fbpx

Flu pode ter problema para enfrentar o Nacional

Léo é dúvida é Julião não está inscrito na competição.

O técnico do Fluminense, Marcelo Oliveira, pode ter um grande problema para escalar o time contra o Nacional, do Uruguai.

Léo, que não enfrentou o Atlético Mineiro por estar com dores na  coxa direita, ainda sente o local e com isso não tem presença garantida no confronto diante dos uruguaios. Julião, que substituiu Léo contra o Galo, não está inscrito na competição e, não poderá ir a campo.

Caso Léo não se recupere, Marcelo Oliveira deverá optar por Matheus Norton ou Dodi. Ainda existe a possibilidade do treinador optar por escalar Jadson no setor.

 

ST,

Douglas Wandekochen

foto: Lucas Merçon

Longe do Z-4, M. Oliveira avalia cenário do Fluminense no Brasileirão e planeja “coisas maiores”

A bela jogada de Everaldo e Luciano terminou com um gol que dá mais tranquilidade para o Fluminense no Campeonato Brasileiro. A nove pontos de distância da zona de rebaixamento, o time tem o triunfo sobre o Atlético-MG, neste domingo, como passaporte para as principais colocações. Mas, para Marcelo Oliveira, o perigo da degola ainda é um fantasma a ser espantado de vez.

– Falam em 44 ou 45 pontos. Isso pode mudar em relação aos próximos jogos. Com mais duas vitórias, a gente fica tranquilo e passa a pensar em coisas maiores. Atingindo essa pontuação, passaremos a ter tranquilidade para mesclar o time para frente e priorizar a Sul-Americana. É um título importante e que dá vaga na Libertadores. A gente faria pelo lado inverso e não pelo Brasileiro. Não é fácil, mas vamos tentar. Estamos trabalhando e temos confiança em passar pelo Nacional – disse.

Sem improvisações, a atuação no Engenhão foi superior ao desempenho na goleada para o Flamengo, há uma semana, e animou a torcida para a decisão de quarta-feira, pela Sul-Americana, contra o Nacional-URU. A mudança de postura mereceu elogios do técnico, que promete regularidade até o fim da temporada.

– Palmeiras e os times ali da frente que têm regularidade. Os demais, do quarto para baixo, são irregulares. O campeonato é difícil. Me preocupa mais a irregularidade de produção. Mas, hoje, é de se elogiar a nossa produção. Só a lamentar que perdemos um jogador expulso, cobramos isso. Vamos nos preparar bem para quarta-feira na Sul-Americana e passar a ser mais constante no Brasileiro.

O que também impressionou foi o golaço de Luciano. Marcelo Oliveira reconheceu a beleza do lance.

– Gol é gol. A gente não pode escolher o tipo de gol. Mas o de hoje valorizou muito a nossa vitória. Foi muito bonito mesmo.


Mais respostas de Marcelo Oliveira:

Análise do jogo

– A gente sabia que seria difícil. Atlético-MG veio com novo comando e precisando de reabilitação. Assim como a gente, que tinha de dar uma aliviada na tabela. O primeiro tempo nosso foi muito equilibrado, o Atlético-MG praticamente não atacou. Faltou a gente ter poder de decisão. A gente não transformou o equilíbrio em chances. Depois do intervalo, foi mais aberto. Saímos mais, assim como eles. Demos chances nos rebotes de bola parada. Foi um bom jogo. Um pouco de drama no fim com um a menos. O grupo se entrega, é comprometido, e isso nos leva a buscar os nossos objetivos.

Reencontro com Levir Culpi

– Atlético-MG tem um ótimo time. Ainda briga por vaga na Libertadores. Levir não é um técnico qualquer, é um cara extraordinário e meu amigo. Ele passou confiança e experiência para encarar esse jogo. Atlético-MG jogou no nosso erro, apostando no contragolpe. Nos criou dificuldades. Eu vinha de números ruins contra o Levir e hoje ganhei. Mas os confrontos são contra clubes, não contra técnicos.

Chances de G-6

– A gente. quando fala aqui, não tem a intenção de iludir ninguém. Por vezes, um objetivo é difícil. A vitória diante de um adversário como o Atlético-MG nos dá uma aliviada. Ainda temos de estar atentos para chegar à pontuação de se livrar do risco. Ainda é possível chegar na Libertadores, mas a prioridade ainda é nos livramos de qualquer risco da parte de trás.

Convocação para a torcida comparecer na quarta-feira

– Quase que de forma natural, o torcedor privilegia a Sul-Americana. A prova disso é que a gente ganhou do Cuenca fora e, mesmo assim, 40 mil pessoas foram na volta aqui no Rio. Nem preciso convocar, mas é claro que um bom jogo passa pelo apoio do torcedor. Vai ser duro, o Nacional tem por tradição formar bons times. Vamos ter de lutar muito para conseguir o resultado e ir ao Uruguai com vantagem.

Projeção para Flu x Nacional

– Com o primeiro jogo em casa, a gente pode propor mais o jogo. Mas tem de ter cuidado pois, nesta competição, vale o gol qualificado.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Flu divulga primeira parcial para jogo da Sula com setor já esgotado

O setor Sul, que cobco com ingressos mais acessíveis, já está esgotado.

 

O Fluminense divulgou na manhã desta segunda-feira (22) a primeira parcial de ingressos já vendidos para o jogo desta quarta-feira (24) contra o Nacional, do Uruguai, em partida válida pela quartas de final da Copa Sul-Americana no estádio Nilton Santos, o Engenhão.

Com check in aberto desde a última quinta-feira (18), o Tricolor informou que mais de 5 mil ingressos já foram adquiridos pelos torcedores.

O setor Sul, que conta com ingressos mais acessível, a partir de R$10, já está esgotado. Sócios ainda terão desconto em todos os setores, podendo chegar até 100%.

 

ST,

Douglas Wandekochen

foto: Divulgação

Fluminense acerta saída de João Pedro para o Watford nos moldes da venda de Richarlison

Aos 17 anos, João Pedro tem destino certo na Europa. Em andamento desde o início de setembro, as negociações com o Watford, da Inglaterra, foram concluídas neste meio de mês e sacramentaram a venda da joia de Xerém. A assinatura de contrato, que dependia do aval da Football Association (a federação inglesa), aconteceu assim que a troca de documentos e os exames médicos foram concluídos.

A demora do processo, que envolvia um extracomunitário, se explica, também, pela menoridade do jovem. Até pela idade, a transferência de João Pedro para a Inglaterra está prevista para janeiro de 2020, quando ele terá 18 anos, podendo ser adiada para julho, caso haja acordo.

Valores do negócio são, por enquanto, mantidos em sigilo. O que se sabe é que, além de bônus por desempenho, os tricolores, que detêm 100% do passe do atacante, lucrarão 10% da mais-valia (diferença entre a quantia da compra e da revenda) em uma eventual futura transação. A cláusula também foi colocada em contrato quando da saída de Richarlison, hoje no Everton, para o Watford, em meados de 2017.

Com 31 gols no ano, João Pedro vive grande fase pelo Fluminense e, nesta quinta-feira, marcou três gols na goleada do sub-17 do clube sobre o Cruzeiro, pela Copa do Brasil da categoria.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

 

 

Levir Culpi inicia nova passagem pelo Atlético-MG em jogo contra o Fluminense

Adversário do Fluminense no domingo, o Atlético-MG trocou de técnico nesta quarta-feira. Com a demissão de Thiago Larghi, motivada pela sequência de atuações ruins, o time terá, a partir desta rodada, o comando de Levir Culpi, de 65 anos. Ele, que está em sua quinta passagem pelo Galo, treinou o clube de Laranjeiras durante o ano de 2016, quando conquistou a Primeira Liga, e protagonizou, por exemplo, a polêmica saída de Fred.

O treinador, que estava desempregado, chegou a Belo Horizonte nesta quinta-feira e, pelo pouco tempo que tem, pouco mudará a equipe que vai ao Engenhão duelar com os tricolores. Velho conhecido da torcida atleticana, Levir confirmou a nova casa, depois de trabalhos no Santos, em 2017, e no Gamba Osaka, até julho deste ano.

Nos meses em que esteve à frente do Fluminense, Levir Culpi conseguiu, em 52 jogos, vencer 22, empatar 15 e perder outras 15.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

 

Prazo de setembro vence, e Fluminense acumula atraso de quatro meses de DIs

Mesmo com o pagamento na CLT de agosto e de premiações pela campanha na Sul-Americana, efetuados na semana passada, o Fluminense ainda está em dívida com seus jogadores e funcionários. Com o vencimento do prazo para saldar os direitos de imagem de setembro, são, agora, quatro meses atrasados – junho, julho, agosto e setembro.

Também está em aberto o salário do mês passado na CLT. Embora prometa cumprir com seus compromissos, o presidente Abad não estipulou uma data para tal. Este problema tem sido comum nas Laranjeiras, pelo menos, desde 2017, dado o complicado cenário financeiro do clube.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

 

FERJ define grupos, confirma o VAR e mantém formato adotado há dois anos no Carioca de 2019

Embora tenha implantado o VAR, que acompanhará as semifinais e finais de turno e a final-geral (totalizando dez jogos), a FERJ manteve o formato que vem sendo usado desde 2017 no Campeonato Carioca. Uma reunião na tarde desta terça-feira, entre a entidade e os representantes de cada clube da primeira divisão, definiu os grupos B e C. Neste primeiro, ficam Fluminense e Vasco; no segundo, Botafogo e Flamengo.

O encontro também serviu para os cartolas debaterem questões como a data de clássicos. Nesta edição, os rivais se enfrentarão aos fins de semana, como forma de atrair maior público. A exceção é a decisão da Taça Rio, cujo atual campeão é o Fluminense, que deverá ser disputada numa quarta-feira.

– Foi uma tentativa de fazer ter mais público nos jogos, valorizar o produto. Não teve mudança de regulamento, de fórmula de disputa, só o sorteio mesmo. Teve algumas sugestões, eu dei a da rodada dupla, que atrai mais torcedor, diminui custo, gera mais receita para todo mundo. Vai ser analisado em outra reunião para definir o modelo de exploração de receitas novas, pode ser que venha a vingar – comentou Pedro Abad, o único presidente, junto com Nelson Mufarrej, do Botafogo, a comparecer ao compromisso.

O regulamento sofreu questionamentos por, neste ano, deixar Flamengo e Fluminense, campeões de turno, fora da final-geral, entre Vasco e Botafogo – que levou a melhor. Da mesma maneira que, em 2017, o Rubro-Negro acabou levando a taça do Campeonato Carioca, mesmo sem vencer a Taça Guanabara ou a Taça Rio. Mudança de vantagem e data de inscrição são assuntos que serão postos em pauta numa outra reunião até dezembro.

O primeiro rival que cruzará o caminho do Fluminense na Taça Guanabara, onde os times de mesmo grupo se enfrentam, é o Vasco – partida acontece nos dias 2 ou 3 de fevereiro. Na primeira rodada, entre 19 e 20 de janeiro, os tricolores terão o Volta Redonda pela frente. Lembrando que na Taça Rio duelam equipes de chaves diferentes. O fim do Estadual é dia 21 de abril.


  • Cenário 1: Se times diferentes conquistarem as taças Guanabara e Rio, a semifinal-geral será entre eles e os dois melhores colocados na classificação-geral. Os campeões dos turnos têm a vantagem do empate. A final será realizada em dois jogos;
  • Cenário 2: Se o mesmo time conquistar ambos os turnos, ele vai direto para a decisão do estadual. Os quatro melhores colocados na classificação-geral fazem as semifinais. A decisão da vaga entre os dois vencedores e grande final serão em jogo único.

Tabela da Taça Guanabara:

Tabela completa da Taça Guanabara 2019 — Foto: Thiago Lima/GloboEsporte.com
Tabela completa da Taça Guanabara 2019 — Foto: Thiago Lima/GloboEsporte.com

Tabela da Taça Rio:

Tabela completa da Taça Rio 2019 — Foto: Thiago Lima/GloboEsporte.com
Tabela completa da Taça Rio 2019 — Foto: Thiago Lima/GloboEsporte.com
Tabela completa da Taça Rio 2019 — Foto: Thiago Lima/GloboEsporte.com
Tabela completa da Taça Rio 2019 — Foto: Thiago Lima/GloboEsporte.com

Tabela da fase final do Campeonato Carioca:

Tabela da fase final do Campeonato Carioca 2019 — Foto: Thiago Lima/GloboEsporte.com
Tabela da fase final do Campeonato Carioca 2019 — Foto: Thiago Lima/GloboEsporte.com

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Fluminense agiliza compra de Rodolfo e planeja reunião para resolver futuro de Júlio César

Enquanto a imprensa especula um suposto interesse em João Ricardo, do América-MG, o Fluminense busca, antes de tudo, manter seus goleiros para o ano que vem. Três deles estão em fim de contrato: Júlio César, Rodolfo e De Amores. A permanência do primeiro reserva, por exemplo, é quase certa. Em fevereiro, os tricolores negociaram, junto ao Oeste-SP, empréstimo até dezembro, com opção de compra do passe.

– Temos um bom relacionamento e uma boa parceria com o pessoal do Fluminense. O acordo pela permanência do Rodolfo está bem engatilhado. Acredito que dentro de mais uma semana tudo deve ser resolvido e teremos uma definição sobre isso – revelou Mauro Guerra, diretor de futebol do Oeste, à Rádio Brasil, nesta quarta-feira.

Com o acordo alinhado entre a diretoria e os empresários de Rodolfo, a única pendência é a assinatura do novo vínculo. Embora tenha jogado apenas duas vezes na temporada, o arqueiro agrada nos treinamentos e tem o carinho de torcedores, principalmente depois de defender um pênalti em clássico contra o Botafogo.

As conversas para definir o futuro de Júlio César, agenciado pelo pai, Darci Afonso Jacobi, acontecem desde agosto e, assim como as demais, são comandadas por Paulo Angioni. Uma reunião deve ser marcada em breve.

De Amores, por sua vez, depende da cura da lesão no joelho direito para, enfim, acertar onde ficará em 2019. Ligado ao Boston River, o uruguaio tem opção de compra fixada em US$ 1,5 milhão (R$ 5,6 milhões na cotação atual) e novo empréstimo em US$ 200 mil (R$ 745 mil). Entre os goleiros, apenas Marcos Felipe está garantido no elenco que se reapresenta em janeiro.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

 

Júnior Dutra faz três gols e reservas do Fluminense vencem o Maricá em jogo-treino

De olho no jogo de domingo, contra o Atlético-MG, o Fluminense se reapresentou, na tarde desta terça-feira, com um jogo-treino marcado para os reservas. O adversário foi o Maricá, da Série B2 do Campeonato Carioca, que acabou derrotado por 4 a 2, com três gols de Júnior Dutra (passes de Marlon e Daniel e em pênalti) e um de Kayke (em pênalti). Paralelamente, os titulares trabalharam na academia e correram em volta do campo do Centro de Treinamento, na Barra da Tijuca.

Mais que os gols – um deles de cobertura -, Dutra mostrou versatilidade ao atuar pelos lados e como centroavante. Kayke foi infeliz em quatro lances e só deixou o dele no segundo tempo, em cobrança de pênalti sofrido por Bryan Cabezas. Reserva de Sornoza, Daniel está atrás de mais chances com Marcelo Oliveira. Deu passe para gol e ainda conseguiu uma penalidade para o Fluminense no amistoso. Pela esquerda, Marlon e Matheus Alessandro também agradaram. Além destes, Marcos Felipe, Diogo, Zé Ricardo e Capixaba, estes três últimos do sub-20, participaram da atividade.


Escalação do primeiro tempo – 2 a 0:

Rodolfo; Igor Julião, Paulo Ricardo, Frazan e Marlon; Aírton, Fernando Neto e Daniel; Júnior Dutra, Matheus Alessandro e Kayke.

Escalação do segundo tempo – 2 a 2:

Rodolfo; Matheus Norton, Paulo Ricardo, Frazan e Marlon; Aírton, Dodi e Daniel; Júnior Dutra, Bryan Cabezas e Marquinhos Calazans.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Filé destaca sucesso do tratamento, e Pedro ganha confiança em retorno ao CT: “Falta menos”

Ao se reapresentar no Centro de Treinamento, na Barra, na tarde desta terça-feira, Pedro deu mais um passo no tratamento da lesão no joelho direito, sofrida em agosto e que deve tirá-lo do time por mais de seis meses. Depois de um período sendo acompanhado por Nilton Petrone, o Filé, em sua casa, o centroavante estará diariamente na sede de treinos, como forma de acelerar o processo. Lá, ele terá acesso a toda equipe médica e a uma melhor estrutura do clube. A ideia é fazê-lo migrar para a academia em quatro ou cinco semanas.

– Estou muito feliz de estar de volta, aqui é a minha casa. Estar junto com meus companheiros, mais de perto, é um sinal de que agora falta menos do que faltava para o meu retorno. Tenho certeza de que vou voltar mais forte para dar alegrias para a torcida – disse o jovem, que tem usado uma muleta para caminhar.

Na sessão realizada neste início de semana, Pedro fez um exercício que estimula a musculatura posterior da coxa direita e trabalhou a flexão da perna operada – hoje, ele pode dobrá-la em um ângulo de 90º. À Flu TV, Filé destrinchou as etapas da recuperação do camisa 9 e destacou o sucesso com que ela vem sendo desenvolvida.

– A operação do Pedro está maravilhosa. Os médicos avaliaram. Joelho não tem edema, não tem derrame articular, não tem dor. A cicatrização está ótima. Pedro está em um caminho maravilhoso.

– A primeira fase, na casa do Pedro, foi mais introdutória. Tinha como base a drenagem da perna operada e controlar o processo inflamatório, além de um pouco de mobilidade. Essa fase que ele começa hoje no Fluminense já é de um trabalho específico mecânico, ou seja, ele vai começar a contrair os músculos responsáveis pela região do joelho. A partir da semana que vem, ele será liberado para ganhar a movimentação do arco completo, flexionar e estender o joelho normalmente. A recuperação do Pedro está maravilhosa.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Top