fbpx

Fluminense informa nova parcial de ingressos em véspera de duelo com Peñarol

Informa o Fluminense que foram vendidos mais de 25 mil ingressos para o duelo decisivo com o Peñarol, às 21h30 desta terça-feira, no Maracanã, pela Sul-Americana. A venda online terminou no início da tarde.

Até o momento, apenas o setor Leste Superior, com entradas a R$ 20, esgotou. Ainda estão disponíveis o Sul e Leste Inferior, a R$ 80, e Maracanã Mais, a R$ 155 (R$ 110 a meia).

A mando da Conmebol, não haverá venda ou troca de bilhetes no entorno do estádio no dia do jogo. Nas duas fases anteriores da Sula, o clube conseguiu abrir uma exceção, o que, para esta vez, depende de acordo com os representantes da entidade escalados para a partida.

Por outro lado, foram disponibilizados dois pontos de venda próximos ao Maracanã: a quadra da Unidos de Vila Isabel (até às 20h30) e a Loja WQS, no Shopping Boulevard (até às 20h). Há outros locais espalhados pelo Rio de Janeiros e listados abaixo.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Peñarol virá desfalcado ao Rio para enfrentar o Flu

Foto: Divulgação

O time do Peñarol que vem ao Rio de Janeiro para buscar a classificação diante do Fluminense, será um time diferente do que o Tricolor enfrentou no Uruguai.

O atacante Gastón Rodríguez e o meia Guzmán Pereira, ambos lesionados e que foram titulares no primeiro jogo, sequer estão relacionados para viajem ao Rio de Janeiro, e estão de fora do confronto. Gastón Rodríguez inclusive, foi o autor do gol do Peñarol, aos 44 minutos do segundo tempo, lá no Uruguai.

Em contra partida, Diego López, treinador da equipe aure-rubra, relacionou quatro jogadores poupados da vitória de sábado sobre o Danubio, pelo Torneo Intermédio do Campeonato Uruguaio: Cristian “Cebolla” Rodríguez, Walter Gargano, Lucas Viatri e Giovanni González. Os três últimos foram titulares no jogo de ida contra o Fluminense, e “Cebolla” Rodríguez entrou no segundo tempo.

Fonte: Globoesporte.com

Fluminense x Peñarol: Flu reforça que não haverá venda de ingresso no Maracanã nesta terça-feira

Foto: Divulgação/FFC

Fluminense emitiu um comunicado em suas redes sociais para reforçar a informação que não haverá comercialização de ingressos no Maracanã nesta terça-feira (30), dia do jogo contra O Peñarol, quando as duas equipes se enfrentam pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana.

A proibição da comercialização de entadas no local do jogo no dia da partida é uma determinação da Conmebol e, o Fluminense ainda tenta uma autorização da entidade para reverter o quadro.

Contudo, o clube já disponibilizou dois pontos de venda próximos ao estádio: quadra da Vila Isabel e Shopping Boulevard, ambos ficando há uma distância de menos de 30mim de caminhada do Maracanã.

Vale destacar que o Fluminense conseguiu nas duas fases anteriores nas vésperas das partidas, uma autorização da entidade para vender ingressos em bilheterias do Complexo Maracanã. Contudo, dessa vez a expectativa é que não seja liberada.

O clube ainda disponibilizou mais oito pontos de vendas espalhados pela cidade além dos dois já mencionados. Confira a lista completa:

Vendas de ingressos para Fluminense x Peñarol no dia do jogo — Foto: Reprodução

Ganso reitera apoio a Diniz e projeta duelo com o Peñarol: “Temos que matar a partida”

Camisa 10 tricolor disse entender as críticas da torcida e reafirmou necessidade de conquistar bons resultados no Brasileirão

Foto: Lucas Merçon / FFC

Nesta segunda-feira (29), o Fluminense encerrou a preparação para a partida de volta contra o Peñarol, válida pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana. Como venceu no Uruguai por 2 a 1, o Tricolor pode até perder por 1 a 0 que se classifica para a próxima fase. Após o treinamento, Paulo Henrique Ganso concedeu entrevista coletiva no CTPA e projetou o duelo com os uruguaios. De acordo com o meia, a equipe precisará aproveitar mais as chances que aparecerem durante o jogo.

“Eles vêm com uma atenção maior. Na primeira partida, talvez não conhecessem tão bem a nossa forma de jogar. Acho que dessa vez será diferente. Temos que matar a partida. Temos criado muitas oportunidades de gol, mas pecamos no último passe. Assim como foi no primeiro jogo contra o Peñarol. Não tivemos muitas chances, mas matamos a partida”.

O camisa 10 tricolor também aproveitou para dar razão ao torcedor com relação às criticas feitas após a sequência ruim de resultados no Brasileirão. Para ele, o time deve repetir a postura segura que teve na partida de ida contra o Peñarol.

“O torcedor tem razão em criticar a falta de resultados, mas o trabalho o time do Fluminense está apresentando. Contra o São Paulo, tivemos o controle da partida, mas tomamos gols em bolas paradas. Eram gols evitáveis. A gente tem feito um bom trabalho. Contra o Peñarol, tivemos o controle do jogo e segurança, até com a defesa. Temos que fazer isso de novo amanhã”.

Ganso fez questão de reiterar seu apoio ao treinador Fernando Diniz, que vem sendo alvo de muitas críticas por parte da torcida. O meia afirmou que o técnico ainda vai conquistar grandes coisas no comando da equipe.

“O Fernando é uma pessoa espetacular, não só como treinador. Pode conversar sobre qualquer coisa. Ele tenta ajudar o jogador para além do campo, além de treinar e ensaiar jogadas. O trabalho está sendo bem feito, com um futebol que todo mundo gosta de assistir. Ele vai nos ajudar a vencer e ter grandes resultados”.

Questionado novamente sobre a parceria com Nenê no meio-campo tricolor, o camisa 10 disse que a dupla ‘tem tudo para dar certo’ e que não tem problema algum os dois jogadores juntos.

“É uma parceria que tem tudo para dar certo. Nenê é um cara que tem qualidade muito grande. É uma pena que não pôde jogar contra o São Paulo. Vai nos ajudar bastante. No nosso time, ninguém é marcador nato, mas todo mundo se ajuda. Quando ele estiver, não vai ser diferente. Vai nos ajudar na marcação e ali na frente”.

Ganso destacou a necessidade de ter mais atenção na defesa, principalmente na marcação no setor ofensivo, que é onde começa o combate ao time adversário. Para ele, não é justo sobrecarregar os zagueiros e o goleio.

“A defesa começa desde o Pedro, desde a frente. A nossa defesa começa ali. Nossos zagueiros não tem esse peso. Precisamos colocar toda essa dedicação em campo para não sobrecarregar o Muriel”.

Por fim, o experiente meia, que reclamou bastante após a derrota para o São Paulo no final de semana, fez uma análise sobre o desempenho do VAR e o que seria necessário para melhorar efetivamente sua utilização dentro dos campeonatos.

“A gente precisava profissionalizar eles, para melhorar. Para o árbitro ter a segurança do emprego e da responsabilidade que ele tem. Quando profissionalizar, a gente vai ter a utilização do VAR ainda melhor do que está sendo. Pelo receio de tomar alguma punição, é difícil. Quem deveria falar sobre isso é a imprensa mesmo. Qualquer coisa que eu vá comentar sobre o VAR pode ser diferente para outras pessoas. A gente torce para ser o melhor para o futebol brasileiro, mas isso não está acontecendo. Vai da interpretação do próprio árbitro”.

Fluminense vende mando de campo e jogo contra o Corinthians será fora do Rio

Foto: Comitê Rio-2016

O jogo entre Fluminense x Corinthias, marcado para o dia 15 de setembro, não será mais no Maracanã.

O jogo que será válido pela 19º rodada, foi negociado com um grupo de empresários, e será disputado no estádio Mané Garrincha, em Brasília.

Antes do duelo contra os paulistas no entanto, o Tricolor terá três desafios no Maracanã, Internacional (03/08); CSA (18/08) e Avaí (01/09). Ainda terá mais três partidas fora: Atlético Mineiro (10/08); Palmeiras (25/08) e Fortaleza (08/09).

Vale ressaltar que ainda existe uma grande possibilidade de haver um confronto entre Tricolores e alvinegros, caso as duas equipes sigam na Copa Sul-Americana.

Balançou: derrota contra o São Paulo deixa futuro de Diniz ameaçado no Flu

Foto: Lucas Merçon/FFC

Após a derrota de 2 a 1 para o São Paulo, na noite do último sábado (27), no Maracanã, manteve o Fluminense na 17º colocação, primeiro time na zona de rebaixamento.

O resultado, segundo o jornal Extra, deixou o técnico Fernando Diniz, ameaçado de demissão.

A pressão é fruto de uma péssima campanha do Tricolor neste início de Brasileirão: em 12 jogos, o Flu venceu apenas dois; empatou três e, perdeu sete vezes, somando apenas nove pontos em 36 possíveis.

A campanha igualou a pior do clube até aqui: a de 2008, quando o time que chegou à final da Libertadores daquele ano fez uma campanha rigorosamente igual nas 12 primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro: duas vitórias, três empates e sete derrotas.

Assim como em 2008, o Fluminense chega forte na competição continental que disputa, dessa vez, a Copa Sul-Americana. Competição essa que pode ser a tábua de salvação do treinador. Caso passe pelo Peñarol, Diniz deve ganhar uma sobrevida no cargo e ganhar mais tempo para tentar a recuperação no Brasileiro. Em caso de eliminação, o treinador passa a ter grandes chances de ser demitido.

Diniz mantém confiança no estilo de jogo: ” O caminho está correto”

Foto: Hector Werlang

A situação na tabela começa a preocupar a torcida do Fluminense. O time está na 17° colocação do campeonato brasileiro e soma apenas duas vitórias em 12 jogos. O desempenho é idêntico ao de Fernando Diniz acima do Athletico Paranaense na última temporada. Na ocasião, o treinador acabou sendo demitido.

O Fluminense de Fernando Diniz recebe elogios por conta do estilo de jogo e por dominar quase todas as partidas, mas recebe várias críticas pela fragilidade defensiva e a dificuldade em definir as jogadas no ataque. O time das Laranjeiras cerca, cerca, cerca e não consegue concluir as jogadas. Soma-se a isso as falhas individuais que estão sendo rotineiras no Fluminense.

Diante deste cenário, o técnico Fernando Diniz parece balançar no cargo. Confiante no seu trabalho, Diniz acredita que o tricolor está no caminho certo e que as vitórias vão aparecer. Questionado sobre mudar a forma de jogar, o treinador demonstrou confiança na saída do time da zona de rebaixamento.

– O que o técnico pode fazer é aumentar a chance de vitória do seu time e diminuir a do adversário. O resto é consequência. A gente precisa vencer e, para isso, continuar jogando bem. Agora, vamos recuar o time e apostar no contragolpe? Como se isso fosse resolver… Então, você vai ter menos chance de fazer gol e jogar pior do que o adversário. Isso é garantia de ganhar? Não é. A gente tem de insistir. O caminho está correto. A gente joga bem e, na maioria dos jogos, criado mais do que o adversário. A tabela é inquestionável. Mas eu acredito muito no que estamos fazendo e vamos sair dessa situação. É frustrante para o torcedor, é para mim. Vocês sabem que eu gosto muito do Fluminense. Mas temos de trabalhar e melhorar para ganhar os jogos.

Fluminense termina Copa Cidade Maravilhosa de Vôlei com duas medalhas de ouro

Além dos títulos nas categorias juvenil e infantil femininas, Tricolor carioca também ficou com a prata no mirim

Foto: Divulgação / FFC

O Fluminense encerrou sua participação na Copa Cidade Maravilhosa de Vôlei com cinco medalhas no total. Neste domingo (28), o Tricolor conquistou o título nas categorias juvenil e infantil femininas, mas saiu com o vice-campeonato no mirim. No último sábado, pelo masculino, o infanto e o mirim ficaram com o bronze.

Nas Laranjeiras, as meninas do juvenil venceram o Minas de virada por 3 sets a 1, parciais de 18/25, 25/22, 25/14 e 25/16. Vale destacar que elas vinham do título da Copa Rio, em junho, Já no Grajaú, as tricolores do infantil bateram as donas da casa por 3 sets a 2, parciais de 25/20, 22/25, 25/17, 20/25 e 15/13.

Na última final do dia, realizada no TTC, o Fluminense perdeu para o Tijuca no tie-break e ficou com a medalha de prata. A partida foi decidida no detalhe e teve as parciais de 25/15, 24/26,17/25, 25/19 e 14/16.

Pelo masculino, as duas disputadas de terceiro lugar aconteceram no último sábado. No infanto, o Tricolor venceu o Flamengo por 2 sets a 0, parciais de 25/20 e 25/15). No mirim, o triunfo foi sobre o Minas, também em sets diretos, com parciais de 25/23 e 25/17.

Classificado de forma invicta na fase inicial, Flu conhece adversários no Brasileirão Feminino Sub-18

Meninas do Tricolor carioca estreiam na segunda fase da competição no dia 11 de agosto, contra o São Paulo

Foto: Laís Patrício / FFC

Em sorteio realizado pela CBF na última sexta, o Fluminense conheceu seus próximos adversários na segunda fase do Campeonato Brasileiro Feminino Sub-18. A equipe da técnica Thaissan Passos estará no grupo H, que terá sede em Bálsamo (SP), ao lado de São Paulo, Vasco da Gama e Iranduba (AM). Na fase inicial, o Tricolor se classificou de forma invicta no grupo D. Ao todo, foram 13 pontos somados, cinco vitórias, um empate e nenhuma derrota, o que coloca o clube das Laranjeiras no radar dos favoritos ao título, que seria inédito.

Veja abaixo a ordem dos jogos do Fluminense na segunda fase:

11/08: Fluminense x São Paulo (16h)

13/08: Fluminense x Vasco (16h)

15/08: Fluminense x Iranduba (16h)

Os dois melhores de cada grupo avançam de fase e se classificam para as semifinais do Brasileirão Feminino Sub-18.

Gilberto revela reação de Allan após pênalti marcado contra o Flu: “Estava chorando muito”

Lateral-direito também comentou sobre mais um resultado negativo dentro de casa e destacou necessidade da equipe ter maturidade diante da pressão

Foto: Mailson Santana / FFC

Um dos destaques do Fluminense na temporada, Allan esteve envolvido no lance que culminou na derrota da equipe por 2 a 1 para o São Paulo, no Maracanã. Aos 50 minutos da segunda etapa, o volante subiu para dificultar a cabeçada de Éverton, mas a bola acabou acertando sua mão e, após ser alertado pelo VAR, o árbitro Anderson Daronco reviu o lance e assinalou pênalti para o Tricolor paulista. Na cobrança, Reinaldo bateu firme, marcou seu segundo gol na partida e decretou o triunfo dos paulistas.

Após o jogo, Gilberto conversou com os jornalistas na zona mista e revelou não ter visto o lance, mas destacou que Allan estava bastante abatido e chorando muito depois que o pênalti foi marcado.

“Estava atrás do Allan e não vi. Ele estava chorando muito e deve ter pego na mão dele. Essa nova regra é difícil. O jogador faz movimento e às vezes não consegue baixar a mão. Não culpo ele. Foi mais azar do que displicência”, disse.

Foto: Mailson Santana / FFC

O lateral-direito do Fluminense também comentou sobre mais um tropeço dentro de casa. Agora, o time de Fernando Diniz soma sete jogos sem vitória no Brasileirão. De acordo com Gilberto, o Tricolor buscou o ataque, mas esbarrou na postura defensiva do São Paulo.

“A gente tem que ser maduro o suficiente para saber lidar com isso. A gente sabe que a pressão no Brasileiro está grande. A gente criou mais, o São Paulo ficou atrás e isso dificultou nossas jogadas, mas a gente ainda criou”, finalizou.

Top