fbpx

Eliminações forçam mini pré temporada no Fluminense

Tricolor ficará 11 dias sem jogos oficiais.

Fora das finais do Estadual e eliminado precocemente da Copa do Brasil, o Fluminense terá uma mini pré temporada “forçada”, uma vez que o tricolor só volta a campo no próximo dia 11 de abril, quando enfrenta o Real Potosí na estréia da Copa Sul-Americana, no Maracanã.

Essa será a segunda vez em.apenas três meses que o tricolor ficará um longo período sem jogos. Em fevereiro já havia ficado 12 dias só treinando após ser eliminado na fase de grupos da Taça Guanabara.

Vale destacar ainda, que além da eliminação para o Vasco no Estadual, o tricolor ainda conta com uma eliminação precoce na Copa do Brasil, quando foi eliminado para o Avaí, perdendo os dois jogos: 2 a 1 no Engenhão e 1 a 0 na Ressacada.

 

ST,

Douglas Wandekochen

foto: Divulgação/FFC

Marcos Jr. esbraveja por erro de arbitragem: ‘Que raiva!’

O gol da eliminação para o Vasco, na noite desta quinta-feira, aconteceu aos 49’ do segundo tempo e causou polêmica. A marcação errada de um arremesso lateral, que deveria ser a favor do Fluminense, deu origem ao lance que determinou o 3 a 2 no Maracanã. Com o final do clássico, tricolores foram até o árbitro questionar a decisão e, ao conceder entrevista ao SporTV, Marcos Jr. expressou sua indignação.

– A bola saiu e o juiz marcou, mas o bandeirinha não. Que raiva! – esbravejou.

Em seguida, menos irritado, o atacante analisou o jogo e concluiu que a queda na semifinal é injusta.

– Pela campanha que a gente estava fazendo, não merecia esse resultado. Agora temos que erguer a cabeça, ter calma. O trabalho continua – encerrou.

Marcos Jr. enfrentou entorse no tornozelo direito, sofrida na final da Taça Rio, domingo passado, para estar em campo contra o Cruz-Maltino. Até horas antes do clássico, sua presença entre os titulares ainda era incerta. Porém, a escalação confirmou o camisa 35, cuja atuação foi apagada.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Abelão vê Vasco superior e reclama de ineficiência do time: ‘Poderia ter matado o jogo’

A classificação à decisão do Campeonato Carioca esteve nas mãos do Fluminense até o minuto final do clássico desta quinta-feira. O Maracanã, porém, foi palco de mais um exemplo do quanto a bola pune. Enquanto, para Abel Braga, o Vasco se mostrou superior, os tricolores pecaram num quesito crucial: a finalização.

– No todo, o Vasco foi melhor. A gente poderia ter matado. Mas eles jogaram melhor. Foi uma pena. Um lateral (aquele que, com erro de arbitragem, deu origem ao lance do gol) mudou a história do jogo. O Vasco nos obrigou a vir perto da defesa para não criar espaço entre as linhas. O jogo estava propício para matar. Tivemos três chances. Na última bola do jogo, eles fizeram o gol. Foram mais efetivos. Tem jogo que eu não lamento. Mas o Vasco foi melhor – reconhece.

O ano passado, quando o time ainda contava com mais atletas com alguma rodagem, ficou marcado por eliminações ou derrotas no apagar das luzes. Parece que, de lá para cá, nada mudou. Em 2018, os garotos tiveram de assumir ainda mais responsabilidade. Imaturos, carecem da malandragem do futebol para manter a posse no ataque. A falta do recurso pesou e mereceu lamentações de Abelão, chateado, também, pelas oportunidades de gol perdidas.

– Esse jogo é até relativamente fácil de explicar. O Vasco veio em cima, desesperado. Fez um gol. A gente empatou em boa jogada, das poucas do primeiro tempo. Viramos no segundo. Depois, em momento nenhum seguramos a bola no ataque. Tivemos chances em contragolpes, com Marcos Junio, Pablo e Ibañez – relembra.

Apesar da atuação abaixo daquela que se viu domingo, na final da Taça Rio, e de falhas individuais, o Fluminense saiu prejudicado pela arbitragem. A jogada da virada vascaína, aos 49’ do segundo tempo, começou com erro do árbitro, alvo de reclamações de jogadores do Tricolor.

A única coisa que vou falar aqui. Dizem que bateu na mão do Fabrício. Para mim não importa. A lateral é nossa. A falta é atrás da linha de meio. Ele vai colocar onde? No centro. Ele coloca na lateral e sai o gol. Ali é último lance. Acho que, pela situação do Vasco, a gente não poderia ter tomado dois gols simples – lamenta.


Leia mais declarações do técnico

Grupo abatido

Competimos muito. O que aconteceu hoje de diferente foi que levamos três gols. O adversário teve de lutar muito. Faltou um pouco de discernimento nosso. Vou dormir pensando nisso. Falei para eles, estavam muito abatidos. Queriam reclamar ao árbitro.

Postura de aceitar a derrota

Tivemos comportamento exemplar de dignidade nas vitórias. Temos de aceitar a derrota. Temos responsabilidade, óbvio. Se reparar, nunca demos essa facilidade nos gols sofridos. A defesa vinha de forma impecável. Tem de aceitar.

Sul-Americana e Campeonato Brasileiro

Vamos encarar. Não pode ser diferente. Tivemos performance boa na Taça Rio. Tem de confiar no que tem sido feito. Por causa dessa derrota, não faremos terra arrasada. Estamos chegando no limite. Falar o que dos caras?

Análise da partida

Com Pikachu, eles neutralizaram os nossos laterais. Consertamos com o Douglas. Foi pena porque perdi o Pedro, com câimbra. Ele dá as costas ao zagueiro, faz o jogo parar. Segura a bola na frente. Pablo é de velocidade e não teve isso, mas quase fez o gol.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fluminense cede Derlan ao Grêmio

Dias depois da rescisão com o Paysandu, ao qual estava cedido desde dezembro passado, Derlan fechou com o Grêmio. O Fluminense, detentor de 30%, decidiu emprestar o zagueiro, de 22 anos, ao time de transição dos gaúchos. A utilização do jogador no profissional, diz o UOL, dependerá do seu rendimento e da avaliação da comissão técnica, comandado por Renato Gaúcho.

Derlan está em Porto Alegre e, ainda nesta quinta-feira, realiza exames médicos e assina contrato de empréstimo até o final da temporada. O Grêmio pagará os salários da cria de Xerém.

Passagem pelo Paysandu

Segundo o acordo firmado entre Fluminense e Paysandu, Derlan deveria defender o clube paraense até o término de abril – e havia possibilidade de renovação por um ano. O Papão, no entanto, optou pela rescisão antes do tempo.

ERRATA: Na terça-feira, informamos a saída de Derlan do Paysandu. Porém, utilizamos o termo ‘dispensa’, de forma equivocada. Na verdade, houve rescisão amigável entre as partes. Eu, Nicholas Rodrigues, autor da matéria, peço desculpas ao atleta pelo erro.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Fluminense aposta em bom retrospecto para chegar na final do Carioca

Tricolor está invicto em clássicos este ano.

O clássico desta quinta-feira (29) entre Fluminenense e Vasco, que decidem um vaga na final do Campeonato Carioca contra o Botafogo, leva à campo uma retrospecto favorável ao tricolor, que joga com a vantagem do empate.

Campeão da Taça Rio, o retrospecto Tricolor em clássicos neste ano é positivo. Em cinco jogos, foram duas vitórias, três empates e nenhuma derrota, com oito gols pró e apenas um contra. Contudo, o Vasco é o único rival que o Flu ainda não venceu.

Além da invencibilidade em clássicos, o Fluminense também defende a invencibilidade no Maracanã. Em 2018, foram três jogos no estádio, duas vitórias e um empate, com cinco gols pró e apenas um contra. Sem contar que o Tricolor perdeu apenas um jogo neste atual Campeonato Carioca, quando foi derrotado por 3 a 1 para o Boavista em Bacaxá.

 

ST,

Douglas Wandekochen

foto: Mailson Santana
fonte: Vável

Copa do Brasil de juniores: Fluminense bate o Ceará e garante vantagem para segundo jogo

Na tarde desta quarta-feira, os Moleques de Xerém estrearam na Copa do Brasil e enfrentaram o Ceará, fora de casa. A vitória por 2 a 1, de virada, dá ao time de Léo Percovich a vantagem do empate na segunda partida, marcada para quinta-feira que vem, nas Laranjeiras.

A desatenção da garotada custou caro. Logo no primeiro minuto, gol do adversário. Com calma, o Fluminense pressionou e, quando parecia estar prestes a marcar, viu Alex, zagueiro, ser expulso.

Passada a etapa inicial, o time retornou disposto a reverter o placar desfavorável. Avassalador, o Tricolor, mesmo com um a menos, buscou o empate. Leandro Spadacio aproveitou a cabeçada de Caio, frequentemente usado nos profissionais, e pôs na rede. Em seguida, Spadacio mostrou, de novo, faro de gol e, de voleio, virou.

Ainda deu tempo de mais um atleta de Xerém ser expulso. Desta vez, Macula. Sobraram, portanto, só nove jogadores em campo. Foi o momento de apresentar força para suportar à pressão do Ceará, que nada pôde fazer e saiu derrotado: 2 a 1.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fluminense lança campanha na web e pede Maracanã lotado quinta-feira

Embora tenha conquistado a Taça Rio, domingo, o Fluminense ainda precisa garantir sua vaga na finalíssima do Campeonato Carioca. A semifinal é contra o Vasco e acontece às 21h desta quinta-feira, no Maracanã. Como o apoio da torcida é fundamental para o time, o clube lançou uma nova campanha nas redes sociais, cujo objetivo é reforçar a importância da presença do tricolor no estádio. Trata-se da #NoMesmoRitmo.

O principal lema da ação, que ganhou grande visibilidade na web na véspera do clássico, é: ‘Na batida do bumbo e do coração. Gritando e pulando. Aplaudindo e cantando. Amanhã, estaremos todos no Maraca. Juntos. Até o fim’.

O esforço do Fluminense em convocar os apaixonados tem valido a pena. Horas atrás, a parcial apontava mais de 5 mil ingressos vendidos antecipadamente. O grupo de Abel Braga tem a vantagem do empate e, pelo que se nota nas declarações de jogadores, está confiante na classificação.

Compre aqui seu bilhete para Fluminense x Vasco.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Foto: Léo de Cabral.

Páscoa tricolor: Organizada realiza ação para distribuir chocolates a crianças carentes

Evento acontece nesta sexta-feira (30).

A torcida organizada do Fluminense, Garra Tricolor fará uma campanha na próxima sexta-feira (30), onde visa entregar diversos chocolates para crianças carentes.

Para alcançar os números estipulados, a organização da Torcida conta com o apoio dos torcedores na doação de chocolates para que possa ser feita a confecção dos ovos de Páscoa:

Sexta-feira faremos mais uma ação social. Iremos visitar o orfanato para entregarmos chocolates a 75 crianças. Estamos fazendo ovos de páscoa e recheando com os bombons doados. Porém precisamos de barras de chocolate que custam 18 reais para fazer os ovos. Cada barra dessa rende apenas cerca de 4 ovos. Temos 15 ovos e precisamos de 75. Ou seja, precisamos da doação de 15 barras de chocolate – disse o presidente da Organizada, Gabriel Diniz.

Cada ovo ainda vem recheado com pacotes de bombons que também são frutos de doações. (Foto: Divulgação)

A Guarra disponibilizou duas contas bancárias onde os torcedores poderão realizar as doações:

Conta para doações de Páscoa:

Caixa Econômica
Vitor Hugo Nunes
Ag: 1619
OP: 013
Conta: 03454-1

Banco Itaú
Rafael Souza Dias
Agência: 7889
Conta: 12845-5

Esse ovo de páscoa que estamos fazendo para levar para as crianças. Uma barra deixará 4 crianças felizes!!

Faça a diferença, seja solidário, quem puder ajudar seremos eternamente gratos !

 

ST,

Douglas Wandekochen

 

foto: Divulgação/Guarra Tricolor

Gum passa a ser o quinto jogador em atividade com mais partidas disputadas

Zagueiro recuperou a boa fase após ficar de fora da equipe durante praticamente todo 2017.

O zagueiro e capitão tricolor, Gum tem se tornado uma marca do Fluminense. Atualmente, o zagueiro já alcançou a marca de quinto jogador em atividade com maior partida da por um mesmo clube no país, atrás dd nomes como: Fábio, Jefferson, D’alessandro e Renato.

Além da marca, Gum tem se tornado grande referência dentro do elenco rejuvenescido do tricolor, onde virou sinônimo de raça e superação, principalmente por dar a volta por cima após um 2017 praticamente todo ausente da equipe.

Veja a lista com os 10 jogadores com maior número de partidas por seus clubes:

756 Fábio, Cruzeiro
444 Jefferson, Botafogo
403 D’Alessandro, Inter
400 Renato, Santos
373 Gum, Fluminenense
361 M. Grohe, Grêmio
354 Ralf, Corinthians
339 Victor, Atlético-MG
322 Juan, Flamengo
268 R. Caio, São Paulo

 

ST,

Douglas Wandekochen

foto: Lucas Merçon

Paulo Autuori se irrita e desiste de comemorar título no Maracanã

O Fluminense goleou o Botafogo, domingo, por 3 a 0, e se sagrou campeão da Taça Rio. Apesar da importância do título para o clube, passando por problemas extracampo, Paulo Autuori se recusou a participar da comemoração no gramado do Maracanã com o time. Esteve ausente, inclusive, à cerimônia de premiação. A razão, segundo o UOL, é a situação incômoda com a qual o diretor-esportivo lidou.

De acordo com as informações do site, Autuori se irritou com a invasão de cartolas ao vestiário tricolor, nos momentos em que deveria haver maior privacidade.

Enquanto Abel Braga rezava e conversava com o elenco, pessoas ligadas à FERJ e sem vínculo com o Tricolor entravam e saíam do local. Paulo optou por seguir direto para o ônibus da delegação.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Top