novo presidente do Cruzeiro e a possível volta de Thiago Silva ao Flu, confira o program na íntegra (vídeo abaixo)

SEJA O PRÓXIMO CONVIDADO DO NOSSO PROGRAMA

Para participar é simples, veja os requisitos:

– Ser maior de 18 anos
– Estar inscrito no Canal da Flunews no Youtube
– Comentar #EUFLUNEWS no post fixo do Facebook (http://abre.ai/eunoflunews)

Pronto! Você já é um pré-candidato.

Especialista faz alerta sobre dívidas judiciais do Flu: “situação bastante complexa”

As dívidas com ações judiciais cíveis e trabalhistas vêm sendo, há anos, uma enorme dor de cabeça para o Fluminense. Segundo balanço financeiro de 2019, publicado no final de abril deste ano, o montante estimado desse passivo é de mais de R$240 milhões. Em entrevista ao Jornal ‘Lance!’, o especialista em marketing e gestão esportiva, Amir Somoggi, alertou o Tricolor e outros clubes brasileiros que precisam estar atentos ao que chamou de “bola de neve” para evitar mais problemas no futuro. 

– O Fluminense tem um passivo trabalhista gigantesco, assim como outros clubes como Vasco, Botafogo, Cruzeiro, Atlético-MG, Santos ou Corinthians. Esses números assustam. Há um acordo para o Ato Trabalhista de R$39 milhões, outras dívidas trabalhistas na ordem de R$133 milhões e ainda dívidas cíveis de R$68 milhões. Quando você tem um clube nessa situação, o único caminho é reservar um valor para estar em dia com isso. É uma bola de neve, esses valores são atualizados monetariamente e o clube sempre “sangra”  por conta disso. É uma situação bastante complexa. Os clubes brasileiros sempre foram muito mal administrados e o Fluminense é um dos que paga um preço elevado por isso – analisou Somoggi. 

Fonte: Lance!
Foto: Divulgação Globoesporte.com

Renato Chaves, ex-Flu, sobre perdão de dívida: “Não me arrependo. Sou muito grato!”

Atualmente no Al-Wheda, da Arábia Saudita, Renato Chaves, confirmou, em entrevista ao Portal UOL que abriu mão de toda a dívida que o Flu tinha com ele para poder se transferir para o futebol árabe.
Grato, o zagueiro garante que não se arrepende da decisão que tomou e ressaltou carinho pela torcida Tricolor.

– É verdade. Abri mão da dívida que o Fluminense tinha comigo quando me transferi. Fiz isso por respeito à instituição e aos funcionários do clube, pois sabia das dificuldades, e não me arrependo. Sou muito grato ao Fluminense. – Destacou o defensor.

Mesmo distante Renato disse que sempre que possível acompanha notícias sobre o clube, além de manter contato com amigos que fez durante soa passagem pelas Laranjeiras.

– Acompanho muito pouco, mais por causa do fuso horário, mas sempre que posso dou uma olhada nas redes sociais e na internet para ver como o clube está indo. Deixei muitos amigos no Fluminense e falo com muitos deles até hoje. Sobre voltar, meu pensamento agora é continuar fora do Brasil por mais algum tempo, mas o futuro a gente nunca sabe. Tenho um carinho muito grande pelo clube e por sua torcida. – disse

Fonte: UOL
Foto: FFC

Cupido Fred! Camisa nove ajuda torcedor rubro-negro a presentear namorada Tricolor e brinca: “Casar. Só aceita se ele se converter “

Através das redes sociais, o atacante fez um vídeo para Carol, torcedora Tricolor e fã de carteirinha de Fred, a pedido do namorado Guilherme, torcedor rubro-negro, que queria presentear sua parceira no primeiro aniversário de namoro, no último dia 4.

A ideia era conseguir um depoimento do camisa 9 para a namorada. Porém, ele só não esperava que o recado viesse junto com um “conselho”. Em tom de brincadeira, Fred “sugeriu” que ela só aceitasse noivar, caso Guilherme se convertesse e virasse torcedor do Fluminense

Confira o que disse Fred

– Fala, Carol! Aqui é o Fred. Estou gravando um vídeo para te mandar um abraço. E te dar um toque muito importante! Agora você presta muita atenção: o Guilherme comprovou que te ama muito, mas tive uma ideia genial aqui. Como ele mandou mensagem para um ídolo da torcida do Fluminense e a namorada, que ele é louco, é tricolor…
Nas próximas conversas, ele está pensando em te pedir em noivado e, depois, casar. Só aceita se ele se converter e virar tricolor (risos) –


Fonte: Globoesporte (Matéria na Íntegra)
Foto: reprodução Globoesporte.com

Em entrevista, Wellington Nem revela mágoa, na sua última passagem pelo Flu

Formado nas categorias de base do clube, e um dos destaques do título Brasileiro de 2012, onde fez dupla de ataque com Fred, Wellington Nem retornou ás Laranjeiras no segundo semestre de 2019, por empréstimo. Porém, não conseguiu ter um aproveitamento semelhante á primeira passagem e ao final da temporada foi devolvido a seu clube, Shakhtar Donetsk, da Ucrânia.

Em entrevista ao NETFLU, o atacante revelou mágoa por não ter tido espaço no time comandando por Marcão, que assumiu após demissão de Oswaldo de Oliveira. Nem avaliou como “sacanagem” a falta de oportunidades recebidas.

– Acho que eu tive muito pouco tempo para treinar. Eu vinha de férias de 40 dias. Daí eu treinei uma semana e meia e voltei a jogar. A gente também não estava muito bem, perto da zona de rebaixamento. Quando estava o Diniz eu estava começando a jogar, o cara tinha confiança em mim, eu confiava nele… Fiquei triste por ele ter saído. Depois chegou o Oswaldo, também tive chances, estava bem, ganhando ritmo de jogo. Depois senti contra o Palmeiras, fiquei dois ou três jogos fora. Aí voltei contra o Santos, quando estávamos com um ou dois a menos. Aí Oswaldo foi mandado embora e entrou o Marcão. Aí, quando ele veio, só me colocava 15 minutos num jogo e me deixava três jogos fora. Fazia isso outras vezes. Essa foi a sacanagem que fizeram comigo – comentou.

De titular com Oswaldo à reserva no time de Marcão, Nem chegou a ficar no banco durante toda a partida por cinco vezes. Sendo escolhido normalmente quando o time estava perdendo, mas não conseguia mudar o jogo.

Acho que não me deram o valor que eu merecia. Fiz de tudo pra voltar, baixei salário. Teve propostas de outros clubes do Brasil que, na ocasião, eram melhores do que a do Fluminense. Mas eu optei pelo meu clube do coração e acabei sendo sacaneado. O futebol é isso. Essas coisas acontecem. A vida é assim – completou.

Fonte: Lance
Foto: Luciano Belford/agencia O Dia

Sobre a volta do futebol meia-atacante Tricolor destaca: “Tem coisas mais importantes”

Jogador mais experiente do elenco Tricolor, o meia-atacante, Nenê, deu entrevista ao FluTV (canal do clube no Youtube) nesta quarta-feira (20). E durante o papo-papo a repórter do clube, Claudia Magalhães, um dos assuntos abordados foi sobre a volta do futebol.
Diante da situação vivida no estado do Rio, em relação ao quadro da pandemia, Nenê não escondeu a saudade de voltar a treinar no CT (Centro de Treinamento), porém, ressaltou que existem outras prioridades.

– Tem coisas mais importantes, que é o caso no momento. Nossa saúde e nossa vida. Estando saudáveis para jogar, mesmo sem a torcida, temos que ter consciência. Infelizmente é o momento que estamos passando, mas espero que a gente possa voltar logo a jogar com os torcedores, que dão a beleza aos jogos. Os treinamentos estão sendo legais. É algo sensacional que a comissão técnica fez para a gente voltar bem. O que faz mais falta é a resenha, treinar no campo com bola. Está sendo muito bacana, uma dinâmica legal. Eles estão sempre mudando os exercícios para não ficar uma rotina grande ou ruim – Comentou o camisa 77

Foto: FluTV

Top