fbpx

Relato de um Tricolor qualquer. O LAMENTO.

A cada dia que passa, me entristece mais o processo de “apequenamento” que vive o Flu. É evidente que as diretorias recentes cometeram diversos erros nos últimos anos que contribuíram para que as coisas estejam do jeito que estão, mas hoje o enfoque do texto será outro. Eu sou apenas um torcedor comum, não tenho grupo político e não gosto nada do que vou escrever aqui, mas precisa ser dito. Frequento o Maracanã desde que tinha oito anos de idade e posso garantir a vocês que nunca senti algo tão triste e deprimente como tenho sentido nos últimos jogos do Fluminense no Maracanã. Nossa arquibancada sempre linda e atuante, se tornou um deserto. Vou a praticamente todos os jogos do Fluminense, sou sócio do clube e tenho uma imensa admiração pelos poucos que ainda vão aos estádios, mas preciso confessar que está difícil. É evidente que todos os problemas políticos do clube prejudicam e a qualidade dos nossos times nos últimos anos desanimam, mas até hoje muitos ainda não entenderam que dirigentes, jogadores e os profissionais que lá trabalham vão passar, mas a instituição continuará. Apesar de acreditar que o nosso clube é eterno, eu gostaria de deixar uma pergunta para reflexão. Seremos eternos, mas em quais condições? Pois é, amigos tricolores, difícil prever dias melhores se o maior patrimônio do clube, não acredita mais. Fazendo uma analogia, hoje quando estou na arquibancada do Maracanã, me sinto como se estivesse em uma batalha sofrida e a maioria dos meus companheiros de batalha tivessem me abandonado. Pior do que isso, é constatar que a instituição que amamos hoje está quase sozinha. Digo quase, pois ainda pode contar comigo e com alguns dos poucos que ainda tentam ajudar de alguma forma, seja comparecendo ao jogo, se associando ou tentando de outras maneiras. Aos irmãos que se afastaram, eu peço do fundo do coração que repensem. Não nos abandonem sozinhos na batalha e não larguem a instituição. A insatisfação da maioria é justa e legítima, mas transformem essa insatisfação em atitude para ajudar a tirar o clube do buraco em que se encontra hoje. Se amam o Flu, façam por onde, compareçam aos jogos, se associem ou tentem ajudar de algum jeito. A única chance de termos um futuro digno é mudarmos o panorama das coisas. Só a torcida pode salvar o clube, não esperem mais. Eles passam, mas o clube é soberano e precisa da nossa ajuda. Não temos tempo para esperar, a mudança do clube depende de nós. Não esperem para amanhã, pois apesar de sermos muito grandes, amanhã pode ser tarde demais. Uma das piores dores da vida é o sentimento de se arrepender de algo que poderia ter sido feito. Acreditem, ainda dá tempo! De um tricolor qualquer. Texto Saudações Tricolores.

Relato de um Tricolor qualquer. Convocação Fla-Flu.

Boa noite, amigos! Estava fechando as coisas no trabalho para ir embora quando um amigo me avisou que a procura da torcida do Fluminense por ingressos para o Fla x Flu é pífia até agora. Foi o suficiente para acabar com a minha sexta-feira. Nosso time obviamente não é nenhum timaço tecnicamente falando, mas vem jogando futebol alegre, organizado e ofensivo. O Fluminense de Fernando Diniz até agora honra as tradições do clube e se supera dentro de campo, mesmo com todos os problemas financeiros e salários atrasados. Sou do tempo em que uma classificação fora de casa em torneio importante era suficiente para encher a torcida de vontade de comparecer no jogo seguinte. Ontem o Fluminense confirmou o bom início de ano se classificando para a segunda fase da Sul Americana com grande vitória. O que está acontecendo, amigos tricolores? O que falta para abraçarem o clube? Esqueçamos um pouco todos os problemas extra-campo e vamos apoiar o nosso Fluzão contra o principal rival. Cada vitória hoje é importante para a nossa recuperação como clube. Do outro lado estará um adversário forte, mas nós já ganhamos deles esse ano e sabemos que podemos ganhar novamente. Ir ao Maracanã prestigiar o Flu é uma tradição, um programa fantástico para compartilhar com amigos, familiares e nossos irmãos de arquibancada. É domingo, horário ótimo, a princípio previsão de bom tempo, Rio de Janeiro, Maracanã, Fluminense, festa da torcida, clássico no campo e show na arquibancada. Onde está você, amigo tricolor? Onde está a sua alma de torcedor? Não existe lugar melhor para estar domingo 16:00, do que no Estádio Jornalista Mario Filho, o bom e velho Maraca. Imaginem o time que vem lutando dentro de campo e superando as adversidades que o clube vem passando, chegar na hora do jogo e olhar para uma arquibancada deserta, sem vibração, vazia e sem apoio. É triste demais, amigos! O Fluminense é time grande, precisamos representar o clube a altura, pois a instituição merece. A força de um clube de futebol está em sua torcida. Quer voltar a se orgulhar, faça a sua parte. O Flu é nosso, é da torcida! Compareça, apóie o time, se as coisas não forem bem e quiser vaiar, vaie, se quiser reclamar, reclame, mas exerça o seu papel de torcedor, seja tricolor na essência da palavra estando no Maracanã domingo. Não importa o campeonato, o jogo é Fla x Flu, é o clássico que o Brasil para para observar. Nosso lado precisa estar cheio, precisamos voltar a criar uma atmosfera de jogo de futebol, de jogo de time grande. Nós somos o Fluminense, tetracampeão brasileiro de futebol! Dirigentes, funcionários e jogadores passam, mas o Fluminense não passará jamais. Nosso compromisso é com o nosso escudo, nossa camisa e a nossa bandeira. É momento de abraçar a instituição e mostrar a nossa força. Domingo, 16:00 no Maracanã. Dia de Fla x Flu, dia de Fluminense! Todos aos Maraca. Um tricolor qualquer. Texto Saudações Tricolores.

Classico Vovô. Estréia do novo colunista Rodrigo Amaral.

Salve Tricolagem, Como é bom ir a um Clássico, desta vez o Vovô, camisas, histórias e gerações apaixonadas por suas cores. Arquibancada pulsa, vibra, ecoa, mas cadê todo esse Glamour? Cadê todo esse envolvimento? Cadê as apostas? Cadê os jogadores rivalizando e promovendo esse confronto que já teve como Protagonistas, Waldo, Lula, Ubirajara, Marco Antonio, Garrincha, Nilton Santos, Mário Tilico, Marcão, Fred? Olha que tivemos nessa peleja Ganso e Diego Souza, pensar que eles poderiam estar do mesmo lado se não fosse uma gentileza nossa. Nossa Torcida estava lá, não como antes, mas como sempre mais participativa, temos orgulho desse Patrimônio, aquela que canta e pula o jogo todo... O jogo era um até o apito do tempo técnico, Fluminense envolvente, sem dar chances para o azar, depois o jogo ficou menos interessante, mas o Único Tricolor do Mundo dominava e isso foi até aos incríveis 4 minutos de acréscimo. Ainda estava eu, no bar, tentando comprar uma gelada, afinal só havia um caixa com sinal para passar o cartão de débito, imaginem a fila, gol deles, não vi, ufa! Me fez lembrar uma camisa de organizada, realmente somos a SUIPA, mais uma vez ajudando a cachorrada, enfim a gelada, uma não, logo três porque não sou bobo. Continuamos dominando, ao estilo Diniziniesta, mas esse toque muito próximo do goleiro nos rendeu calafrios, o tempo passou e vieram os acréscimos, 3 minutos, incrível, 5 substituições, várias paralizações e no momento de uma falta a nosso favor na entrada da área, marcada firmemente pelo homem de preto, que não usa mais preto, ele decretou o fim do jogo, gosto amargo, depois de um golaço de Ganso, da torcida mais uma vez dando a alma, a minha cabeça baixa por ir embora daquele jeito, a cabeça baixa do Marlon por ter ficado a beira do campo daquele jeito, a cabeça baixa do Clássico por um público daquele jeito. Que venha o próximo Clássico! Lembranças: 19 de Março foi Dia de São José, Aniversário do Bloco Minha Raiz, o Bloco da Família  Tricolor!  

COMO SERÁ O AMANHÃ?

Guerreiros da Sul,Tricolores e Tricolindas. Domingo no clássico vovô mais uma vez dominamos o jogo, 60% de posse de bola, 20 finalizações e somente uma transfornada em gol. O que está faltando afinal? Yony me surpreendeu logo no início qd chegou forte e veloz, mas afobado e com uma técnica limitada. Everaldo de novo bipolar total, faz uma jogada espetacular e outras nove bizarras, conduz demais a bola e de cabeça baixa,a mbos parecem não ter passado por categorias de base, erram fundamentos básicos, como domínio e passe. E as FINALIZAÇÕES? Meu Deus! Que horror! Luciano surpreendendo e melhorando a cada dia, limitado mas com uma dedicação tática incrível. Caio Henrique, esse jogador é fantástico, v versátil, habilidoso e inteligente. Enfim. Pedro voltando vai resolver? Sinceramente não sei. Ele vem de uma herança maldita do Fred, sistema de chuveirinhos na área acoplado a bolas enfiadas de pivô para fazer o giro ou ultrapassagem, mas nosso TIC TAC não funciona assim. E aí, como fica? Espero que se adapte rapidamente. O empresário do Everaldo é ex boleiro, malandro, quer um $$$$, oferecemos realjuste alto para renovar e ele fazendo leilão e " c. doce ",RALA. Digão em definitivo e Sassá por empréstimo com salário base 150 mil e complementado pelo Cruzeirob acho muito bom.Temos que arrumar uma bela namorada evangélica para ele, para dar um nó entre quatro paredes e sossegar essa coisa ruim dentro dele. Aí sim, seria útil. Jogador agressivo e vertical, além de um porte físico firme, acredito que ele e Yony abertos servindo o Pedro ficaria bonito. Quanto ao nosso incrédulo e algoz ocupante do cargo de presidente? Londres mais uma vez, quer uma saída honrosa. Jamais será, 215 milhões não compram erros acumulados, dívidas, penhoras e cagadas imagináveis. Torço que consiga, para que possamos sair do CTI. Mas a que preço? Vendendo 50 % dos direitos das jóias de Xerem? Fica a pergunta. Quando quita e termina? Vendas que atinjam esse valor com juros ou por tempo de contrato sem limite de vendas? Perigosa essa última, pois pode virar liquidação e exterminar a base. Outra dúvida. Pedro entraria nessa negociata dos 215 milhões agora? Quando vender o Pedro por um valor estipulado pelos novos investidores já entraria no bolso deles? Como sempre, tudo obscuro cercado de mistério. Padrão Flu Sócio de qualidade. Enquanto isso hoje acontece reunião para a terceira chapa da eleição, familia Bueno e colaboradores. As outras duas como sabem o TRIUNVIRATO, com sua indefinição eterna sobre quem vem encabeçando, e recentemente divulgado em um churrasco sábado no LARANJAL supostamente o ex deputado Federal XEREZ e alguns empresários tricolores. Aguardamos planos de ações imediatos, propostas reais e não sonhos e promessas impossíveis! REFORMA DAS LARANJEIRAS TRANSFORMANDO EM UMA PEQUENA ARENA. Só o principal, honestidade e transparência! No mais; Saudações Tricolores. Vitória na Guerra !

Paródia da música do Mamonas pode virar hit da Torcida Tricolor.

Paródia da musica: Sabado de Sol dos Mamonas Assassinas. Autor Fabrício Barradas. Letra Domingo de Sol Eu vou ver o meu Fluzão To partindo pro maraca Pra ser campeão Ver a festa da torcida Que canta, pula e grita As 3 cores de tradiçao que eu carrego com paixão #Fluminense #Fluzao    

VAMOS FLUMINENSE!

VAMOS FLUMINENSE! É bem verdade que o time do FLUMINENSE necessita de algo mais, é bem verdade que temos que saber separar entrosamento do time x disputar um torneio de mais dificuldade, tendo em vista o que está por vir. Não vejo o, enfraquecido, Campeonato Carioca com esse poder, não serve de parâmetro algum (já foi o tempo que este torneio valia alguma coisa), tomando por base as próximas competições, seja, principalmente, no Brasileiro, como nas próximas etapas da CB e da Sul Americana. Vejo e me agrada o sistema de jogo do time, porém, é preciso ter uma alternância tática para não virar “presa fácil” com times de maior porte, seja na leitura de jogo, como também nas infiltrações para serem transformadas em gols, algo que tem nos faltado. Nosso elenco é limitado, levando em consideração o que vamos enfrentar. Temos jogadores novos, de ótimo potencial, mas é preciso saber utiliza-los, não “queimando” fora posições. É verdade que com a chegada de Ganso o time deu um salto de qualidade, mas teremos uma competição dificílima e de muitos jogos, o que nos reforça a necessidade de um bom grupo.Além disso temos sérios problemas, seja na questão financeira, levando ao atraso nos salários, com greve de jogadores, como também no campo político, onde seus associados aguardam uma definição das próximas eleições, mas parece que o Sr Abad não vê com muita importância, tanto que este inicia-se um processo de “venda” do clube em um momento de grande turbulência. Acompanho e faço parte das movimentações políticas e dos grupos que circulam nos bastidores e tudo leva a crer que teremos novidades, surpresas que estão por vir, precisamos virar essa página e devolver nosso FLUMINENSE de volta. Enfim, precisamos terminar bem este campeonato, nossa torcida exige isso, precisamos superar todas as adversidades e partir de cabeça erguida para um dos campeonatos mais difíceis do mundo, chega de sofrer nesta competição. Precisamos do nosso torcedor de volta, não podemos deixar este afastamento, motivado por este Campeonato Carioca, crescer. Juntos somos mais fortes . Abraço e ST PS. Deixo aqui um abraço para meu amigo e grande Tricolor Luiz Cesar Bassous, que fez aniversário nesta semana.

Exclusivo: Não existe Nação sem território!!! Estádio Projeto Oscar Niemeyer.

NÃO EXISTE NAÇÃO SEM TERRITÓRIO!!! Li e escutei essa frase algumas vezes, nos últimos cinco dias. E, hoje, diante da decisão tomada pelo o governo estadual, essa frase passou a fazer todo o sentido. A nação tricolor precisa ter o seu território, precisa ter o seu próprio estádio. Isso é um projeto que precisa ser bem planejado para que a sua execução seja viável, o quanto antes. E adianto que esse projeto não inviabiliza a recuperação da nossa sede histórica e dentro dela a recuperação do Estádio das Laranjeiras. Não se esqueça de que o Palmeiras, por exemplo, sempre teve o Parque Antártica e mesmo assim investiu tempo e recursos para construir a sua arena. O mesmo aconteceu com o Corinthians. E ambos ganharam títulos expressivos dentro dos seus territórios. Somos grandes, nós somos a história e por isso temos que ter algo que reproduza a nossa grandeza secular: um estádio! Não podemos ficar reféns do poder público ou de um consórcio que descumpre com a cara deslavada uma cláusula contratual, nos impondo um prejuízo que jamais será indenizado. Pelo o que eu consegui apurar, há, de fato, um belíssimo projeto para a construção de um Estádio do Fluminense e que está sendo colocado para madurar e, na condição de torcedor e com a lucidez de quem é escolado, apoio esse projeto e torço realmente para que seja ele colocado em prática. Vamos sonhar alto, vamos trabalhar para tornar esse sonho em pura realidade. Saudações Tricolores!

Diniz usa início de temporada para rodar elenco e montar seu meio campo ideal

O técnico Fernando Diniz, vem dando uma atenção especial ao setor de meio de campo do Tricolor no início desta temporada. O setor que tem muita importância no esquema tático do treinador, ainda não tem todos os nomes definidos e com isso, a cada treinamento e partida, Diniz testa novas opções. Se no último ano, a ausência de nomes para o meio de campo era um problema, atualmente, o Fluminense conta com 10 opções para o setor em seu elenco profissional e 8 deles já foram utilizados em 14 jogos. Vale lembrar que há ainda uma possível contratação do meia Nenê, que está no São Paulo

(Fernando Diniz - Foto/Reprodução: Lucas Merçon/FFC)

Com a filosofia de que todo o elenco é importante, Diniz tem a confiança de seus atletas e durante a coletiva desta semana, o volante Airton, reforçou o posicionamento do treinador. - Ninguém tem a garantia de titularidade, todo mundo está trabalhando. O professor Diniz fala que todo mundo é importante para o grupo. Quem tem oportunidade, tem dado conta. Cada um que está aqui tem que estar sempre mostrando seu potencial para alcançar seu espaço - disse Airton. Allan, Bruno Silva, Caio Henrique e Ganso, foram os nomes que chegaram para essa temporada e que vem agradando o treinador e os torcedores. O jovem Caio Henrique é um dos nomes que vem ganhando destaque e evolui a cada partida, mesmo quando improvisado como lateral-esquerdo, o jogador segue mostrando bons resultados em campo. Camisa 10 do time, o meia Paulo Henrique Ganso, estreou na vitória contra o Bangu e a cada jogo vem demonstrando ser uma peça essencial do quebra-cabeça Tricolor. Outro nome que vem chamando atenção e pedindo passagem é o novato Allan, que entrou bem no time e começou jogando contra a Cabofriense no lugar do suspenso Bruno Silva. Daniel e Dodi que já são conhecidos da torcida Tricolor, também são nomes que vem fazendo parte do rodízio do time neste início de temporada.   Na temporada:
  • Ganso: Gol: 1 Assistência: 1
  • Bruno Silva: Gol: 1 Assistência: 1
  • Caio Henrique: Gol: 1 Assistência: 0
  • Daniel: Gol: 0 Assistências: 3

Ex Flu, Gum e oficializado pela Chapecoense

Foto: Divulgação
Zagueiro já participou inclusive do primeiro treinamento.
Após sua saída do Fluminense no final do de 2018, o zagueiro Gum, de 31 anos, em fim já tem uma nova casa. O zagueiro foi anunciado de forma oficial pela Chapecoense, com quem assinou contrato até dezembro de 2019.
Zagueiro já participou da primeira atividade na nova equipe. (Foto: Divulgação)
O jogador que já inclusive participou do primeiro treino em sua nova equipe, era pretendido também pelo CSA, de Alagoas, recém promovido a Série A. Pelo Flu, Gum marcou trajetória com quase 10 anos de Laranjeiras, onde conquistou dois títulos brasileiros.   Siga também nosso canal no YouTube: https://www.youtube.com/user/flunewstv

Recado do nosso colunista Alexandre Vilella para o Torcedor Tricolor.

Amigos Tricolores, Hoje me dirijo a nossa torcida em meu primeiro post como colunista do FluNews, diga-se de passagem to muito feliz fazendo as Lives de Pré jogo e Viagens do Fluminense no canal. Como todos estão cansados de saber, nós estamos passando momentos muito difíceis desde 2013 e acentuando muito de 2016 pra cá após o último ano do Peter e os dois anos seguintes com o Abad, foram infinitas decisões erradas, contratações ruins que culminaram nesse caos que estamos vivendo, mas apesar de tudo isso conseguimos montar um time que com certeza tem totais condições de disputar as competições com chances de conquistas em algumas e colocações dignas em outras, apesar de todo esse cenário devastador que passamos. Agora o que quero passar para toda nossa torcida? Que apesar de todo cenário que estamos vivendo agora, e já vivemos piores quando estivemos na série C, nós torcedores que amamos o Fluminense devemos estar sempre do lado dele, sendo sócio futebol (R$ 35,00 pelo menos ), indo aos estádios para apoiar o time, em se não podendo ir assistir na tv, isso independente de como está o time, a gestão, e sabem porque? Porque com a nossa torcida do lado seja indo aos jogos e sendo sócio a nossa de chance de conquistas é muito maior, e vocês tem que entender isso, se desarmem, cobrar tem que cobrar, mas estando ali do lado e chegando junto. Nossa camisa é muito pesada, nossa história é impar e única, nossa torcida sempre abraçou o time nos piores e melhores momentos, e agora mais uma vez é a hora de toda a torcida abraçar o Fluminense. Então conclamo a todos vocês a refletirem tudo isso, lembrem todas as emoções que esse clube já nos deu e venham junto do Fluminense, com tempo bom ou com tempo ruim esteja ali sempre, não importa quem está lá, seja gestão ou jogador pois todos passarão mas a instituição será eterna. Nesse espaço abordaremos muitos temas. abraço a todos Fluminense acima de tudo.
Top