fbpx

Recuperado, Airton espera ter sequência após a Copa

Jogador esteve em campo apenas 46 minutos pelo Tricolor.

O volante Airton que chegou ao Fluminense sob grande desconfiança do torcedor devido ao grande histórico de lesões, pouco atuou com a camisa Tricolor, mas espera dar uma sequência após a parada para a Copa do Mundo.

De acordo com o próprio jogador, o maior problema que enfrentou após a operação no torbotorn, foi a perda de força muscular

Só quero dar uma sequência na minha carreira.  Fiquei chateado, claro. Mas sei que não fui o primeiro e não serei o último. Tive ajuda da família e dos amigos para superar. Não cheguei a temer alguma dificuldade de voltar a atuar. Logo após a cirurgia, os exames apontaram que estava tudo certo. Sabia que iria voltar a jogar. A maior dificuldade foi a questão muscular. Perdi muita força. Os movimentos mais fáceis… não tinha força para isso. Para perder força é rápido, para ganhar é um sacrifício – disse o volante.

 

ST,

Douglas Wandekochen

foto: Lucas Merçon

Bicampeão brasileiro, Marcelo Oliveira assume time do Fluminense

Com as negociações com Zé Ricardo, a caminho do futebol árabe, e Dorival Júnior, resolvendo problemas pessoais, sendo encerradas durante a semana, o Fluminense passou a considerar, por exemplo, Cuca e Oswaldo de Oliveira, além de receber indicações para sondar Guto Ferreira e Argel Fucks. Quem assume o time a partir do segundo semestre, entretanto, é Marcelo Oliveira, desempregado desde quando foi demitido do Coritiba, ainda em 2017.

Pedro Abad, Fabiano Camargo e Paulo Angioni trabalhavam desde domingo para encontrar o substituto de Abel Braga. O acerto com Oliveira, bicampeão brasileiro pelo Cruzeiro (2013 e 2014), foi anunciado nesta sexta-feira, pouco depois da vitória do Brasil, por 2 a 0, na Copa do Mundo, sobre a Costa Rica. O contrato assinado vale somente até o fim da temporada.

À frente de protagonistas em torneios importantes do Brasil, Marcelo Oliveira, aos 63 anos, está indo para o nono clube da carreira. Vitorioso, conquistou, além de dois Campeonatos Brasileiros, a Copa do Brasil de 2015, pelo Palmeiras. Foi, inclusive, finalista do mata-mata nos anos de 2011, 2012, 2014 e 2016.

Em comunicado oficial, o Fluminense informa que a diretoria se baseou no currículo e na facilidade do treinador em comandar jovens, maioria no atual elenco tricolor. Os jogadores conhecerão Marcelo na terça-feira que vem, dia 26, quando se reapresentam para iniciar a preparação para o restante do ano. Esta data marcará, também, a apresentação dele e de Angioni, sucessor de Paulo Autuori no cargo de diretor-executivo de futebol, à imprensa.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

Marcelo e Thiago Silva: tricolores usam braçadeira de capitão nos primeiros jogos da Copa do Mundo

Daqui a poucos minutos, o Brasil enfrenta a Costa Rica, em São Petersburgo, precisando vencer para se recuperar na disputa pela vaga na próxima fase da Copa do Mundo. Como se trata de um jogo decisivo e que traça o futuro da Seleção no Mundial da Rússia, é necessário alguém que assuma o papel de líder. Escolhido de Tite para a ocasião, Thiago Silva, estrela do PSG e que deu seus primeiros passos no futebol no Fluminense, é quem comandará os brasileiros na busca pelo triunfo. 

Capitão na Copa de 2014, no Brasil, o ‘Monstro’ viveu momentos difíceis, ouviu críticas e amargou ausências em convocações. Mas deu a volta por cima e, agora, se diz pronto para encarar o desafio.

– Eu vejo um ponto muito positivo para mim. Depois de um período fora das convocações, de ter retornado a um alto nível aqui dentro da seleção brasileira, para mim foi um momento muito especial. Eu me preparei muito para isso. É dar o máximo para a seleção brasileira, independentemente de estar com a braçadeira ou não. A gente consegue dividir essa responsabilidade dentro de campo – declarou, às vésperas deste jogão. 

A estreia, dia 17, foi razoável, com um segundo tempo ruim da Seleção. Entretanto, terminou empatada, em 1 a 1, garantindo, pelo menos, um pontinho na tabela. Neste duelo, o capitão foi Marcelo, craque do Real Madrid e revelado em Xerém. Ou seja, as cores verde, branca e grená estão sendo bem representadas pelos tricolores. 

Marcelo e Thiago Silva: tricolores usam braçadeira de capitão nos primeiros jogos da Copa do Mundo

Daqui a poucos minutos, o Brasil enfrenta a Costa Rica, em São Petersburgo, precisando vencer para se recuperar na disputa pela vaga na próxima fase da Copa do Mundo. Como se trata de um jogo decisivo e que traça o futuro da Seleção no Mundial da Rússia, é necessário alguém que assuma o papel de líder. Escolhido de Tite para a ocasião, Thiago Silva, estrela do PSG e que deu seus primeiros passos no futebol no Fluminense, é quem comandará os brasileiros na busca pelo triunfo. 

Capitão na Copa de 2014, no Brasil, o ‘Monstro’ viveu momentos difíceis, ouviu críticas e amargou ausências em convocações. Mas deu a volta por cima e, agora, se diz pronto para encarar o desafio.

– Eu vejo um ponto muito positivo para mim. Depois de um período fora das convocações, de ter retornado a um alto nível aqui dentro da seleção brasileira, para mim foi um momento muito especial. Eu me preparei muito para isso. É dar o máximo para a seleção brasileira, independentemente de estar com a braçadeira ou não. A gente consegue dividir essa responsabilidade dentro de campo – declarou, às vésperas deste jogão. 

A estreia, dia 17, foi razoável, com um segundo tempo ruim da Seleção. Entretanto, terminou empatada, em 1 a 1, garantindo, pelo menos, um pontinho na tabela. Neste duelo, o capitão foi Marcelo, craque do Real Madrid e revelado em Xerém. Ou seja, as cores verde, branca e grená estão sendo bem representadas pelos tricolores, motivos de orgulho para o clube de Laranjeiras.

– Quando criança, a gente pensa em vestir essa camisa. Como capitão, não tem preço – disse, à época, orgulhoso.

Saudações Tricolores,

Nicholas Rodrigues.

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

Paulo Angioni despista sobre busca por treinador: ‘Qualquer nome seria precipitação’

Comandadas por Pedro Abad, Fabiano Camargo e, desde domingo, Paulo Angioni, as buscas pelo substituto de Abel Braga estão aceleradas. Afinal, a ideia da diretoria é contratar um profissional para treinar o elenco a partir da reapresentação, em 26 de junho, pós-folga da Copa do Mundo. 

Novo diretor-executivo de futebol e sucessor de Autuori, Angioni resolveu ir a rede social informar quais têm sido seus primeiros passos em sua quarta passagem pelo Fluminense e, principalmente, negar as especulações da imprensa. 

– Tenho lido muitos nomes na imprensa, todos excelentes profissionais, mas esclareço que qualquer nome ou justificativa seria precipitação. Assim que fecharmos com o treinador, o clube informará pelos seus canais oficiais – afirma, em comunicado.

Abelão pediu demissão no sábado, dias depois da derrota para o Santos, o último jogo antes do recesso para o Mundial, justamente para dar tempo ao clube para procurar um novo técnico. Desde domingo, quando o Fluminense começou a avaliar as opções do mercado, foram seis nomes cogitados. Abaixo, veja o desenrolar do caso de cada um:

Zé Ricardo: Era o plano A do Fluminense, mas recusou a proposta por estar a caminho da Arábia. Ex-Vasco, também tem passagem pelo Flamengo.

Dorival Júnior: Logo depois da negativa de Zé, Dorival foi procurado pela diretoria e, especialmente por agradar Abad, era dado como favorito ao cargo. No entanto, problemas pessoais o impediram de retornar ao clube onde esteve, por pouco tempo, em 2013. Seu trabalho mais recente foi no São Paulo, ainda este ano.

Guto Ferreira: O ex-Bahia, também chamado de ‘Gordiola’, foi oferecido. Mas o Fluminense engavetou a ideia. O treinador, inclusive, rechaçou qualquer contato com o clube do Rio.  

Cuca: Compromissado a comentar a Copa 2018 pela Globo, Cuca entrou no radar e até foi sondado. Contudo, internamente, o negócio, no momento, é encarado como improvável. O comandante trabalhou no Palmeiras antes de dar uma ‘escapada’ da beira do campo.

Oswaldo de Oliveira: Demitido do Atlético-MG em fevereiro, Oswaldo, agora no Urawa Red, do Japão, é visto com bons olhos nas Laranjeiras. Porém, a negociação é considerada complicada.

Argel Fucks: Desempregado desde que deixou o Criciúma, há um mês, Argel Fucks é o mais novo técnico a aparecer no noticiário do Flu. Foi indicado a Angioni, que apresentou a possibilidade à cúpula tricolor.


Confira, agora, na íntegra, o post de Paulo Angioni:

“Aos amigos que por aqui me acompanham, gostaria de me dirigir e explicitar toda minha satisfação de estar de volta ao Fluminense Football Club, clube do meu coração e um lugar onde sempre fui bem tratado. Acho que vocês merecem uma atualização sobre o meu trabalho, intenso desde o último domingo, ao lado do vice-presidente de Futebol, Fabiano Camargo e do Presidente Pedro Abad, em busca de um novo treinador para o Fluminense. Tenho lido muitos nomes na imprensa, todos excelentes profissionais, mas esclareço que qualquer nome ou justificativa seria precipitação. Assim que fecharmos com o treinador, o clube informará pelos seus canais oficiais. Saudações tricolores.”


Saudações Tricolores,

Nicholas Rodrigues.

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

Com proposta nas mãos, Nathan Ribeiro pode trocar o Fluminense por time japonês

Em vez de servir para reforçar o elenco, o recesso da Copa do Mundo está sendo tempo de saídas no Fluminense. Negociado para o futebol belga, Luan Peres pode ter puxado a segunda barca que partirá de Laranjeiras em 2018, depois da lista de dispensa em janeiro. Com proposta de time do Japão, Nathan Ribeiro e seu estafe se reuniram com a diretoria para tratar do assunto, considerado, internamente, mais uma especulação. Pelo menos por enquanto.

A oferta japonesa é de empréstimo de seis meses, com pagamento de valor, a ser determinado, ao Fluminense. As negociações estão em andamento e dependem do aval do Tricolor. Se houver acerto, uma quantia será estipulada para possível futura compra por parte do clube asiático.

Anunciado em maio, Nathan Ribeiro tem 27 anos, atuou só cinco vezes por aqui e foi indicado por Paulo Autuori, ex-diretor-executivo do Fluminense. Veio sem custos, com o clube arcando apenas com os salários. O contrato do zagueiro vale até dezembro de 2019.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

Parado há um ano, Marquinhos Calazans se prepara para treinar com bola

A espera está terminando. Parado há um ano, quando machucou o joelho pela primeira vez, Marquinhos Calazans aguarda o dia 26, quando o elenco se reapresenta para o segundo semestre, para ser avaliado e descobrir se poderá, enfim, treinar com bola. Até o recesso para a Copa do Mundo, o jogador trabalhava na academia do Centro de Treinamento e, com sessões de fisioterapia e exercícios de musculação, tratava da forma física.

Calazans teve o joelho operado por duas vezes. A primeira foi em 2017, quando se lesionou em partida contra o Atlético-GO, dia 05 de agosto. À época, estimava-se que ele poderia retornar aos gramados em seis meses. Mas, em dezembro, um episódio lamentável atrapalhou os planos do jovem: foi agredido por dois torcedores do Flamengo, na Zona Norte, e atingido no local contundido.

A segunda cirurgia ocorreu em janeiro de 2018, justamente para corrigir os defeitos no ligamento cruzado e no menisco. Depois deste novo procedimento, a previsão é de que o atacante, de 22 anos, esteja apto a jogar a partir de setembro.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

A caminho da Bélgica, Luan Peres rescinde com Fluminense

Apesar do esforço empenhado nas negociações com a Ponte Preta, o Fluminense perdeu Luan Peres, 23 anos, em apenas dois meses. Com a chegada de uma proposta de um time da Bélgica, o Ituano, ao qual o zagueiro pertencia, avisou o clube de Laranjeiras e ambos concordaram com a venda. A saída antes do fim do empréstimo, válido até junho de 2019, renderá aos cofres tricolores cerca de 500 mil euros (R$2,1 milhões).

As tratativas avançaram rapidamente e, em 19 de junho, o BID (Boletim Informativo Diário) publicou a rescisão de Luan Peres. Com a camisa verde, branca e grená, disputou nove jogos e se despediu em 13 de junho, na derrota para o Santos, por 1 a 0, no Maracanã. Dá adeus ao clube sem marcar gols.

O interesse no zagueiro surgiu de um pedido de Abel Braga, ex-técnico do Fluminense, que desejava um canhoto para atuar no sistema 3-5-2, usado desde o início da temporada. Mas as conversas foram difíceis. O contrato de empréstimo à Ponte Preta era até 30 de maio. No entanto, Abelão declarou urgência. A forma de acelerar a vinda de Luan foi ceder Reginaldo para a Macaca.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

Benfica após um ano volta a investida em Gustavo Scarpa

O Benfica novamente tenta a contratação de Gustavo Scarpa após a investida frustrada no ano passado,noticiado na época aqui no Canal FluNews.

A notícia atual é do jornal português a Bola  e indica que o Benfica fez a oferta de 6 milhões de Euros ao Fluminense  que detém  60 % dos direitos federativos do jogador .

Scarpa teria um salário anual de €$2,2 milhões   e ainda teria luvas de €$ 3 milhões de Euros  caso o jogador seja realmente contratado.

 

Alvaro Souza Che

 

Fonte: A Bola Pt

Mesmo com cenário escasso, Léo Percovich não deve ser efetivado

Diretoria busca um treinador com o mesmo perfil de Abel Braga.

O Fluminense vem encontrando enorme dificuldade para encontrar o substituto de Abel Braga, que pediu demissão do cargo de treinador no último sábado (16). No entanto, a efetivação de Léo Percovich, que chegou a ser cogitada por alguns membros da diretoria, está descartada, pelo menos por enquanto. Uma vez que a ideia da direção do clube é dar seguimento no trabalho do treinador à frente da equipe sub-20.

A intenção da diretoria tricolor, é encontrar um nome que tenha as mesmas características de Abel Braga. Um profissional que passe confiança e sirva de referência aos jogadores.

 

ST,

Douglas Wandekochen

foto: Mailson Santana

Mais um não ! Assim como Zé Ricardo, Dorival recusa oferta do Flu

Diretoria segue com a intenção de fechar com o próximo treinador até o dia 26.

O Fluminense segue em busca de um novo nome para assumir o cargo de treinador da equipe, vago após a saisade Abel Braga. Contudo, a tarefa vai se mostrando ser bem complicada.

Após ouvir a recusa de Zé Ricardo que aguarda uma proposta da Arábia, a diretoria tricolor ouviu um não de Dorival Júnior, que alegou motivo de problemas de saúde na família para recusar o convite. Além disso, a própria diretoria tricolor já havia de assustado com o valor do salário pretendido pelo treinador em caso de um possível acerto.

Diante das duas recusas, a Fox Sports informou que a direção do Flu chegou a cogitar o nome do ex treinador e ídolo do clube, Ricardo Gomes, porém, ainda de acordo com a Fox,  o profissional está  vias de acertar com o Santos, onde assumiria o cargo de diretor de futebol.

 

 

ST, 

Douglas Wandekochen

foto: Marcos Ribolli

Top