fbpx

Fluminense decepciona e empata com o Ceará em casa

Foto: André Durâo

O Fluminense segue seu drama no Campeonato Brasileiro. Jogando em casa, o tricolor carioca não empolgou, não foi efetivo e apenas empatou com o Ceará. A expectativa para o jogo era grande, o treino aberto um dia antes do duelo ajudou a reaproximar a torcida, mas a atuação mostrou os mesmos erros cometidos antes da pausa para a Copa América.

O jogo começou como a maioria dos jogos do Fluminense, tendo a posse de bola como ponto forte – envolvente em alguns momentos. As chances começaram a aparecer, João Pedro perdeu grande chance aos 18 da primeira etapa ao finalizar pra fora dentro da grande área após passe de Yoni. Um minuto depois o mesmo João Pedro chutou para boa defesa de Diogo Silva. A pressão aumentava e o gol parecia questão de tempo. Aos 40, Daniel cobrou escanteio, Nino escorou e Pedro completou para as redes. O bandeirinha marcou impedimento, mas o gol foi validado após consulta ao VAR. O Ceará achou o empate no último lance do primeiro tempo com o zagueiro Tiago Alves, que acertou uma linda bicicleta aproveitando o bate-rebate na área tricolor.

O cenário ganhou contornos dramáticos aos 13 da segunda etapa, quando o Ceará virou a partida. Por sorte e justiça, o VAR entrou em ação, marcou impedimento e anulou o gol. A partir daí o time visitante se preocupou em apenas se defender, na expectativa de numa bola “vadia” conseguir a vitória. O tempo foi passando e nada de gols. Aos 41, Pedro parou em Diogo Silva após cruzamento de Caio Henrique. O juiz deu 10 minutos de acréscimo e nem assim o Fluminense conseguiu furar o bloqueio cearense.

Fica o alerta e preocupação com a falta de efetividade tricolor nas finalizações. Além disso, o time segue dando muito espaço para os adversários. Faltando 30 segundos para o fim do jogo, a bola foi recuada para o goleiro Agenor e ficaram tocando a bola da defesa até o juiz apitar o fim da partida. Atuação até certo ponto desanimadora.

Torcida tricolor, o Fluminense depende de nós

Foto: Lucas Merçon/FFC

Pessoas, chegamos a mais uma rodada do campeonato brasileiro. Vale destacar que no presente momento estamos na zona de rebaixamento, mas isso não é motivo para a torcida não comparecer ao Maracanã. Aliás, a baixa presença de público já é algo rotineiro nos jogos do nosso time. Fica uma pergunta: você está satisfeito (a)?

Uma nova gestão assumiu o Fluminense, em 30 dias de trabalho conseguiram quitar 2 meses de salários atrasados e 1 mês de direito de imagem. Temos um time competitivo, um ataque interessantíssimo formado por Yoni, João Pedro e Pedro; temos um Caio Henrique voando na lateral-esquerda; temos o talento de Ganso.. enfim, temos condições de sair dessa desconfortável colocação do campeonato em curto prazo. Até que ponto vocês estão dispostos a ajudar nessa arrancada? De acordo com o jornalista Hector Werlang, do globoesporte.com, apenas 10 mil ingressos foram comercializados para o duelo de logo mais. Sobram desculpas (algumas compreensíveis), mas a verdade é que a torcida têm deixado muito a desejar.

Foto: Lucas Merçon/FFC

Lembram de quando diziam “a torcida do Fluminense compra muito ingresso na hora do jogo”, sinto dizer que há muito isso não se mostra verídico. A média caiu muito, tem jogo que não vendemos nem 3 mil ingressos no dia do duelo. É necessário um despertar. Vale destacar que estamos tendo prejuízo com o Maracanã mesmo após as melhorias no contrato de gestão do estádio. Sabe por quê? Porque não tem sentido lucrar colocando 10,15 mil num estádio que cabe 70 mil. Ou seja, a torcida do Fluminense tem sua parcela de culpa – sei que é chato ler isso, mas passa longe de ser uma afirmação leviana.

Torcida tricolor, hoje é dia de mais uma batalha. Vamos apoiar esse time de guerreiros, contagiar esse elenco e mostrar a nossa força. Ainda esse mês temos duelo decisivo na Sul-americana, acredito ser fundamental ir para os duelos contra o Peñarol numa situação mais confortável no Brasileiro. Para isso, a vitória hoje é essencial.

Vence o Fluminense!

Cria de Xerém, Lucas Calegari é relacionado pela primeira vez no profissional

Foto: Twitter Lucas Calegari

A base do Fluminense segue sendo uma das mais fortes do país, prova disso é o aproveitamento dos atletas de Xerém no time profissional do Fluminense. A bola da vez é Lucas Calegari, 17 anos, volante e por vezes lateral direito. O jogador é mais um a pular etapas por conta do excelente desempenho nas categorias de base.

Calegari vive um mês dos sonhos na luta pelo sucesso. O Atleta foi convocado para um período de treinos da seleção brasileira sub-17 e vive a expectativa de disputar o mundial da categoria, torneio que será realizado aqui no Brasil entre outubro e novembro desse ano. Para coroar a rápida ascensão, o volante tem encantado Fernando Diniz e pode ser aproveitado em curto prazo. Ser relacionado é apenas o primeiro passo.

Voa, garoto.

Fluminense perde para o Atlético Nacional, mas avança na Sul-Americana

Foto: Globoesporte.com

O Fluminense segue vivo em busca do tão sonhado título sul-americano. Pelo caminho ficou o multicampeão Atlético Nacional. Após passear no Maracanã, o tricolor teve dificuldades na Colômbia, foi pressionado em boa parte do jogo, mas teve bom desempenho defensivo e se classificou com justiça. Poderia ter sido mais fácil? Poderia. Mas aí não seria Fluminense.

A partida começou da pior forma possível para o Fluminense. Aos 2, Matheus Ferraz acertou a trave. Um minuto depois, gol do Atlético Nacional. Barcos cabeceou livre após cruzamento de Hernández. A torcida inflamou e o time da casa passou a acreditar na classificação. Ah, dois minutos após tomar o gol, o tricolor teve uma chance primorosa perdida por Luciano. Foi uma “senhora” chance. Inacreditável. Aos 8, Barcos faz grande jogada e finaliza na trave. Após o susto inicial, o Fluminense colocou a bola no chão e diminuiu a pressão colombiana. A primeira etapa terminou sem sustos.

O Nacional tentou uma pressão no início da segunda etapa, mas passou longe de ser efetivo. Agenor, que cometeu algumas falhas técnicas, não fez nenhuma defesa difícil. A melhor chance dos mandantes no segundo tempo saiu com Hernández, que se antecipou a Agenor em bola aérea e finalizou pra fora. O Flu optou por jogar no contra-ataque e terminou a partida com menos posse bola, menos finalizações, mas classificado para as oitavas da Sul-Americana.

O adversário do Fluminense na próxima fase será o Peñarol. Vale destacar que o campeão da competição garante vaga na seletiva para o novo Mundial de Clubes.

João Pedro deve ser titular contra o Atlético Nacional

Foto: Divulgação/FFC

Destaque nos dois jogos contra o Cruzeiro, João Pedro é a bola da vez no Fluminense. O atacante de apenas 17 anos, já vendido ao Watford, aproveitou as chances que teve e parece gabaritado para começar uma partida como titular.

Já ouviram o ditado “há males que vem para o bem”? Então, esse é o caso. Léo Arthur foi a escolha de Fernando Diniz para atuar no ataque por causa da ausência do Pedro nos dois jogos contra o Cruzeiro. Substituído nas duas ocasiões, o meia não esteve mal, mas ficou claro a melhora do time com as entradas de João Pedro e Marcos Paulo. O jovem centroavante mostrou faro de gol ao balançar as redes 3 vezes em duas partidas diante do bom sistema defensivo cruzeirense.

Foto: Divulgação/FFC

O regulamento da Copa Sul-americana permite a troca de apenas três jogadores nessa fase. Com as saídas de Ezequiel, Matheus Gonçalves e Everaldo, o treinador Fernando Diniz escolheu os titulares Ganso, Allan e Nino para completar a lista. Nomes como Ewandro, Kelvin e Léo Arthur sobraram. Além deles, Guilherme e Yuri não poder disputar o torneio porque já foram inscritos por suas antigas equipes. O destino ajudou e João Pedro e Marcos Paulo já estavam na listagem inicial. Os dois aparecem como opções fundamentais para o duelo contra o Atlético Nacional.

O time colombiano é o lanterna do seu grupo no quadrangular final do campeonato local com um empate e duas derrotas. O Fluminense tem a missão de abrir uma boa vantagem para garantir a classificação para as oitavas de final. A partida acontece na próxima quinta-feira, às 21h30, no Maracanã.

Mário oficializa candidatura: “a primeira coisa é organizar o clube financeiramente”

Foto: Globoesporte.com

Mário Bittencourt oficializou na noite desta terça, 14, a candidatura à presidência do Fluminense. A Chapa “Tantas Vezes Campeão” apresentou Celso Barros, ex-presidente da antiga patrocinadora Unimed, como vice geral. O evento realizado no Salão Nobre das Laranjeiras contou com cerca de 600 pessoas.

Dentre as promessas de campanha da dupla, destaca-se o interesse em trazer alguns ídolos de volta. Celso Barros chegou a citar nomes como Thiago Neves e Thiago Silva, lembrando as postagens de suas esposas. Diante disso, Mário foi abordado sobre como fará para trazer ídolos com essa crise financeira do Fluminense.

A primeira coisa é organizar o clube financeiramente, criar um projeto de governança, criar um projeto estruturado, trazer os investidores de volta,trazer credibilidade, organizar as dívidas e aí sim pensar nos grandes nomes e nos grandes times – disse Mário.

O ex-advogado disse que não sabe tudo sobre a situação atual do clube, mas tem ciência que o cenário é preocupante.

 A situação é grave. Mais grave do que a apresentado no balanço. Mesmo não tendo todas as informações, a nossa dívida está entre R$ 700 e R$ 800 milhões. Para liquidar isso, preciso que alguém coloque R$ 1 bilhão. Ninguém o fará. Mas como faço para alguém ter interesse em colocar esse R$ 1 bilhão? Preciso ser organizado. E foi isso que apresentamos. Não é sonho, é algo real. Quem veio aqui precisa entender que precisa ajudar sendo sócio. Com isso, teremos organização e credibilidade para mudar o Fluminense – afirmou Mário Bittencourt.

Outro ponto de destaque foi que o candidato reforçou a necessidade diminuir as dívidas.

Vamos hierarquizar o pagamento da dívida. Nossa primeira medida será equacionar o Ato Trabalhista. Vamos tentar resolver essa dívida novamente para melhorar o fluxo de caixa. Preciso diminuir as pancadas de penhora para viver o dia a dia. Com isso organizado, se consegue viver com as nossas receitas. A credibilidade… só com o fato de lançar a candidatura já se recebe ligações de representantes de atletas mostrando confiança na solução dos problemas. Eles querem ajudar, dando moratória, parcelando, alongando. A gente é do futebol, eu e o Celso. A gente tem palavra e sempre cumpriu o que prometeu. Há um movimento do mercado em direção a gente querendo ajudar. Vamos precisar de ajuda não só da torcida, mas dessas pessoas também – destacou o ex-advogado.

Figuras importantes como Marcão, Ailton, Duílio, Ronald, Ricardo Berna, Marcos Brito e Paulo Paiva compareceram no lançamento. O ex-presidente Roberto Horcades e Alberto Bial, ex-treinador de basquete, também estavam no evento.

A chapa agora segue sua campanha até a eleição, marcada para o dia 8 de junho.

Flu x Cruzeiro: apenas 9 mil ingressos vendidos

Foto: Twitter Fluminense

O jogo de amanhã se apresenta como o mais importante do ano para o Fluminense. O tricolor enfrenta o Cruzeiro, atual campeão, pelas oitavas de final da milionária Copa do Brasil. A decisão parece não ter despertado muito interesse da torcida tricolor. O jornalista Hector Werlang, do globoesporte.com, informou que apenas 9 mil ingressos foram vendidos para o duelo.

Diante da desconfiança da torcida, o Fluminense enfrenta o forte time do Cruzeiro amanhã, às 21h30, no Maracanã. A expectativa de público gira em torno de 20 mil presentes.

Diniz gosta de produção do time e defende Luciano

Foto: Paulo Sérgio /AGÊNCIA F8/ESTADÃO CONTEÚDO

Em entrevista coletiva após a derrota para o Botafogo por 1×0, Fernando Diniz defendeu a escalação utilizada na partida. O treinador optou por um meio com dois armadores e apenas Allan como volante. Daniel e Ganso foram os escolhidos. A produção do time, de fato, aumentou consideravelmente. A finalização segue sendo o ponto fraco do Fluminense. Foram 23 chutes no clássico e nenhum gol. A tendência é que a formação seja mantida para o duelo da Copa do Brasil.

“Acho que acertamos. Produzimos muito. Não tivemos muito problemas defensivos. Só ver a quantidade de chances que o Botafogo teve. O que faltou foi matarmos o jogo”.

O técnico isentou Luciano pelas chances perdidas. O atacante foi fominha no primeiro tempo e optou por chutar ao invés de tocar para Pedro marcar diante do gol vazio.

“Jogadores são soberanos nas tomadas de decisões no campo. Não adianta elegermos um culpado. Se não passou é porque não viu ou achou que não era a melhor jogada. Os jogadores são solidários uns com os outros”

Fluminense não aproveita as chances e perde para o Botafogo no Maracanã

Foto: Globoesporte.com

Embalado pela virada épica diante do Grêmio, o Fluminense foi pra cima do Botafogo em busca da segunda vitória no campeonato. Com uma escalação mais ofensiva, tendo dois armadores ao invés de mais volantes, o tricolor dominou o primeiro tempo. Aos 29, Luciano teve a chance de deixar Pedro na cara do gol após ter feito uma grande jogada, mas preferiu chutar para defesa de Gatito. Pedro também teve boa oportunidade após linda jogada de Caio Henrique, a bola desviou em Gabriel e foi para escanteio. O Fluminense teve três chances claras de gol na primeira etapa, perdeu todas.

A segunda etapa teve um cenário parecido, mas com um Botafogo explorando melhor os contra-ataques. Aos 10, Caio Henrique saiu cara de Gatito após tabela com Pedro, chutou fraco e em cima do goleiro alvinegro. Melhor no jogo, o tricolor teve um gol anulado, aos 19, por impedimento de Luciano. Seguindo a frase conhecida de Muricy Ramalho, a bola puniu o Fluminense. Aos 26, Alex Santana subiu sozinho no meio zaga e abriu o placar. Depois do gol, o Botafogo se fechou ainda mais e o duelo ficou ataque contra defesa. O futebol tentou fazer justiça aos 37, quando Matheus Ferraz empatou a partida, mas o gol foi anulado pelo VAR, que marcou impedimento de Pedro no lance.

O time jogou bem e recebeu o apoio da torcida após o apito final. Fica o alerta por conta da terceira derrota em 4 jogos. O tricolor agora tem dois confrontos seguidos contra o Cruzeiro, um pela Copa do Brasil e o outro pelo Brasileiro. Abre o olho, Fluminense.

ST,

Rodrigo Machado

Marcos Paulo recusa a seleção brasileira para defender Portugal

Foto: Reprodução Twitter

Uma das maiores revelações do Fluminense nos últimos anos, o atacante Marcos Paulo toma uma decisão que pode ser definitiva pra sua carreira. O jogador acaba de recusar uma convocação da seleção brasileira sub-18 visando uma nova oportunidade na seleção portuguesa.

Marcos Paulo acumula convocações para a seleção de base do Brasil e de Portugal e foi um dos destaques do Torneio Internacional do Porto com dois gols pela seleção portuguesa.

Nascido no Rio de Janeiro, Marcos Paulo tem dupla nacionalidade por causa de seu avô materno. O jogador soma cinco convocações para a seleção lusitana e já se mostra adaptado.

Top