fbpx

Tricolor fatura o título do Carioca Absoluto de Xadrez

MF Daniel Rangel levou a melhor na competição que contou com 49 jogadores

O Fluminense segue sua trajetória de vitórias no xadrez carioca. No fim de semana passado, dias 14 e 15 de setembro, o tricolor MF Daniel Rangel conquistou o Campeonato Carioca Absoluto, com 5,5 pontos em 6 possíveis. A competição foi realizada na Fundação de Apoio ao Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (FABOM) e contou com a participação de 49 jogadores.

Agora, os atletas do Fluminense disputarão o Campeonato Estadual Absoluto, prova mais importante do Estado do Rio de Janeiro, que será disputada nos dias 28 e 29 de Setembro e 05 de Outubro, novamente na FABOM.

Fonte FFC.

Fluminense fica em sexto no CBI Sub-19 Masculino de Vôlei

Tricolor se despediu da competição com vitória de 3 sets a 1 sobre o rival Flamengo

O Fluminense fechou sua participação no Campeonato Brasileiro Interclubes Sub-19 Masculino de Vôlei na sexta colocação. O resultado foi garantido com a vitória de 3 sets a 1 (17/25, 25/13, 25/16 e 25/23) sobre o rival Flamengo, no sábado (21), no ginásio do Grêmio Náutico União, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. O título da competição ficou com o Minas Tênis Clube, que derrotou o Sada Cruzeiro na final.

Classificado para as quartas de final como terceiro colocado do grupo C, após duas vitórias e uma derrota na fase de classificação, o Tricolor acabou derrotado pelo vice-campeão Sada Cruzeiro por 3 sets a 1 (25/16, 25/23, 23/25 e 25/22) na briga por uma vaga na semifinal. Na disputa do quinto ao oitavo lugar, o clube levou a melhor sobre o Flamengo.
Confira a classificação final e a tabela completa do CBI Sub-19 Masculino de Vôlei:

CLASSIFICAÇÃO FINAL
1° Minas Tênis Clube (MG)
2° Sada Cruzeiro (MG)
3° Tijuca Tênis Clube (RJ)
4° Grêmio Náutico União (RS)
5° Olympico Club (MG)
6° Fluminense (RJ)
7° Flamengo (RJ)
8° Botafogo (RJ)
9° Círculo Militar (PR)
10° Clube do Remo (PA)
11° Sogipa (RS)
12° Clube Náutico Capibaribe (PE)
13° Aero Clube (RN)

Fonte FFC.

Fluminense termina o jogo com 71% de posse de bola, mas acerta apenas dois chutes no gol

Foto: Globoesporte.com

Mais uma atuação desastrosa do Fluminense no Campeonato Brasileiro. O time sucumbiu diante de um time que duas vezes tomou seis gols numa partida nesta temporada. O adversário também vinha de três derrotas seguidas, torcida protestando durante a semana, possibilidade de se aproximar ainda mais da zona de rebaixamento, tudo para imaginar que seria um jogo menos complicado do que a vitória contra o Corinthians. Dentro de campo, o cenário foi o pior possível.

Durante os 90 minutos, o Fluminense teve um falso domínio. Ficou o tempo todo com mais posse de bola, mas não deu o menor trabalho para o goleiro Tadeu. Terminou a partida com oito finalizações, sendo apenas duas no gol. A situação é pra lá de preocupante. O time não cria, não ameaça e sucumbe diante de adversários piores tecnicamente. O que se viu hoje foi uma atuação de time que ficaria no meio de tabela na série B.

Para deixar a torcida ainda mais preocupada, o rival da próxima rodada é simplesmente o Santos, que fez 6×1 nesse mesmo Goiás. O adversário também não vive boa fase no campeonato e não venceu as últimas três partidas. A expectativa é de melhora, pois piorar fica difícil.

Oswaldo vê queda de rendimento após 1º gol do Goiás e analisa mês à frente do Fluminense: “Faço o melhor que posso”

Oswaldo de Oliveira demorou a aparecer na zona mista do Serra Dourada para dar explicações sobre a goleada sofrida para o Goiás, por 3 a 0. Ele saiu do vestiário depois dos jogadores e dos dirigentes Mário Bittencourt e Celso Barros. Na análise do jogo, afirmou que o gol marcado por Michael, aos 11′ do primeiro tempo, pôs fim ao que definiu como “melhor início de partida” da equipe.

— Começamos o jogo muito bem, com tudo sob controle. Cometemos erro no primeiro gol e isso acabou tirando a concentração do time. A equipe não conseguiu se encontrar mais. Tentamos revitalizar no intervalo. Em outros dois erros, acabamos dando a chance para o Goiás vencer a partida. Foi o nosso melhor início de partida e, por mais irônico que possa parecer, o pior fim. Nosso time não se encontrou, não se organizou. Estamos tentando resolver essa oscilação. Após o jogo contra o Fortaleza, aconteceu o mesmo diante do Palmeiras. E, hoje, aconteceu após termos vencido o Corinthians. É uma alternância que não pode acontecer.

Nesse fim de semana, Oswaldo completou um mês no comando do Fluminense em sua segunda passagem pelas Laranjeiras. Contratado para substituir Fernando Diniz, dispensado pela má campanha, o treinador de 68 anos venceu duas, empatou uma e perdeu três vezes.

— Faz um mês que cheguei. Hoje foi o sétimo jogo (sexto com ele à beira do campo).  Aconteceu comigo em outras equipes de perder o sétimo jogo, mas ganhar os seis anteriores. Tem muitas situações que não se consegue resolver com um mês de trabalho e sem poder fazer as escolhas que se gostaria. Tento solucionar e fazer o melhor que eu posso. Todos estamos empenhados em melhorar o time – disse.

Em se tratando de um adversário direto na briga contra o rebaixamento, o revés tem um gosto ainda mais amargo para o Tricolor. Com 18 pontos, o time voltou à 17ª posição. Está a um ponto do CSA, o primeiro acima do Z-4.

— Temos de procurar vencer todo e qualquer jogo. Mas hoje era especial. Trabalhamos isso durante a semana, passei isso com veemência, mas, infelizmente, não conseguimos reagir. O Goiás tem bons jogadores e um excelente treinador. Não vinha passando por um bom momento, mas nós não soubemos aproveitar – concluiu o técnico.


LEIA MAIS DA ENTREVISTA DE OSWALDO DE OLIVEIRA:

Pouco tempo à frente do Fluminense: “Cheguei aqui e encontrei a equipe formada e com uma situação que estamos tentamos resolver. Isso já aconteceu em outras oportunidades que, com esse tempo, conseguimos resolver”.

Baixa produtividade: “É uma circunstância dessa situação toda. Eu não programo que o time não chute. Pelo contrário. A gente trabalha muito. Hoje, infelizmente, não conseguimos. Aconteceu de chutar muito em outros jogos”.

Substituições: “Risco que tínhamos de correr. Estávamos perdendo o jogo e o time tinha um a menos. A partir daí, fiz as alterações”.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

De volta ao Z-4, Fluminense é goleado pelo Goiás por 3 a 0

A primeira rodada do returno, devido ao triunfo do CSA sobre o Ceará, recolocou o Fluminense na zona de rebaixamento sem que ele entrasse em campo. O cenário ficou ainda mais complicado com a goleada para o Goiás, no Serra Dourada, por 3 a 0.

Pressionado, o Time de Guerreiros não sentiu o calor dos empolgados tricolores na arquibancada e começou mal o jogo desse domingo. Aos 11′, Digão e Frazan “bateram cabeça” e deixaram a bola para Kayke, que chutou para grande defesa de Muriel. Michael marcou na sobra.

Abatido pelo gol, o Tricolor encontrou no caminho o nervosismo. Como consequência, surgiram erros de quem menos se esperava, como Allan, e de quem já se imaginava, como Gilberto.

Só aos 40′ saiu a primeira finalização da equipe carioca, com João Pedro isolando a redondinha. Na saída para o intervalo, Nenê indicou como deveria ser a postura no segundo tempo. “Tem de mover a bola mais rápido. Se ficarmos estáticos, não vamos criar jogadas nem entrar na defesa deles”, disse.

O discurso de nada adiantou. Ainda era o Goiás quem mandava no duelo, que caiu de vez nas mãos esmeraldinas após o gol de cabeça de Rafael Vaz, aos 20′ da etapa decisiva.

Nem com um homem a mais a partir dos 35′, depois da expulsão de Breno, o Fluminense encontrou forças para reagir. De um lado, somente João Pedro e Allan protagonizaram suas jogadas de perigo.

Por outro lado, o adversário seguia dando trabalho a Muriel nas finalizações de Kayke, Michael e Breno. Até que chegou ao terceiro gol, com Yago encobrindo o goleiro, em contra-ataque que nasceu de erro de passe de Nenê. Nos minutos finais, ouviu-se gritos de “Olé” dos torcedores da casa.

Na 17ª colocação com 18 pontos, o clube das Laranjeiras enfrenta, na próxima rodada, o Santos, quinta-feira, na volta ao Maracanã após mais de vinte dias.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

CSA vence e empurra Flu para zona do rebaixamento

Foto: Reprodução/Vídeo

Com um gol do ex Tricolor, Carlinhos, o CSA bateu o Ceará por 1 a 0 na tarde deste domingo (22) e com o resultado empurrou momentaneamente o Fluminense para a Zona do rebaixamento.

Com a vitória, o clube alagoano chegou aos 19 pontos, enquanto o Tricolor soma 18 pontos. Contudo, o Fluzão ainda entra em campo neste domingo (22) e pode jogar novamente o CSA pra zona, basta apenas um empate diante do Goiás.

Em caso de vitória, o Tricolor, o Flu passa não só o CSA, como também o Goiás, adversário do clube verde, branco e grená, na noite deste domingo no Serra Dourada.

Fluminense parabeniza “Monstro” pelo aniversário

Foto: Divulgação/FFC

O Fluminense usou as redes sociais para homenagear Thiago Silva, o “Monstro” como é conhecido pela torcida Tricolor.

A homenagem é em razão aos 35 anos de idade do jogador, que faz aniversário nesse 22 de setembro.

Convocado para seleção olímpica, Caio Henrique completará 50 jogos no ano contra o Goiás

Foto: Twitter Fluminense

O volante/lateral-esquerdo Caio Henrique é um dos destaques do Fluminense na temporada. Incansável, o jogador chegará a incrível marca de 50 jogos na temporada caso entre em campo contra o Goiás amanhã. Titular absoluto da lateral-esquerda e com possibilidade de ser testado no meio em breve, o jogador está na lista dos convocados para os amistosos da seleção olímpica. Vale destacar que Caio Henrique foi chamado como lateral-esquerdo, função que o atleta atua improvisado no Fluminense e vem se destacando.

Caio Henrique é o jogador de linha com mais jogos no futebol brasileiro na temporada. A torcida tricolor vive a expectativa de ter o jogador atuando em sua posição de origem após a chegada de Orinho, formando um trio de respeito com Allan e Ganso.

Fluminense estreia com goleada no Cariocão Feminino

As meninas do Fluminense entraram em campo na manhã deste sábado (21), quando estrearam pelo Campeonato Carioca Feminino.

Jogando dentro de casa, nas Laranjeiras, as Guerreiras estrearam com o pé direito e aplicaram uma sonora goleada no Brasileirimho, por 8 a 0.

Os gols foram anotados por: Gabriela (2x), Natasha (3x), Rubens, Rayane Arruda e Thayná.

Top