Diniz e jogadores, não concedem entrevistas, saiba o motivo!

https://www.betnacional.com?p=canalflunews

O Fluminense perdeu para o Botafogo por 1 a 0, em jogo válido pelo Campeonato Carioca. O Tricolor conheceu seu primeiro revés em 2023 e, também, protagonizou uma cena inusitada. Os jogadores do clube não falaram na zona mista, e o técnico Fernando Diniz não concedeu coletiva.

As duas situações são diferentes. Enquanto a assessoria do clube confirmou que ninguém foi chamado para a zona mista, Fernando Diniz não pôde estar presente na coletiva por conta da expulsão.

O regulamento do Campeonato Carioca não permite que jogador, ou treinador, que receba cartão vermelho fale com a imprensa após o duelo. Por isso a ausência de Fernando Diniz.

Torcida do Fluminense cobrou respostas nas redes sociais, que devem ser dadas nos próximos dias. O Tricolor volta a campo nesta quinta-feira, às 21h10 (de Brasília), para enfrentar o Volta Redonda.

foto Mailson Santana

#canalflunewsvozdotorcedor

Presidente Tricolor responde nota do Vasco “um texto que embute extrema arrogância. Fica claro o objetivo de tentar tumultuar o ambiente” Leia na íntegra

https://www.betnacional.com?p=canalflunews

Após o Vasco soltar uma nota oficial rebatendo uma entrevista do presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, sobre a disputa pela gestão do estádio, agora foi a vez do Fluminense, parceiro comercial do Rubro-Negro no consórcio, se posicionar.

Presidente tricolor, Mário Bittencourt, revelou que foi oferecido ao Vasco 10 jogos por ano no Maracanã e manteve as portas abertas ao rival. Mas criticou o que chamou de “incompreensão da SAF de todo o processo” e rebateu a nota vascaína:

– A nota do Vasco revela a incompreensão que a SAF tem de todo o processo, em um texto que embute extrema arrogância. Fica claro o objetivo de tentar tumultuar o ambiente. Como pode alguém afirmar que se o critério for técnico será o vencedor? E dizer isso sem conhecer as outras propostas, que não foram levadas a público? – questionou Mário Bittencourt

– Desqualificar o pleito só serve a quem quer criar uma narrativa para depois tumultuar e sabe-se lá onde isso pode parar, principalmente em um ambiente emocional como o futebol. As declarações não condizem com o profissionalismo que uma SAF se propõe a adotar – completou.

O processo de licitação para administração do Maracanã foi paralisado pelo Tribunal de Contas do Estado, que executou uma avaliação técnica e pontuou diversos trechos que precisariam ser modificados. O TCE, então, determinou que a licitação fosse refeita. Ela está em fase de elaboração na Casa Civil do Estado, e não há data para o recomeço do processo.

Tanto a nota do Vasco quanto a reação a ela, na entrevista do presidente do Flamengo e nessa sua resposta, demonstram que a fervura aumentou na relação entre os clubes. Ainda há chance de diálogo?

Mário Bittencourt: Os clubes vinham se relacionando de forma muito cordial até que o Vasco resolveu, sem motivo algum, tentar impor sua vontade à força. Em várias conversas com o presidente Jorge Salgado nós afirmamos e reafirmamos que haveria lugar para o Vasco jogar no Maracanã. Tanto eu quanto o Landim dissemos isso a ele, desde que respeitados os critérios técnicos do estádio, aos quais Fluminense e Flamengo também estão submetidos.

Ou seja, o número de partidas tem que ser condizente com os cuidados técnicos com o gramado. Investimos milhões de reais para que o Rio de Janeiro tenha um gramado de excelência, que beneficia a todos, inclusive o Vasco. Por que colocar isso a perder? Tudo isso foi dito e explicado. Mas a partir de um determinado momento ficou claro que o objetivo era fazer um discurso político, jogando para a torcida. Isso não é condizente com uma boa relação entre os clubes.

Há espaço para um terceiro clube na gestão do estádio? Ou dois é o limite por conta das condições do gramado?

Ninguém nunca disse que o Vasco não pode jogar no Maracanã, até porque seria um desrespeito ao clube, a seus torcedores e à sua história, que eu, por sinal, respeito muito. Todos nós respeitamos. As portas do Maracanã sempre estiveram abertas ao Vasco para jogar, e assim permanecerão no caso de uma vitória de Fluminense e Flamengo no pleito, mas repito: tem que respeitar as condições do gramado, dos calendários oficiais e regras de utilização. E isso não pode ser uma imposição do Vasco. Nossa gestão do estádio é séria e respeitosa.

No ano passado, oferecemos ao Vasco para enfrentar o Guarani no Maracanã, mas recebemos a resposta de que este não seria um jogo “Maracanizável”. Por toda a complexidade de administrar o Maracanã, infelizmente não é possível atender a um conceito de “Maracanizável”, pois isso obrigaria a incluir na discussão mais um fator de influência no calendário do futebol, que, como se sabe, já é demasiadamente complexo. O simples fato de esgrimar esse argumento nos pareceu uma afronta. Não pode haver um interesse seletivo em jogar no Maracanã. Ou seja, não pode um clube impor sua vontade em detrimento da coletividade.

Mas se os clubes concordam que o Vasco pode jogar, onde reside o problema?

Esse é um esclarecimento importante. O que vinha se discutindo, até o Vasco adotar a postura beligerante que adotou, era a forma de participação. E aí são duas coisas distintas. Uma é a gestão do estádio, integrando uma sociedade entre clubes; outra é a utilização do estádio para jogos. Ser sócio em um empreendimento requer entendimento, uma visão de longo prazo e objetivos comuns. Fluminense e Flamengo decidiram ser sócios porque, após muitas conversas, entenderam que têm uma visão comum e priorizam o futebol.

Os dois clubes acreditam muito na forma como vêm gerindo em dupla. Há debates internos, discordâncias às vezes, mas encontramos um jeito de seguir com sucesso. Por sinal, em 2019, convidamos o Vasco para participar da administração, mas não houve interesse. O Vasco sempre soube da qualidade de seu estádio próprio e sempre se orgulhou disso. Agora mudou os planos, talvez por conta da chegada do investidor com objetivos exclusivamente comerciais, e tentou arrombar a porta, desqualificando o edital. Isso me parece uma irresponsabilidade.

Em algum momento o Vasco ou seus parceiros comerciais falaram com vocês sobre ter planos de shows musicais no Maracanã em meio ao calendário de jogos? Se sim, isso é algo que preocupa vocês?

Veja o seguinte: a quantidade de jogos do calendário Brasileiro é enorme, o que é um problema estrutural que há muito tempo se discute e não é novidade para ninguém. Não é um capricho dos dois clubes. Portanto, Fluminense e Flamengo são mandantes em 38 jogos do campeonato Brasileiro, mais os jogos da Copa do Brasil, do Carioca, Libertadores etc. Falamos aí de quase 70 jogos somente para os dois clubes. Se tivermos um terceiro, fica apertado demais. Ainda assim concordamos em abrir as portas para que o Vasco tivesse alguns jogos lá, até um limite de 10 jogos, o que seria possível acomodar.

E veja que o gramado não suporta tanto, devido a questões climáticas específicas do local, que é um conhecimento que nós e o Flamengo estamos desenvolvendo e que hoje nos permite ter um gramado de qualidade. Um espetáculo artístico demanda tempo para montar, cobrir o gramado, montar o placo, e depois desmontar tudo. Está claro que, ao pertencer a uma empresa que tem o entretenimento cultural em seu modelo de negócios, planeja-se realizar shows. Flamengo e Fluminense querem um estádio de verdade, jogos de qualidade, para desenvolver ainda mais o futebol do Rio.

Essa é a nossa prioridade e a principal diferença para a SAF. O lado comercial obviamente é importante, mas as decisões precisam ser pautadas prioritariamente pelo futebol, o que inviabiliza ter como sócio um terceiro com prioridades distintas.

O Vasco diz que ofereceu São Januário ao Fluminense no ano passado. E que não teria problema em ceder o estádio. Mas não houve um veto lá ao Fluminense na Libertadores após jogo contra o Millonarios? Como veem essa questão?

O Vasco preferiu omitir esse acontecimento nesta sua nota infeliz, mas aconteceu. O Maracanã estava fechado justamente para reforma do gramado e o Fluminense tinha dois jogos muito importantes da Pré-Libertadores. O cronograma de manutenção do gramado já havia sido feito antes de sabermos que estaríamos na Pré-Libertadores, e qualquer mudança poderia prejudicar o gramado durante o ano todo. Então solicitamos ao Vasco a realização dos jogos em São Januário, o que foi aceito. Assinamos inclusive um contrato para disputar as duas partidas lá e pagamos de forma antecipada.

Jogamos a primeira, contra o Millionarios, mas recebi uma ligação do presidente do Vasco em seguida dizendo que os torcedores não gostaram de como a torcida do Fluminense se comportou e que por isso nos solicitava que tirássemos o jogo de lá. Ora, francamente. Afetar a organização esportiva dos clubes é algo muito sério. Implica em perda de performance, perdas comerciais etc. Mas respeitamos, embora nos parecesse absurdo mudar o combinado por pressão de torcedores que não gostaram da gozação do rival – o que é parte da cultura do futebol.

Tempos depois, nos soou mais estranho o Vasco desacreditar as restrições devido à qualidade do gramado, quando ele mesmo nos impediu de jogar, quebrando um contrato, por um argumento incomparavelmente mais frágil e, falando francamente, indefensável quando se almeja uma relação saudável entre as instituições. É preciso ter coerência e firmeza para que o futebol do Rio retome seu lugar de destaque.

As CNDs do Fluminense ainda estarão válidas até abril, para entrar como sócio na licitação? Na prática, o que mudará para o Fluminense em relação ao modelo atual?

Sim. O Fluminense permanece com as CNDs em dia. Hoje, tecnicamente, o Fluminense é interveniente no contrato de administração do Estádio. Caso sejamos vencedores do certame, o Fluminense será oficialmente sócio do Estádio, junto com o Flamengo. É preciso entender que o planejamento dos clubes foi feito pensando em todas as possibilidades. A situação financeira do Fluminense, embora tenha melhorado muito, ainda impõe cuidados e tudo foi pensado. Estamos muito seguros de que estaremos junto com nosso parceiro em perfeitas condições técnicas de vencer o pleito.

E repito, nosso objetivo é de que o Vasco utilize o Maracanã se assim desejar, mas com responsabilidade e sem estratégias políticas que levem à tentativa de criar narrativas para a torcida, de politização e de tentar confundir a opinião pública. Temos outras prioridades, como construir um Campeonato Carioca forte, ter jogos de alto nível com transmissão profissional de qualidade. Recentemente estive em São Januário para homenagear um dos maiores ídolos da história. O Vasco e seus ídolos sempre terão nosso respeito. Só pedimos em troca que tenhamos o mesmo tratamento.

foto Mailson Santana

#canalflunewsvozdotorcedor

Nino comenta “Temos que encarar todos os jogos como decisões”…

https://www.betnacional.com?p=canalflunews

O Fluminense faz neste domingo, às 18h, seu primeiro clássico na temporada. A equipe comandada pelo técnico Fernando Diniz põe à prova sua invencibilidade em 2023 e seu ótimo retrospecto recente diante dos rivais contra o Botafogo, no Maracanã, em jogo válido pela quinta rodada do Campeonato Carioca.

O Tricolor encerrou 2022 sete vitórias, dois empates e somente duas derrotas em 11 clássicos, contabilizando um aproveitamento de 70% na temporada. Diante do adversário desta noite, foram foram três vitórias, um empate e uma derrota (que classificou o time para a final do Estadual).

Segundo o capitão Nino, o duelo deste domingo será encarado com a mesma seriedade com a qual o time enfrenta todos os adversários. O zagueiro, porém, reconhece os ingredientes que fazem de um clássico uma partida tão especial.

“O time vai muito motivado, como em todos os jogos. A gente sabe que, por mais que a gente encare todos os jogos de uma forma decisiva, clássico é sempre um jogo diferente. Espero que a gente faça uma grande partida para continuar com esse bom retrospecto em clássicos e para seguir somando pontos para estar bem colocado ao final da competição”, disse o camisa 33, antes de reforçar que o duelo deve ser encarado como todos os jogos:

“(Clássico) Motiva igual. Nosso time está bem preparado, sabendo dos grandes desafios que temos esse ano. Temos que encarar todos os jogos como decisões. Estamos muito motivados por isso, pelo grande trabalho que a gente vem fazendo e que a gente quer dar continuidade”.


Se por si só um clássico já impõe dificuldades naturais, Nino afirma que espera para o encontro de hoje uma partida difícil e ressaltou a qualidade do adversário.

“O Botafogo é um time que, querendo ou não, tem uma rivalidade com a gente, que está em reconstrução, com grandes jogadores. Sabemos das dificuldades que vamos enfrentar”, concluiu.

O Fluminense entra em campo com a possibilidade de assumir a liderança da Taça Guanabara. Com 10 pontos após quatro partidas, o Time de Guerreiros precisa vencer o Clássico Vovô para saltar do segundo para o primeiro lugar da tabela de classificação.


Fotos: Mailson Santana e Marcelo Gonçalves/FFC
Texto: Comunicação/FFC

#canalflunewsvozdotorcedor

CARIOCA: Informações gerais sobre Fluminense x Botafogo, arbitragem, desfalques, onde assistir

https://www.betnacional.com?p=canalflunews

Fluminense e Botafogo disputam o primeiro clássico do Campeonato Carioca 2023. A partida válida pela 5ª rodada da Taça Guanabara será às 18h, no Maracanã, com transmissão da Band, do BandSports, do DaleApp.

Atual vice-líder, o Tricolor pode assumir a ponta da tabela em caso de vitória no clássico. A equipe soma 10 pontos, com três vitórias e um empate. Após tropeço contra o Boavista na última rodada, Fernando Diniz deve voltar a usar os titulares do Fluminense.

O Botafogo busca uma vitória para entrar no G-4 da Taça Guanabara. Com um jogo a menos que os rivais, o clube alvinegro ocupa atualmente a quinta posição com seis pontos. Após derrota para o Audax na estreia, o Glorioso venceu as duas últimas rodadas, contra Volta Redonda e Madureira.

FICHA TÉCNICA
Fluminense x Botafogo

Data e hora: 29 de janeiro de 2023, às 18h
Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro
Árbitro: Bruno Mota Correia
Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Corrêa e Raphael Carlos de Almeida Tavares dos Reis
Onde assistir: Band, BandSports, DaleApp

FLUMINENSE (Técnico: Fernando Diniz)
Fábio; Samuel Xavier, Nino, Manoel e Calegari; Martinelli, Yago, Giovanni e Ganso; Arias e Cano.

Desfalques: Matheus Ferraz (joelho direito), Alexsander (seleção sub-20) e Gustavo Apis (joelho).

BOTAFOGO (Técnico: Luis Castro)
Lucas Perri; Daniel Borges, Adryelson, Víctor Cuesta e Marçal; Tchê Tchê, Marlon Freitas e Gabriel Pires (Patrick de Paula); Gustavo Sauer, Victor Sá e Tiquinho Soares.

Desfalques: Lucas Fernandes (lesionado), Joel Carli (em tratamento), Kayque, Eduardo e Gatito Fernández (recuperação de cirurgia)

Relacionados do Fluminense, Jorge e Marrony estão fora

https://www.betnacional.com?p=canalflunews

Contratado no meio de 2022, Marrony ainda não conseguiu emplacar no Fluminense. Muito criticado pela torcida, o atacante não aproveitou as chances que teve em 2023 e o técnico Fernando Diniz revelou na última quinta-feira que ele não está nas melhores condições físicas. O que explica a opção de deixá-lo fora dos relacionados para o clássico com o Botafogo, neste domingo, às 18h no Maracanã, pelo Campeonato Carioca.

“O Marrony é um ótimo jogador, embora não esteja na sua melhor forma”, disse Diniz na coletiva após o empate em 1 a 1 com o Boavista.

Além do atacante, Jorge é outro jogador que ficou fora dos relacionados. Contratado nesta temporada como solução para a problemática lateral esquerda do Fluminense, o jogador ainda não emplacou nas partidas em que jogou até agora.

A questão física também parece ser um problema, apesar de que a parte técnica também deixou a desejar quando ele esteve em campo. Tanto o lateral quanto Marrony ficaram fora por opção do técnico.

#canalflunewsvozdotorcedor

foto Mailson Santana

Retrospecto Fluminense x Botafogo no Campeonato

https://www.betnacional.com?p=canalflunews

NO CAMPEONATO:
JOGOS: 2284
VITÓRIAS: 1338
GOLS PRÓ: 4916

CONTRA O BOTAFOGO:
JOGOS: 386
VITÓRIAS: 143
GOLS PRÓ: 574

ÚLTIMO JOGO: 23.10.2022 | MARACANÃ
11ª RODADA | CAMPEONATO BRASILEIRO
PLACAR: 2X2
GOLS: PH GANSO E MATHEUS MARTINS (FLU);
JEFFINHO E EDUARDO (BOT)

PARTIDA HISTÓRICA: 23.09.2007 | MARACANÃ
27ª RODADA | CAMPEONATO BRASILEIRO
PLACAR: 0X2
GOLS: DAVID E THIAGO NEVES (FLU)

#canalflunewsvozdotorcedor

Flu vence o Brasília e sobe na tabela da Superliga

https://www.betnacional.com?p=canalflunews

O reencontro do time de vôlei do Fluminense com sua torcida seguiu o roteiro esperado. Diante de um Hebraica lotado, o time do técnico Guilherme Schmitz derrotou o Brasília Vôlei por 3 sets a 1, parciais de 25/23, 25/16, 19/25 e 25/21, neste sábado (28/01), pela terceira rodada do returno da Superliga 1XBET Feminina. Foram 38 dias sem jogar em casa desde a vitória sobre o Osasco São Cristóvão Saúde, no dia 20 de dezembro do ano passado.

Além da vitória, os tricolores viram o Fluminense subir na tabela de classificação. O time, que começou a rodada em quinto lugar e havia perdido uma posição com a vitória do Sesc RJ Flamengo sobre o Barueri no dia anterior, é agora o quarto colocado com 27 pontos. São nove vitórias em 14 jogos, seis delas em casa.

Já em condições de jogo depois de ficar de fora da vitória sobre o Abel Moda Vôlei devido a um trauma no dedo mínimo da mão esquerda, Elina começou o duelo no banco de reservas. Pietra a substituiu novamente e teve boa atuação, com 14 pontos marcados.  A ponteira ganhou o Troféu VivaVôlei de melhor em quadra.

“Vitória importante do grupo. O Brasília é sempre um jogo difícil e nós apresentamos um bom voleibol. Todas as atletas estão prontas para ajudar quando o Guilherme precisar. É um resultado para pegar confiança para a Copa Brasil e para o restante da Superliga”, disse Pietra.

De volta ao time titular, Bruna Moraes foi outro destaque do Tricolor, com 15 pontos, assim como a  capitã Lara.

Agora, o Fluminense volta sua atenção para a Copa Brasil. O time enfrenta o Sesi Bauru na próxima quinta-feira (02/02), às 19h, na Arena Paulo Skaf, pelas quartas de final da competição.

O Fluminense começou o jogo com: Lara, Pietra, Gabi Cândido, Lays, Juma, Bruna Moraes e Lelê.
Entraram: Amanda, Kimberlly, Mayara e Dani Seibt.

Texto: Comunicação/FFC
Foto: Mailson Santana/FFC

#canalflunewsvozdotorcedor

Fluminense contrata mais três reforços para o futebol feminino

https://www.betnacional.com?p=canalflunews

O Fluminense acertou com mais três reforços para sua equipe principal do futebol feminino para 2023. A centroavante Gadu, que defendeu o Santos, a zagueira Gislaine, que estava no São Paulo e a meia Aninha, que jogou pelo Atlético-MG na última temporada passam a integrar o elenco das Guerreiras.

O clube já havia anunciado nove reforços para a equipe: a lateral-direita Eliane Rocha, a zagueira Nath Rodrigues, a meia-atacante Geovana Alves, a goleira Amanda Coimbra, a volante Duda Batista, as atacantes Beea e Soll, a centroavante Isa Rangel e a meio-campista Lari Santos.

Gadu

Nome completo: Evelyn Monteiro Pessoa Feitoza

Data de nascimento/idade: 16/06/1997 (25 anos)

Naturalidade: São Paulo (SP)

Posição: Centroavante

Clubes onde jogou: Vitoria (BA), Bahia (BA), Real Brasília (DF) e Santos (SP)

“Vejo uma grande oportunidade de colocar em prática tudo o que sei e aprendi no decorrer desses anos no futebol, além de aprender com todos da equipe. Estar aqui vai me ajudar a dar um grande passo na minha carreira. O principal objetivo é ir em busca do acesso, visando o título da competição. Com isso, vamos trabalhar para conquistarmos também o Estadual. Sempre buscando colocar o Fluminense em alto nível na modalidade feminina”.

Gislaine

Nome completo: Gislaine Cristina Souza da Silva

Data de nascimento/idade: 22/08/1988 (34 anos)

Naturalidade: São José dos Campos (SP)

Posição: Zagueira

Clubes que jogou: São José E.C (SP), Corinthians, Santos e São Paulo

“Encaro como um novo recomeço na minha carreira e história. Estou leve e feliz. Tenho certeza de que vai ser um ano incrível vestindo a camisa do Fluminense, cheio de desafios, e que estou preparada para vivenciar. Sem dúvidas, buscar o acesso para a Série A1 do Campeonato Brasileiro é o nosso principal objetivo, além de conquistar títulos. Teremos um caminho muito difícil pela frente, tanto no Carioca como no Brasileiro A2, mas vamos trabalhar muito para que as coisas aconteçam”.

Aninha

Nome completo: Ana Jesuina Gonçalves Lourenço

Data de nascimento/idade: 21/04/1989  (33 anos)

Naturalidade: Mário Campos (MG)

Posição: Meia

Clubes onde jogou: Volta Redonda (RJ), Franca (SP), São José Rio Preto (SP), América-MG, Ipatinga (MG) e Atlético-MG

“A expectativa é de iniciar uma nova fase positiva. Espero contribuir com as minhas companheiras de clube e que eu possa fazer o meu melhor a cada dia. O objetivo maior é representar bem essa camisa, sempre dando o meu melhor, focada para erguermos taças e levar o Fluminense para onde ele merece estar”.

Texto: Comunicação/FFC

#canalflunewsvozdotorcedor

Próximos jogos do Fluminense: calendário com datas, horários e onde assistir às partidas, fique por dentro!

https://www.betnacional.com?p=canalflunews

O Tricolor das Laranjeiras vai disputar, ao menos, quatro competições no próximo ano: Campeonato Carioca, Libertadores, Copa do Brasil e Brasileirão. Confira abaixo a lista de jogos. Este conteúdo será atualizado em caso de novidades na programação.

Calendário do FLUMINENSE em 2023: veja datas e horários dos próximos jogos:

29/01 – Domingo – 18h – Fluminense x Botafogo – Carioca. Onde assistir: Band e BandSports
02/02 – Quinta-feira – 21h10 – Volta Redonda x Fluminense – Carioca. Onde assistir: Band e BandSports
05/02 – Domingo – 18h – Fluminense x Audax – Carioca. Onde assistir: Band e BandSports
12/02 – Domingo – 18h – Fluminense x Vasco – Carioca. Onde assistir: Band e BandSports
25/02 ou 26/02 – Fluminense x Portuguesa – Carioca
05/03 – Domingo – Bangu x Fluminense – Carioca

A fase de grupos da Libertadores só terá início em abril, assim como o Brasileirão. O sorteio da Liberta será em março. Como vai disputar o torneio sul-americano, o Tricolor entrará na terceira fase da Copa do Brasil. 

#canalflunewsvozdotorcedor

Volante Felipe Melo lamenta tropeço do Fluminense contra o Boavista no Campeonato

https://www.betnacional.com?p=canalflunews

O Fluminense perdeu a chance de assumir a liderança do Campeonato Carioca ao empatar com o Boavista nesta quinta-feira. O resultado também fez os tricolores acabarem com os 100% de aproveitamento na competição que vinham mantendo.

A equipe das Laranjeiras não teve boa atuação e sofreu para criar boas chances. Para piorar, o Fluminense sofreu a igualdade no fim, quando tinha um jogador a mais.

O volante Felipe Melo lamentou o empate, mas pregou foco na recuperação. A equipe passará a se preparar para o primeiro clássico de 2023, contra o Botafogo.

“Não tem muita explicação. Demos mole e eles fizeram um gol no fim. Corremos muito desde o início. Agora é continuar trabalhando bastante. Ano passado fomos campeões cariocas e vamos seguir com o mesmo foco”, disse.

O Fluminense volta a campo neste domingo, quando terá o clássico contra o Botafogo, no Maracanã. O resultado desta quinta-feira manteve o Tricolor Carioca na segunda colocação do Estadual, com 10 pontos. A distância para o Flamengo, que tem 11, seguiu sendo a mesma.

foto Mailson Santana

#canalflunewsvozdotorcedor