fbpx

Tricolor de coração! Filho de Ganso comemora aniversário com festa do Fluminense

Ao lado dos pais Paulo Henrique Ganso e Giovanna Costi, o pequeno Henrico comemorou seus cinco anos com festa em que o tema era Fluminense. A celebração ocorreu nessa sexta-feira, véspera da viagem do elenco a Goiânia para o início do returno do Brasileirão, domingo, contra o Goiás.

Através de posts em rede social, a esposa do meia mostrou a decoração e até o hino do clube sendo tocado na comemoração do aniversário. Na hora de “sobrar as velhinhas”, Henrico surgiu com a armadura verde, branca e grená.

Veja o que os tricolores acharam da festa de aniversário:

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fluminense e MPI vão a audiência e negociam acordo por “caso Gérson”

Fluminense e MPI, sediada em Luxemburgo, se reuniram no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, nessa quinta-feira, para uma audiência de conciliação sobre o “caso Gérson”. A empresa cobra dívida gerada pela venda do meia à Roma, em 2015, e conseguiu a penhora (ainda mantida) de quase R$ 12 milhões da transferência de Pedro à Fiorentina.

Ficou decidido, após o encontro de 2h30, que a advogada da MPI vai analisar a proposta dos representantes tricolores, que buscam redução e parcelamento do valor. Há otimismo para a próxima reunião, marcada para segunda-feira. Sem acordo, o Tricolor promete recorrer. Por determinação da juíza Flávia Justus, da 38ª Vara Cível, responsável pelo caso, o processo passará a tramitar em segredo de Justiça.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: GloboEsporte.com.

Ex-técnico do Fluminense diz que não concordou com contratação de Ronaldinho: “Não queria pagar o preço de continuar jogando”

Ídolo no mundo da bola, Ronaldinho Gaúcho deixou a desejar em sua passagem pelas Laranjeiras, em 2015. A contratação, consumada em meados de julho daquele ano, não agradou ao técnico da época, Enderson Moreira, hoje no Ceará, 13º colocado do Brasileirão.

— Ele é um jogador excepcional. Um dos maiores que eu vi jogar. Um grande ídolo. Mas ele estava numa fase em que queria continuar jogando, mas não queria pagar o preço. O jogo de futebol tem uma parte muito física. Infelizmente, ela não permite que os grandes talentos possam perdurar durante muito tempo se eles não se cuidarem, mais até do que os outros atletas. O Ronaldinho não queria pagar esse preço. Demos essa possibilidade para ele, mas a resposta não foi positiva. Clube começou a cair, começou a ir mal. Não em função dele, mas as coisas não encaixaram bem — disse.

Oficialmente, Ronaldinho ficou no Fluminense, seu último clube, por quase quatro meses. Por acordo contratual, precisou jogar os amistosos da Flórida Cup em janeiro de 2016. Em nove jogos pelo Tricolor, o “bruxo” não marcou nenhum gol.

— Eu não era favorável à vinda do Ronaldinho. Não pelo atleta, que é um baita de um cara, excepcional. Ronaldinho não atrapalhou em nada. Não tem culpa de nada. Mas eu tinha na minha cabeça uma perspectiva diferente. Tive de refazer isso em função desse desejo da diretoria de contar com ele. No Fluminense, a coisa não funcionou — complementou Enderson.

O acerto com o craque se tornou triunfo sobre o Vasco, cujo então presidente, o falecido Eurico Miranda, havia praticamente confirmado a ida do meia para São Januário. Além disso, o negócio serviu para dar “tapa de luva no patrocinador”, como definiu Enderson Moreira, e alavancar o programa de sócio-torcedor, através de ações de marketing.

— Quando isso aconteceu, o Fluminense teve soberba. Eu até falei que a gente precisava buscar umas peças no mercado. Naquele momento, o Fluminense quis, como se fosse um tapa de luva no patrocinador, trazer o Ronaldinho Gaúcho. Ninguém conseguiu trazer, então nós vamos trazer por conta própria — explicou o treinador.

O Time de Guerreiros terminou aquele Campeonato Brasileiro na 15ª posição, com 47 pontos. Considerando a chamada “era dos pontos corridos”, foi naquela temporada que o Fluminense bateu sua pior pontuação em um turno, ao somar só 14 pontos na segunda metade da campanha. Porém, pela “gordura” acumulada nas rodadas anteriores, não correu risco de rebaixamento.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: ESPN.

Olho no olho! Allan responde sobre marcação inusitada contra o Corinthians: “Tentei intimidar”

Convidado do “Bem, Amigos” da semana, Allan explicou durante o programa a marcação para cima de Mateus Vital, do Corinthians, no triunfo por 1 a 0, domingo, no Mané Garrincha.

– Eu já estava cansado, aí tentei intimidar no olhar (risos). Eu sei que funcionou, vamos ver nas próximas. Agora, ele (Gustavo Scarpa, também no estúdio do SporTV) já conhece.

Após o jogo, a mulher do volante compartilhou em rede social vídeo do lance e, em tom de brincadeira, escreveu: “Acho que ele vai dormir em outro quarto. Tô com medo real”.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Datafolha revela tamanho da torcida do Fluminense no Brasil

Nessa terça-feira, o Datafolha divulgou pesquisa, realizada entre 29 e 30 de agosto, na qual revela o tamanho das torcidas de clubes brasileiros no país. Assim como no levantamento do ano passado, o Fluminense aparece com apenas 1%, ao lado de Botafogo, Bahia, Sport, Santa Cruz, Fortaleza, Vitória e Ceará. Os cariocas preferidos do público são Flamengo e Vasco, com 20% e 4%, respectivamente.

Foram ouvidas 2.878 pessoas, com mais de 16 anos, em 175 municípios do Brasil. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. A maioria dos entrevistados (22%) disse não torcer para nenhum time.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Torcedor encontra Cássio em aeroporto e agradece por falha em gol de Ganso

No embarque de volta a São Paulo, Cássio ouviu de um torcedor do Fluminense agradecimento pela falha no gol de Paulo Henrique Ganso, aos 39′ do primeiro tempo, em chute de longa distância. O Tricolor derrotou o Corinthians por 1 a 0 no Mané Garrincha e subiu para a 16ª posição. Veja vídeo:

Foi uma tarde ingrata para goleiro alvinegro. Primeiro, ainda durante o aquecimento, ele levou uma bolada, devido à irregularidade do gramado, e quase ficou fora do jogo. Para completar, sofreu “frango” que virou piada nas redes sociais.

— Infelizmente, a bola saiu do meu braço. Acabei falhando, uma falha que não pode acontecer. Mas faz parte do jogo. Não adianta querer dar justificativa. Lógico, levei uma bolada ali, mas não tenho esse problema. Errei, foi falha minha, não tem que justificar – afirmou no intervalo.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fora do Z-4, Fluminense tem 49% de risco de queda à segundona

Ao vencer o Corinthians por 1 a 0, na virada do turno, o Fluminense conseguiu deixar a zona de rebaixamento, mas ainda não se livrou do “fantasma” do rebaixamento.

Em 16º lugar, com 18 pontos, o Tricolor, conforme calculado pelo matemático Tristão Garcia, tem 49% de chance de cair. Quer dizer que houve uma redução se comparado ao cálculo do início do mês, depois da 17ª rodada (derrota por 1 a 0 para o Avaí, no Maracanã), quando se apontou 78%.

Na próxima rodada, o Time de Guerreiros fará confronto direto com o Goiás (15º), com 44% de risco de queda. Dos 20 clubes da Série A, nesse momento, somente os seis primeiros estão salvos da Série B de 2020.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Nenê surpreende por “fôlego” aos 38 anos e diz: “Vou dar minha vida dentro de campo”

Se quando chegou ao Fluminense, em julho, ficou cercado de desconfiança pela idade avançada, Nenê, hoje, é figurinha carimbada na escalação de Oswaldo de Oliveira. Além de buscar ajudar na marcação, auxilia João Pedro e Yony González lá na frente e tem média de passes certos superior a 84%.

Com nove jogos em dois meses, o jogador acabou substituído em apenas uma ocasião (na estreia, contra o Vasco). Ainda entrou no segundo tempo outras duas vezes (contra Internacional e Atlético-MG, quando marcou seu primeiro e, por ora, único gol pelo clube). Desde a ida das quartas-de-final da Sul-Americana, em 22 de agosto, Nenê tem ficado em campo durante os 90 minutos das partidas – e lá se vão seis seguidas.

Na vitória sobre o Corinthians, nesse domingo, o “incansável” meia novamente surpreendeu pela entrega aos 38 anos.

— Agradeço a Deus por me dar esse fôlego. Muitos não esperavam, pela minha idade. Estou podendo ajudar e me disponibilizar ao time. Com certeza, vou dar a minha vida dentro de campo o tempo inteiro para que a gente possa conquistar as vitórias. Fico feliz em ter esse gás e dar disposição ao time, tanto defensiva quanto ofensivamente — disse, ao deixar o Mané Garrincha.

O resultado na 19ª rodada tirou o Tricolor, com 18 pontos, da zona de rebaixamento. Com a virada do turno, que se inicia frente ao Goiás, domingo que vem, no Serra Dourada, Nenê respondeu sobre o que os torcedores podem esperar da equipe.

— Demonstraremos o mesmo que hoje. Dedicação, intensidade e confiança no nosso trabalho. A gente sabe que a situação é difícil. Muitos não esperavam, mas terminamos o primeiro turno fora da zona de rebaixamento. Temos que ter consciência de que precisamos de vontade, intensidade e dedicação na hora em que não estivermos com a bola. Mas, com a bola, temos que ter total confiança no nosso trabalho, impor nosso ritmo, como aconteceu hoje. Graças a Deus, conquistamos essa vitória tão importante para a gente e para nossa torcida.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Reunião sobre projeto de clube-empresa e ação social com ídolo do Fluminense: a agenda de Mário Bittencourt em Brasília

Enquanto o restante da delegação retornou ao Rio de Janeiro logo após o 1 a 0 sobre o Corinthians, no Mané Garrincha, o presidente Mário Bittencourt permanece em Brasília para cumprir agenda. Terá de representar o Fluminense em debate sobre o projeto de clube-empresa, naquela que será a primeira reunião com a comissão formada por nomes de diversas áreas.

O encontro, marcado para essa terça-feira, envolverá o deputado Pedro Paulo, que formulou a proposta, e representantes da CBF, do Tribunal Superior do Trabalho e de outros clubes, como Vasco e Palmeiras.

— Almocei na quinta passada com o deputado Pedro Paulo e tivemos ótima conversa. Fiz algumas sugestões e ponderações as quais considero importantes, especialmente por ter atuado durante 18 anos como advogado nesta área desportiva. Ele vem se reunindo com outros presidentes de clubes e isso será fundamental para que os ajustes necessários sejam feitos. Diante do que falamos, ele fez o convite para eu estar em Brasília na reunião desta terça — disse o mandatário.

Juntamente com o ex-goleiro e ídolo Paulo Victor, Mário ainda promoveu ação social em nome do Tricolor. Será entregue à Casa do Menino Jesus, em Gama, no Distrito Federal, uma camisa autografada pelos jogadores para arrecadação de verba em prol do tratamento de crianças com doenças como câncer.

— Nesta segunda, aproveitando minha estada (em Brasília), presenteei nosso ídolo Paulo Victor com uma camisa de goleiro autografada. A camisa será doada para a Instituição Casa do Menino Jesus, situada na cidade do Gama, no DF. Toda a arrecadação com a rifa da camisa, no evento que será realizado dia 29 de setembro, será revertida para o auxílio no tratamento de crianças com câncer e outras enfermidades. Fluminense, um Time de Guerreiros do bem.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: GloboEsporte.com.

Nenê e João Pedro celebram parceria, e meia elogia: “Time se entregou o jogo inteiro”

Abraçados, Nenê e João Pedro falaram à imprensa após o fim do jogo contra o Corinthians, derrotado por 1 a 0 no Mané Garrincha. A dupla celebrou a parceria em campo e destacou a “força do grupo” como elemento crucial na briga contra o rebaixamento. O Fluminense, ainda em busca de maior tranquilidade no Brasileirão, ocupa a 16ª colocação, com 18 pontos.

— Fiquei satisfeito com o resultado, o time se entregou o tempo inteiro. João Pedro era o centroavante e ajudou várias vezes lá atrás. O time está junto, a intensidade melhorou. O time mereceu. Fico feliz de ajudar esse moleque e ele me ajudar – disse o meia.

— Nenê é um excelente jogador, então jogar ao lado dele deixa tudo mais fácil. É a força do grupo. Mostramos mais uma vez que, jogando juntos, vamos conquistar os resultados, o mais importante para a gente sair dessa situação – afirmou o centroavante.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Top