Torcedores protestam nas Laranjeiras e simbolizam renúncia de Abad em carta

Enquanto o Conselho Deliberativo se reunia nesta terça-feira, no Salão Nobre de Laranjeiras, cerca de 60 torcedores protestaram na Rua Álvaro Chaves, onde fica a sede do Fluminense. O grupo tentou invadir o encontro, como em janeiro, mas foi impedido pela polícia e pela segurança do clube, reforçada. Mesmo assim, os presentes criticaram a gestão de Pedro Abad e cobraram sua renúncia.

Os manifestantes escreveram uma carta na qual, simbolicamente, o presidente anunciava sua deposição. Foi uma forma de reforçar o pedido pela saída de Abad, a quem os tricolores desejavam entregar o documento. Os papéis foram espalhados nas paredes da sede, também pichadas. Como o ato contava com a presença de quatro sócios-torcedores, que conseguiram ir ao Salão Nobre, o bilhete foi colocado na mesa do Conselho. Leia a mensagem:

Carta entregue por torcedores pedindo a saída de Abad do Flu (Foto: Caio Blois)
Carta escrita por torcedores chegou até o Conselho Deliberativo. (Foto: Caio Blois)

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

À espera de resposta de Dorival Júnior, Fluminense sonda Cuca

O elenco se reapresenta em uma semana e, por enquanto, está sem técnico. Com a saída de Abel Braga, o Fluminense avalia o que o mercado tem a oferecer. Depois de as conversas com Zé Ricardo, primeiro alvo, travarem, o foco principal da diretoria se tornou Dorival Júnior, ex-São Paulo e cujo trabalho agrada Pedro Abad. Embora seja tratado como favorito a assumir o time, o treinador, que está resolvendo problemas pessoais em Florianópolis, pediu tempo para tomar uma decisão.

Enquanto aguarda resposta de um, o clube corre atrás de outro. Desempregado desde outubro passado, quando deixou o Palmeiras, Cuca entrou no radar e foi sondado. Mas o contrato com o Grupo Globo e o compromisso de comentar jogos da Copa do Mundo levam o Fluminense a considerar que esta possibilidade é improvável. Cuca comandou o Tricolor em 2008 e 2009/2010. Participou da campanha do time de guerreiros de 2009, que se recuperou no Campeonato Brasileiro e escapou do fantasma do rebaixamento.

Há, ainda, mais um nome ventilado nas Laranjeiras: Guto Ferreira, ex-Bahia. Este, no entanto, não foi procurado. Vale relembrar que o plano é contratar o substituto de Abelão até o dia 26 deste mês.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

 

Intermediador de conversas com Dorival, Paulo Angioni é anunciado

Paulo Angioni foi anunciado, nesta terça-feira, como novo diretor-executivo de futebol do Fluminense, onde trabalhou nos anos de 2000 até 2002, 2004 e 2014. Esta é, portanto, sua quarta passagem por Laranjeiras. O cargo estava vago desde a saída de Paulo Autuori, em 28 de maio, devido, principalmente, aos atrasos salariais. A novidade será apresentada à torcida e à imprensa no dia 26, quando o elenco se reapresenta para iniciar o segundo semestre.

Acertado há, pelo menos, três dias, Angioni mal chegou e teve tarefas a cumprir. Uma delas, mergulhar na busca por um técnico, ao lado de Pedro Abad e do vice-presidente de futebol, Fabiano Camargo. Foi ele quem telefonou a Dorival Júnior, um dos nomes preferidos pela diretoria, e ouviu, segundo o UOL, uma alta pedida. A resposta definitiva do treinador, que está em Florianópolis, sai depois que seus problemas pessoais forem resolvidos.

Paulo Angioni tende a tratar, durante a semana, de possíveis reforços. O perfil traçado é de jogadores que disputem a Série B ou que sejam pouco aproveitados em seus clubes. Também estão sendo observados aqueles que estão em fim de contrato.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

Pedida de Dorival assusta e treinador fica mais distante do Flu

Diretoria tricolor já analisa inclusive outros nomes.

Tido como o nome favorito para assumir o comando técnico do Fluminense, o treinador Dorival Júnior teria feito uma pedida acima do teto tricolor e com isso ficou mais improvável um acerto e o tricolor já começa a trabalhar com outras hipóteses.

De acordo com informações do UOL esportes e confirmadas pelo canal Flunews, os nomes de Guto Ferreira ex Bahia e Marcelo Cabo atualmente no CSA – 4° colocado da série B – são os que mais se aproximam de um acerto com o tricolor. Contudo, e possível que a direção do tricolor tente um novo contato com Dorival Júnior.

Vale destacar que a intenção da diretoria é definir o próximo comandante até o dia 26 desse mês, quando o elenco se reapresenta para seguir a preparação para o restante da temporada.

 

ST,

Douglas Wandekochen

foto: Marcos Ribolli

Após recusa de Zé Ricardo, nome de Dorival Júnior ganha força no Flu

Treinador é o nome favorito do presidente Pedro Abad.

O nome do técnico Dorival Júnior ganhou força após a recusa de Zé Ricardo e, surge como favorito para assumir o comando técnico do Fluminense.

O ex técnico do São Paulo é o favorito do presidente tricolor, Pedro Abad, que viu um bom desempenho no último trabalho do treinador quando comandou o Fluminense em 2013, mesmo não tendo livrado a equipe do rebaixamento na época.

O diretor executivo Paulo Angioni, que ainda não foi anunciado no cargo, trabalha ao lado de Abad e do vice de futebol Fernando Camargo para anunciarem o substituto de Abel até o dia 26, data marcada para a reapresentação do elenco.

Outro nome que surge como alternativa é onde Guto Ferreira, demitido do Bahia e que já teria sido inclusive sugerido aos dirigentes do flu.

 

ST,

Douglas Wandekochen

fonte: Globoesporte.com

Zé Ricardo recusa oferta para comandar o Flu

Treinador teria sido contactado logo após a saída de Abel Braga.

O técnico Zé Ricardo recusou ao convite para ser o novo treinador do Fluminense. De acordo com o site Globoesporte.com, o treinador foi contactado logo após o pedido de demissão de Abel Braga.

De acordo com informações obtidas pelo canal Flunews, o motivo da recusa teria sido os constantes atrasos de salários, além do clima político turbulento em que atravessa o clube das Laranjeiras, onde na visão de Zé Ricardo, não daria respaldo nem segura para uma sequência de trabalho.

Outro motivo da negativa do treinador seria o fato de Zé não querer ficar rotulado como treinador apenas de clubes cariocas, uma vez, que seus únicos trabalhos nos profissionais foram no Flamengo e no Vasco.

De férias com a família, o treinador espera por propostas do Brasil ou até mesmo da Arábia.

 

ST,

Douglas Wandekochen

foto: Thiago Ribeiro/ AGIF

Dybala elogia futebol brasileiro e destaca Fluminense: ‘Grande clube’

Gigantes do futebol, como o Fluminense, sempre são lembrados. Ao canal ‘Pilhado’, do YouTube, Dybala, craque da Argentina, se confessou fã de clubes do Brasil e reconheceu a grandeza do Tricolor, considerado por ele uma referência no esporte brasileiro. Jogador da Juventus, da Itália, o atacante lembrou, ainda, de mais três times: Santos, Grêmio e São Paulo.

– Quando era pequeno, eu assistia ao futebol brasileiro. Na Libertadores, o Brasil e a Argentina sempre chegavam com força. Os grandes clubes do Brasil, como São Paulo, Santos, Grêmio e Fluminense, sempre enfrentavam equipes argentinas. Eram partidas lindas de se ver. Há muitos times maravilhosos no Brasil. O futebol brasileiro é especial porque é jogado com alegria, as equipes só pensam em atacar, defendem pouco, é mais divertido – opinou.

Aos 24 anos, Dybala foi convocado para sua primeira Copa do Mundo, mesmo que esteja, por enquanto, ocupando o banco de reservas. Brilhando na Juve desde 2015, o argentino está valorizado e é especulado, por exemplo, no Real Madrid.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

Escolhido para vaga de Autuori, Paulo Angioni negocia retorno ao Fluminense

Desde a saída de Paulo Autuori, há três semanas, o Fluminense está à procura de um novo diretor-executivo de futebol. Antes mesmo da demissão de Abel Braga, sábado, Pedro Abad definiu o melhor nome para assumir o dever de ser o elo entre a diretoria e o elenco. Trata-se de Paulo Angioni, com negociações avançadas com o clube e a dias de ser anunciado.

Angioni é figurinha carimbada nas Laranjeiras. Acumula três passagens pelo Fluminense: 2000 até 2002, 2004 e 2014. Também conhecido no futebol do Rio, o profissional trabalhou no Flamengo e, em 2015, no Vasco, quando foi rebaixado para a Série B. Seu grande desafio nesta nova história pelo Tricolor é encontrar o substituto de Abelão. Os nomes preferidos da diretoria são Zé Ricardo e Dorival Júnior, desempregados.

A iminente chegada do dirigente foi, inclusive, avisada, sem detalhes, pelo ex-técnico do time, depois da derrota para o Santos, por 1 a 0, quarta-feira passada: “Já vem um diretor-executivo”.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Esporte Interativo

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

Fluminense trabalha com dois nomes para técnico e busca selar negócio em uma semana

Essencial para recuperar o elenco do desgaste pela maratona de jogos, o recesso da Copa do Mundo servirá, também, para a diretoria resolver problemas acumulados. Entre eles, a grande novidade: a demissão de Abel Braga, consumada no sábado, em reunião com Pedro Abad. Depois de confirmada a saída do agora ex-técnico, o Fluminense trabalhar para contratar um substituto em uma semana – a ideia é ter um novo treinador à frente do time até o dia 26, data da reapresentação.

A busca é realizada pelo próprio presidente, em parceria com o vice-presidente de futebol, Fabiano Camargo. Os nomes que mais agradam nas Laranjeiras são Zé Ricardo, ex-Vasco, e Dorival Júnior, ex-São Paulo. Considerado o melhor de sua geração, Zé, que também treinou o Flamengo, talvez largue na frente. Dorival, no entanto, conta com a admiração de Abad – fã do trabalho do comandante desde antes de assumir a presidência do clube. O que era temido por torcedores, a possibilidade de Léo Percovich, responsável pela equipe do sub-20, ser promovido ao profissional sequer foi cogitada.

Com a saída de Abelão, a comissão técnica será reformulada. Leomir, auxiliar-técnico, e Manoel Santos, preparador físico, deixam o Fluminense. Estas são, por enquanto, as únicas baixas. Para o cargo principal, vale destacar que a diretoria dificilmente tentará alguém que esteja empregado.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

Abel Braga culpa desgaste por demissão e reforça amor ao Fluminense: ‘Eternamente grato’

A terceira passagem de Abel Braga como técnico do Fluminense foi encerrada. Uma reunião com Pedro Abad, neste sábado, selou a demissão, motivada por diversos fatores. Há pouco, o treinador divulgou nota oficial em que explica por que optou por deixar o cargo e culpa, principalmente, o ‘desgaste do dia a dia’ nas Laranjeiras.

– Acho que chegou a hora de descansar, de dar um tempo. Durante toda essa minha passagem como treinador do Fluminense, clube que todos sabem que tenho um carinho e uma identificação enormes, pensei no presidente, nos jogadores, na minha comissão técnica, na torcida, mas pouco pensei em mim e na minha família. Não me arrependo de nada, porque sempre fiz tudo com o coração e com o maior profissionalismo possível, mas o desgaste do dia a dia tem sido muito grande – admite.

Os laços do relacionamento entre o ex-comandante e a torcida do Fluminense foram reforçados em 2017, quando Abel Braga perdeu um filho, João Pedro, o caçula, e se manteve à frente do time. À época, a torcida encheu o Maracanã e prestou apoio e solidariedade ao Abelão. Ao finalizar o pronunciamento, reservou espaço para agradecer os tricolores e, especialmente, Pedro Abad.

– Só tenho a agradecer a todo mundo. Primeiramente, ao Abad, um cara sensacional e correto, que busca fazer o melhor, e a toda diretoria. Aos jogadores, o meu muito obrigado pela parceria e dedicação. Realmente, temos uma equipe com alma. O meu agradecimento se estende a todos os funcionários, verdadeiros guerreiros. E, em especial, aos torcedores, a quem sempre fui e serei eternamente grato.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!