fbpx

Em entrevista, preparador físico do Fluminense, comenta quanto tempo levará para os jogadores voltarem a sua plena forma


FOTO: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.

Em entrevista ao canal SporTV, o preparador físico do Fluminense, Marcos Seixas, respondeu a uma dúvida que muitas pessoas tem se feito nos últimos dias. Quanto tempo será necessário para que os jogadores se preparem e retornem ao campo em alto nível.

– Será uma recuperação diferente. A pré-temporada de 2020 já foi mais curta. Apresentamos dia 8 e dia 18 já tínhamos jogo do Carioca. Foram dez dias entre apresentação e início dos jogos oficiais. No melhor dos cenários, voltando dia 20 de abril, teremos uns 35 dias de paralisação. Necessitaria de umas duas semanas, sendo bem conservador, para ter o reinício das partidas. Fico mais otimista porque quando tem as férias do fim de ano, por mais que você oriente, eles viajam, tem festas de família, e deixam de fazer. Nesse período, estão de férias, mas em casa. Acho que virão melhores condicionados do que se fosse numas férias normais. Mesmo que se estenda por 40, 50 dias, espero que em 20 de abril todo mundo possa voltar, acho que voltarão melhor do que quando se apresentam das férias de fim de ano. O lado negativo é que no início do ano temos as partidas de Estadual, todos têm uma paciência um pouco maior, todos no mesmo nível. Agora vamos afunilar em partidas decisivas. Não tem jeito. Os problemas estão aí e temos de enfrentá-los.

Ex-Fluminense Rafael Sóbis fala sobre seu carinho ao Tricolor Carioca

Em entrevista a Aline Nastari, do Esporte Interativo, Rafael Sóbis falou sobre sua carreira e pela passagem vitoriosa que teve no Fluminense entre 2011 e 2014.

Com a camisa Tricolor o jogador fez 175 jogos e 41 gols, obtendo um Campeonato Brasileiro e Carioca de 2012.

Sóbis foi perguntando sobre sua relação com o Flu e com e torcida “o Fluminense é diferente, a torcida não sei” “o Inter é o clube do coração o Fluminense é a minha paixão” completou o atleta.

Confira a resposta na Live:

Desafiado no Instagram, Luan Freitas posta foto com sua referência no futebol

Desde que começou o período de isolamento social por conta da pandemia do Coronavírus, os desafios nas redes sociais ganharam força e se tornaram um grande passa tempo, tanto para a população em geral, como para os atletas.

Zagueiro Tricolor, Luan Freitas participou de um desses desafios e, onde deveria postar uma foto de um jogador que fosse sua referência no futebol. E o jovem zagueiro escolheu ninguém mais, ninguém menos que Thiago Silva, ídolo Tricolor e atualmente no PSG, da França.

A foto foi tirada quando o Monstro, como Thiago Silva é conhecido carinhosamente, participou de um período de treinos no CT Carlos Castilho, enquanto se recuperava de uma lesão.

Mago Tricolor! Deco mais uma vez se declara ao Flu “é um caso de paixão

Nesta segunda-feira, o camisa 20 participou de uma entrevista no programa Fox Sports Rádio, através de videoconferência. E mais uma vez manisfestou seu carinho e amor pelo Tricolor, clube o qual se consagrou bicampeão brasileiro (2010 e 2012), além da conquista do Carioca de 2012.

Fluminense é um caso de paixão, nunca imaginei. Eu nasci em uma família corintiana, fui corintiano desde pequeno. Lógico, quando futebol começa a entrar na tua vida, você começa a ver as coisas de uma outra forma.
Mas eu tive sorte, passei bastante tempo nos clubes. Então minha relação com a maioria foi muito forte. Com o Fluminense então foi fantástico, o que eu vivi foi espetacular, de momentos tristes e momentos felizes.
Mas em todo momento eu senti um carinho enorme do torcedor do Fluminense.
Eu fui sempre o mais honesto, o mais sincero possível, tentei da o meu melhor. Tive sorte de uma torcida que entendeu isso, me respeitou e me respeita até hoje.
Então, como eu falei, eu sou Tricolor, não tem como não torcer pelo Fluminense, não tem como não sentir as dificuldades do clube. E como torcedor que sou, quero que o Fluminense volte. Desejo sorte ao Mário, o próprio Celso que ainda esta na direção, que consigam trazer o equilíbrio ao Fluminense outra vez.
– Revelou Deco em entrevista.

Foto: FFC

Em programa, Deco explica o que faltou ao Fluminense, no período de Unimed

O bicampeão brasileiro pelo Tricolor, em 2010 e 2012, participou do programa Fox Sports Rádio, através de videoconferência.
Sobre a atuação situação do clube, que atravessa dificuldades financeiras desde a saída da Unimed, em 2014, e fazendo um comparativo justamente com o período de forte aporte financeiro da antiga patrocinadora, Deco disse que faltou planejamento por parte do clube, para que se mantivesse auto-suficiente, tendo em vista o fim da parceria.

– O que faltou no Fluminense foi estratégia, falta de uma visão de médio a longo prazo. Principalmente num momento em que você tinha um patrocinador muito forte. Mas também o clube não conseguiu criar as bases pra poder ser auto-suficiente. Eu acho que se viveu muito em um tempo de ilusão, ele poderia ter um fim. Mas faltou uma estratégia mais a longo prazo e talvez de uma forma mais responsável em alguns momentos também. – Falou o ex-meio campista

Foto: Agência Photocamera

Presidente do Vasco, Alexandre Campello, diz que clubes devem priorizar o Brasileirão

Suspenso desde a metade de março por conta da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), os Campeonatos estaduais seguem com um grande ponto de interrogação e, no Rio, não é diferente.

Após o presidente da Ferj, Rubens Lopes, confirmar a continuidade do torneio, o presidente do Vasco, Alexandre Campello, pediu uma prioridade dos clubes ao Campeonato Brasileiro, chegando a pedir o o encerramento do estadual caso a paralização se prolongue:

Se ele (futebol) recomeçar em maio, acho que a gente consegue uma data para acabar com o estadual. Se for começar em junho ou julho, acho que fica extremamente difícil a gente adaptar o Brasileiro e o estadual. Acho que para os clubes grandes, se essa paralisação se estender muito, talvez o melhor fosse priorizar o Brasileiro e declarar um vencedor para o estadual, enfim, não concluir o campeonato regional – disse Campelo no podcast Dinheiro em Jogo.

Vale destacar que a próprio Ferj já anunciou paralisação de todas as atividades até o dia 30 de abril, podendo ser prorrogada dependendo da situação em torno da pandemia do Coronavírus.

Maracanã será transformado em hospital, mas, gramado será poupado

O estádio que é administrado pela dupla Fla-Flu, mas pertence ao Governo do Estado do Rio, será transformado em hospital e receberá 400 leitos na área do antigo Célio de Barros e no ginásio do Maracanãzinho, para ajudar no combate ao coronavírus. Gramado do ‘Maior do Mundo’ será poupado.

O uso do Maracanã como ponto de atendimento às vítimas do Covid-19 vem sendo discutido desde a última semana. A demora para ‘bater’ o martelo foi em função de indecisão sobre qual espaço do complexo seria utilizado.

O governador do Estado, Wilson Witzel preferia que a estrutura fosse montada no gramado do Maracanã, assim como vem acontecendo em outros estádios pelo Brasil, como por exemplo: O Pacaembu, em São Paulo.
Porém, a dupla Fla-Flu tem uma preocupação, que é a possibilidade da volta do futebol antes da liberação de todos os pacientes. Além, também, do estado do gramado.

Por fim as partes chegaram ao um acordo e gramado será preservado. Sendo utilizado pelo Governo do Estado o antigo estádio de atletismo e o principal ginásio de vôlei do país.

Fonte: UOL
Foto: Wikipedia

Emprestado ao Vitória de Guimarães-POR, Mascarenhas passa por nova cirurgia

O lateral-esquerda que foi emprestado pelo Tricolor a equipe lusitana no início da temporada, nem sequer fez sua estreia com a camisa de seu novo clube, o Vitória de Guimarães (POR).
O jogador passou uma cirurgia no joelho esquerdo na última semana e não tem deve retornar tão cedo aos gramados. Mascarenhas se lesionou durante uma atividade em uma treino. A informação é do jornal português “A Bola”.

Revelado nas categorias de base do Flu, o lateral vem sofrendo com lesões desde a temporada passada. A última vez que esteve em campo, foi na vitoria sobre Madureira, por 4 a 0, pelo campeonato Carioca do ano passado.

Fonte: Netflu / A Bola (POR)
Foto: Foto: Lucas Merçon/Fluminense

Base de Xerém ajudou a revelar diversos jogadores que estão na Série A do Brasileiro. Saiba tudo!

Como de costume, a Série A do Campeonato Brasileiro deste ano, por exemplo, está repleta de atletas com Xerém no currículo. Muitos têm suas passagens pela base tricolor amplamente conhecidas, como por exemplo Gerson, Pedro, Gustavo Scarpa, Maicon Bolt…

Mas outros nomes de sucesso no profissional tiveram passagens menos famosas por Xerém.  O GloboEsporte.com elaborou uma lista. Veja

MARINHO

Hoje com 29 anos, o craque do Santos não só foi formado nas categorias de base do Fluminense como também foi lançado profissionalmente no clube. Poucos se lembram do canhotinho franzino que o técnico Renato Gaúcho colocou em campo em algumas partidas da temporada 2008 porque, logo em seguida, foi vendido para o Internacional. Marinho fez sua estreia no time principal em um empate sem gols com o Atlético-MG, pelo Brasileirão, e saiu do clube sem balançar as redes.

TIAGO VOLPI

Diferente de Marinho, Volpi não chegou a jogar no time principal do Fluminense. Nascido em Blumenau, em Santa Catarina, o goleiro estava no São José, do Rio Grande do Sul, quando teve uma rápida passagem por Xerém por empréstimo entre os anos de 2008 e 2009. Mas retornou ao clube gaúcho, onde se profissionalizou.

DEDÉ

Natural de Volta Redonda, no interior do Rio de Janeiro, Dedé começou no clube que leva o nome de sua cidade e chegou ao Fluminense ainda na base, emprestado, entre 2006 e 2007. Mas ficou lá por apenas sete meses e acabou dispensado por problemas de disciplina. O próprio zagueiro admitiu que faltou maturidade na época, e ele se profissionalizou no Voltaço antes de fazer sucesso no Vasco. Chegou a disputar a Copinha pelo time sub-20 do Tricolor em 2007.

IGOR RABELLO

Carioca, o zagueiro deu seus primeiros passos no futsal do Fluminense aos 10 anos de idade, mas logo migrou para o campo. Atuou pelas categorias de base de Xerém por seis anos antes de se transferir para o Botafogo, em 2012. Na base , era elogiado pela inteligência e posicionamento. Acabou saindo, após seu representante não chegar a um acordo com o clube.

ROSSI

Nascido em Prainha, no Pará, Rossi tentou a sorte no Rio de Janeiro antes de se profissionalizar como jogador de futebol na Ponte Preta. O atacante do Bahia, hoje com 26 anos, passou pelas categorias de base de Flamengo e Fluminense, nessa ordem. No Tricolor, era considerado promissor, porém, meio “rebelde” e permaneceu lá por cerca de um ano, entre 2010 e 2011.

MARCELO BENEVENUTO

Pouquíssimos se lembram dessa. Zagueiro do Botafogo, Marcelo Benevenuto teve uma curta passagem por Xerém emprestado pelo Resende, clube de sua cidade-natal. No Flu, o zagueiro fez parte do elenco campeão mundial sub-17 no Al Kass Cup no Catar em 2013. Mas o clube não o comprou na época, e ele acabou indo para o Botafogo, onde se profissionalizou.

Fonte GloboEsporte.com

Top