fbpx

O time do Fluminense não merece disputar Sul Americana

Jogo contra o que sobrou do rebaixado Avaí e o Fluminense honra sua tradição de ressuscitar os mortos.
Era a chance de ganhar um jogo fácil, afastar os fantasmas, respirar para pensar em 2020. Mas além de um time medíocre, temos Marcão, técnico ao nível do Fluminense desses tempos.
Foi um jogo horroroso, um time cumprindo tabela contra outro sem vontade, sem tesão, sem direção e sem respeito pela camisa que veste.
Com Marcão, o erro começa na escalação e segue em ordem crescente até o final, passando por “vamos, vamos, vamos” e ” vamos lá, vamos lá, vamos lá.”
As cerejas do bolo mofado são as incríveis substituições. Pablo Dyego é o quê ? Talismã ? Amigo ? Jogador do amigo ? Não tem explicação.
Quem vai acabar com o mistério sobre João Pedro ?
Podemos escapar, devemos escapar, mas muito pelo o que nossos adversários fizeram do que por esforço próprio. Marcão, com todo respeito, vem para arquibancada que é lugar de torcedor.

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

Opinião: Nossos problemas são outros

Foto: Divulgação

Nossa torcida acordou nesse domingo amargando o triunfo do rival.

Mas não ? são as vitórias da dissidência que nos atormentam, e sim a nossa incapacidade de reagir, fazer frente. Já os vi em momento parecido e, à época, reagimos e daí vieram um tri estadual (83, 84, 85) e o bi brasileiro (84). Por falta de ambição não valorizamos a libertadores de 85, tínhamos time e cacife para tal.

Hoje não temos nada. Nada para reagir a essa hegemonia financeira, técnica e administrativa que o clube da Gávea nos impõe.

Mas temos mesmo que nos preocupar com o rival ?

Lutamos pela sobrevivência e vivemos um período árido de idéias, projetos e mentes que possam nos dar luz sobre o futuro do Fluminense.

A política paroquial, mesquinha e fratricida engole o clube dia a dia. Dívida colossal bate às portas todos os dias cobrando o quinhão que alimenta sua fome incessante, os parcos recursos se perdem no emaranhado de ralos do clube.

E ainda temos nosso campeonato particular de 2019 com Botafogo, Ceará, Cruzeiro, CSA…

É torcedor Tricolor, já temos problemas demais para ainda sofrermos com a vitória dos outros.

Deixa eles comemorarem pra lá e vamos torcer por dias melhores aqui.

Opinião: O desafio Tricolor

Foto: Mailson Santana/FFC

Restando 5 rodadas para o final do brasileiro, com 35 pontos e na 17° colocação, precisamos de mais 8 ou 9 pontos para escapar do que seria um desastre de proporções bíblicas para um clube afundado em crises política, financeira e técnica.

O desafio a frente nos leva a bela Maceió para enfrentar o não menos desesperado CSA, que depois de inéditos 3 acessos consecutivos, briga para manter-se na elite, aonde não transitava há 31 anos. Será o jogo da vida deles, precisam de 5 vitórias, e sabem que não tem mais chance de errar.

O Fluminense precisa ser mais que nunca, um time de guerreiros, mas também ter inteligência para usar do desespero do adversário a seu favor. É hora do algo a mais de todos, serão 5 jogos que decidirão mais que uma temporada, poderão representar a sobrevivência.

Top